Páginas

Translate

quarta-feira, 3 de julho de 2019

EFEMÉRIDES DE 03 DE JULHO: ALFREDO ALBUQUERQUE E WILSON BATISTA


A data de hoje, 03 de julho, marca o falecimento ou nascimento dos seguintes artistas: ALFREDO ALBUQUERQUE e WILSON BATISTA.




ALFREDO ALBUQUERQUE


ALFREDO ALBUQUERQUE
Arquivo Nirez



Há 85 anos falecia o cantor, compositor e letrista, ALFREDO ALBUQUERQUE, um de nossos últimos grandes cançonetistas.

Alfredo Albuquerque nasceu no Rio de Janeiro em 11 de fevereiro de 1884 e, ainda menino foi morar em Portugal. Voltou aos 22 anos, em 1906, mantendo o forte sotaque lusitano.

Em casa de Tia Ciata, ele se reunia com os pioneiros do samba.

Em 1913, Alfredo Albuquerque fez a versão para o one step americano Caraboo. Nesse mesmo ano foi gravado por Julinha Martins, Roberto Roldan, entre outros cantores e bandas. Foi um dos grandes sucessos do carnaval de 1914.

No final dos anos 20, Alfredo Albuquerque gravou várias cançonetas, de sua autoria ou de outros compositores, sendo um dos últimos representantes desse estilo musical.

Viveu alguns anos em Belém, no Pará, tendo contribuído muito para a vida teatral local, sendo diretor artístico do Teatro Bar Paraense.

O historiador paraense Vicente Sales afirmava que "Alfredo Albuquerque deu notável contribuição ao teatro popular paraense". E continuava, "deve a capital paraense à vivacidade de seu espírito um trabalho extraordinário e fecundo".

Alfredo Albuquerque faleceu no Rio de Janeiro em 03 de julho de 1934, uma terça-feira, às primeiras horas da madrugada, vítima de um colapso cardíaco. Ele estava em sua residência, na Rua Barão de Mesquita, nº 1.021.



CARABOO
Canção em parceria com Sam Marshall
Gravada por Roberto Roldan
Acompanhamento de Orquestra
Disco Odeon Record 120.569
Lançado em 1913


MISS BRASIL

Samba de De Chocolat e Ernesto dos Santos (Donga)
Acompanhamento do Rio Dance Orquestra
Disco Odeon 10.348-A, matriz 2357
Lançado em março de 1929



MARGARIDA
Marcha Carnavalesca de Heitor dos Prazeres
Acompanhamento do Rio Dance Orquestra
Disco Odeon 10.348-B, matriz 2356
Lançado em março de 1929



QUERIDA BAHIA
Samba de J. Nepomuceno
Disco Odeon 10.351-A, matriz 2287
Lançado em março de 1929



A LIÇÃO DE PIANO
Cançoneta Cômica de Alfredo Albuquerque
Acompanhamento de Orquestra
Disco Odeon 10.390-A, matriz 2572
Gravado em 08 de maio de 1929 e lançado em junho






WILSON BATISTA



WILSON BATISTA
Arquivo Nirez


Há 106 anos nascia o compositor e cantor WILSON BATISTA.


Wilson Batista de Oliveira nasceu em Campos (RJ), em 03 de julho de 1913. Era filho de Isaurinha Alves de Oliveira e João Batista de Oliveira, pintor de paredes e funcionário da guarda municipal de Campos.

Começou a se interessar por música através da convivência com seu tio, Ovídio Batista, que tocava vários instrumentos e era maestro da banda Lira de Apolo, em Campos. Estreou como músico batendo triângulo na banda de seu tio.

Mudou-se para o Rio de Janeiro em 1929, para seguir carreira de compositor, morando por um tempo com um tio, que era gari. Adepto da vida boêmia descobriu a Praça Tiradentes e seus teatros, conhecendo vários compositores influentes. Ingressou no meio artístico como eletricista e ajudante de contra-regra no Theatro Recreio.

Para sua alegria, teve seu primeiro samba, Na estrada da vida, composto aos 16 anos, cantado pela estrela Aracy Côrtes nesse teatro.

Em 1932, conseguiu gravar sua primeira composição, o samba Por favor vai embora, em parceria com Benedito Lacerda e Osvaldo Silva, na voz de Patrício Teixeira em disco Victor.

Um de seus primeiros sucessos foi o samba Lenço no pescoço, gravado por Sílvio Caldas na Victor, que daria início a uma famosa polêmica musical travada com Noel Rosa.

Em abril de 1933, seu samba Na estada da vida seria gravado por Luís Barbosa.

Consagrou-se como um dos grandes compositores dos anos 30, 40 e 50, tendo suas músicas gravadas pelos maiores expoentes de sua época, como Francisco Alves, Aracy de Almeida, Carlos Galhardo, Orlando Silva, Dircinha Batista, entre outros.

Mesmo casado e pai de dois filhos não abandonou a vida boêmia.


Wilson Batista faleceu em 07 de julho de 1968, no Rio de Janeiro, quatro dias após completar 55 anos.



POR FAVOR VAI EMBORA
Samba de Wilson Batista, Benedito Lacerda e Osvaldo Silva
Gravado por Patrício Teixeira
Acompanhamento do Choro Victor, sob a direção de João Martins
Disco Victor 33.600-A, matriz 65594-3
Gravado em 14 de novembro de 1932 e lançado em dezembro



NA ESTRADA DA VIDA...
Samba Canção de Wilson Batista
Gravado por Luís Barbosa e seu chapéu de palha
Acompanhamento de Mário Travassos ao piano
Disco Victor 33.732-A, matriz 65722-1
Gravado em 28 de abril de 1933 e lançado em dezembro



LENÇO NO PESCOÇO
Samba de Wilson Batista
Gravado por Sílvio Caldas
Acompanhamento dos Diabos do Céu, sob a direção de João Martins
Disco Victor 33.712-B, matriz 65805-1
Gravado em 18 de julho de 1933 e lançado em outubro



NÃO DEVEMOS BRIGAR
Samba de Wilson Batista
Gravado pela Dupla Verde-Amarela
Acompanhamento do Conjunto Regional de Benedito Lacerda
Disco Columbia 8.279-B, matriz 3403
Lançado em 1937



CANSEI DE CHORAR
Samba Canção de Wilson Batista
Gravado por Déo
Acompanhamento do Conjunto Regional Columbia
Disco Columbia 8.326-B, matriz 3588
Lançado em 1937











Agradecimento ao Arquivo Nirez












Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...