quarta-feira, 21 de agosto de 2019

PEDRO DE ALCÂNTARA - 153 ANOS


PEDRO DE ALCÂNTARA
Arquivo Nirez


Há 153 anos nascia o compositor e flautista PEDRO DE ALCÂNTARA.

Pedro de Alcântara era flautista, compositor e também tocava flautim.
Era filho de Pedro de Alcântara e Francisca Rosa das Chagas. Nasceu em 21 de agosto de 1866, no Rio de Janeiro. Aos 15 anos, iniciou os estudos em flauta.
Sua primeira apresentação foi na festa da igreja Nossa Senhora da Glória do Outeiro, fazendo um solo em sua flauta de prata, para o Imperador D. Pedro II, que estava presente.

No início de sua carreira artística apresentou-se nos cinemas Odeon, Americano e Atlântico.

Em sua casa, promovia encontros onde recebia amigos compositores e amantes do choro, como Quincas Laranjeiras, Ernesto Nazareth, Villa-Lobos, Catulo da Paixão Cearense...

Compôs, em 1907, a polca Dores do Coração, mas, mudou seu nome para Choro e Poesia, que se tornaria sua composição mais conhecida, sendo gravada em 1911. Anos depois, Catullo da Paixão Cearense colocaria letra na melodia e a composição passou a se chamar Ontem ao Luar, gravada em 1917 por Vicente Celestino, sendo muito famosa até hoje. Celestino a regravaria em 1952.

Em 1912, Pedro de Alcântara realizou quatro gravações junto do pianista Ernesto Nazareth, onde interpretou Choro e Poesia, de sua autoria; Linguagem do Coração, de Joaquim Callado; Favorito e Odeon, ambas de Ernesto Nazareth.


PEDRO DE ALCÂNTARA
Arquivo Nirez

Em 1929 ele deu seu último recital, na cidade de Sete Lagoas (MG), no Cine Trianon. Na ocasião, seu filho Sérgio Pedro de Alcântara o acompanhou ao violino e Geralda da Mata ao piano.
Poucos dias depois, em 29 de agosto de 1929, nessa mesma cidade, ele viria a falecer, oito dias depois de completar 63 anos de idade.

Sua polca Choro e Poesia voltou às paradas de sucesso em 1970.
Nesse mesmo ano fazia sucesso o filme Love Story e a música tema era muito parecida com a melodia de Pedro de Alcântara...

Aproveitando isso, a música recebeu mais de dez gravações, porém, muitas omitiam seu nome na autoria da música, constando apenas o nome de Catullo da Paixão Cearense.

Em 1976, uma de suas netas obteve na justiça o direito de que fosse restabelecida sua autoria na polca.


Trago algumas de suas composições onde ele atua como compositor e intérprete, inclusive atuando em gravações ao lado de Ernesto Nazareth, em uma bela dupla.



Pedro de Alcântara Compositor

CHORO E POESIA
Polca de Pedro de Alcântara
Gravado pela Banda da Casa Edison
Disco Odeon Record 10.192
Lançado entre 1905 e 1908



ONTEM AO LUAR (CHORO E POESIA)
Canção de Pedro de Alcântara e Catullo da Paixão Cearense
Gravada por Vicente Celestino
Acompanhamento de Cavaquinho e Violão
Disco Odeon Record 121.379
Gravado e lançado em 1917



ONTEM AO LUAR
Canção de Pedro de Alcântara e Catullo da Paixão Cearense
Gravada por Vicente Celestino
Acompanhamento de Orquestra
Disco RCA Victor 80-1023-B, matriz SB-093389
Gravado em 08 de agosto de 1952 e lançado em novembro de 1952




Pedro de Alcântara Intérprete

CHORO E POESIA
Polca de Pedro de Alcântara
Gravado por Pedro de Alcântara ao Flautim e Ernesto Nazareth ao Piano
Disco Odeon Record 108.788, matriz XR-1461
Lançado em 1912



LINGUAGEM DO CORAÇÃO
Polca de Joaquim Antônio da Silva Callado
Gravado por Pedro de Alcântara ao Flautim e Ernesto Nazareth ao Piano
Disco Odeon Record 108.789, matriz XR-1462
Lançado em 1913



FAVORITO
Tango de Ernesto Nazareth
Gravado por Pedro de Alcântara ao Flautim e Ernesto Nazareth ao Piano
Disco Odeon Record 108.790, matriz XR-1463
Lançado em 1912



ODEON
Tango de Ernesto Nazareth
Gravado por Pedro de Alcântara na Flauta e Ernesto Nazareth ao Piano
Disco Odeon Record 108.791, matriz XR-1464
Lançado em 1913











Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...