Translate

terça-feira, 8 de outubro de 2019

EFEMÉRIDES DE 08 DE OUTUBRO: MARILU, LUIZ BARBOSA E ARY VASCONCELOS


A data de hoje, 08 de outubro, marca o nascimento e falecimento de dois artistas e um grande pesquisador de nossa música popular: MARILU, LUIZ BARBOSA e ARY VASCONCELOS.



MARILU

(1918 - ?)

MARILU, anos 40.
Arquivo Nirez


Marilu nasceu no bairro de Vila Isabel, no Rio de Janeiro, em 08 de outubro de 1918.

Ótima cantora de sambas, entre 1940 e 1944, gravou 33 músicas na gravadora Victor; tendo gravado duas músicas na Continental em 1946, e ainda gravado duas músicas pelo selo Carnaval (1951), em um total de 37 músicas gravadas.

Apresentava-se em rádios, cassinos e excursionou por países como a Argentina, onde morou por um período.

Em 1945 foi considerada uma das campeãs de venda de discos.

Entre seus sucessos estão, Júlia SapecaMeu Mulato e Meu CanárioBole BoleFiz Um ChorinhoSaudades de Sinhazinha, entre outros.


MEU MULATO E MEU CANÁRIO
Samba Choro de Jardel Noronha e Célio Ferreira
Gravado por Marilu
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.653-A, matriz 33438-2
Gravado em 04 de junho de 1940 e lançado em setembro de 1940



BOLE BOLE
Samba de José Gonçalves e André Gargalhada
Gravado por Marilu
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.653-B, matriz 33439-1
Gravado em 17 de julho de 1940 e lançado em setembro de 1940



JÚLIA SAPECA
Choro de José Gonçalves
Gravado por Marilu
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 80-0081-B, matriz S-052735-1
Gravado em 04 de março de 1943 e lançado em maio de 1943



SAUDADES DE SINHAZINHA
Valsa de Constantino Silva
Gravada por Marilu
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 80-0087-A, matriz S-052750-1
Gravado em 09 de abril de 1943 e lançado em junho de 1943



FIZ UM CHORINHO
Choro de José Gonçalves
Gravado por Marilu
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 80-0087-B, matriz S-052751-1
Gravado em 09 de abril de 1943 e lançado em junho de 1943




LUIZ BARBOSA
(1910 – 1938)

LUIZ BARBOSA
Arquivo Nirez


Luiz dos Santos Barbosa nasceu em Macaé, RJ, em 07 de julho de 1910. Fazia parte de uma família de artistas, sendo irmão do compositor Paulo Barbosa, do humorista e cantor Barbosa Júnior e do radialista Henrique Barbosa.

Sua marca registrada foi o chapéu de palha, que utilizava enquanto cantava, como instrumento rítmico.

Luiz Barbosa também foi intérprete do primeiro jingle comercial cantado no rádio brasileiro, apresentado no Programa Casé e criado por Nássara: “Oh! Padeiro desta rua!/ Tenha sempre na lembrança/ Não me traga outro pão/ Que não seja o pão Bragança”.

Sua primeira gravação se deu na Odeon em 1931, com o samba Meu Santo, de Pedro Brito, e a marcha Vem, meu bem, de Pedro Brito e Milton Amaral. Também gravou os sambas, Recordar é viver, de sua autoria, Fome não é pagode, e Não gostei de seus modos, de Getúlio Marinho e Silêncio, de Vadico.

Luiz Barbosa faleceu muito jovem, aos 28 anos, em 08 de dezembro de 1938, no Rio de Janeiro, vitimado pela tuberculose. Mas, deixou em definitivo sua marca na história de nossa Música Popular Brasileira.



MEU SANTO
Samba de Pedro Brito
Gravado por Luiz Barbosa
Acompanhamento dos Juritis da Mata
Disco Odeon 10.776-A, matriz 4141
Lançado em abril de 1931



VEM MEU BEM
Marcha de Pedro Brito, Milton Amaral e Henrique Batista
Gravada por Luiz Barbosa
Acompanhamento dos Juritis da Mata
Disco Odeon 10.776-B, matriz 4140
Lançado em abril de 1931



PEGA
Marcha de Luiz Barbosa
Gravada por Luiz Barbosa
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.969-A, matriz 4578
Gravado em janeiro de 1933 e lançado em janeiro/fevereiro de 1933



SOU JOGADOR
Samba de Luiz Barbosa
Gravado por Luiz Barbosa
Acompanhamento de Gente Bamba
Disco Odeon 10.969-B, matriz 4579
Gravado em janeiro de 1933 e lançado em janeiro/fevereiro de 1933



BUMBA NO CANECO
Batucada de Getúlio Marinho e Orlando Vieira
Gravado por Luiz Barbosa
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.974-A, matriz 4594
Gravado em 24 de janeiro de 1933 e lançado em janeiro/fevereiro de 1933




  

ARY VASCONCELOS
(1926 – 2003)



O pesquisador Ary Vasconcelos, nasceu no Rio de Janeiro em 04 de fevereiro de 1926, tendo uma grande importância na preservação de nossa MPB e de seus intérpretes, principalmente os artistas da virada do século XIX para o XX.
Era jornalista, crítico e musicólogo.
Foi através de seu livro A Nova Música da República Velha, que conheci mais informações sobre a atriz Pepa Delgado.
Ary Vasconcelos faleceu no Rio de Janeiro em 08 de outubro de 2003, aos 77 anos de idade.







Agradecimento ao Arquivo Nirez











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...