quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

HELENA PINTO DE CARVALHO - 82 ANOS DE SAUDADE


HELENA PINTO DE CARVALHO
Arquivo Nirez



Há 82 anos falecia a cantora HELENA PINTO DE CARVALHO.


Nascida Helena Falcão Huet Bacellar, em São Paulo, no dia 05 de outubro de 1908, era filha de Francisca Falcão (nascida no Ceará e criada em Bauru – SP), sendo uma rica proprietária de terras.

Em 1927, aos 19 anos de idade, Helena se casou com o engenheiro Paulo Pinto de Carvalho. Como Helena Pinto de Carvalho ela estrearia no rádio paulistano, sendo uma de suas cantoras pioneiras, por volta de 1928/1929. Seu esposo não se opôs à sua carreira artística, tendo Helena conquistado seu espaço como cantora popular em nosso cenário musical.

Em 1930 ela foi a primeira cantora a gravar discos pela Victor de São Paulo, registrando ao fim da tarde do dia 12 de maio de 1930 (dia da inauguração dos estúdios Victor em São Paulo) o samba de Ary Kerner, Morena Cor de Canela, segundo o jornal paulistano Diário Nacional, de 13 de maio de 1930, p. 07. No Catálogo Victor, porém, a gravação de Helena Pinto de Carvalho para Morena Cor de Canela se deu em 20 de maio de 1930. Possivelmente, o primeiro registro tenha sido algo formal da inauguração, sendo o segundo o que foi comercializado.


Diário Nacional, 13 de maio de 1930, p.7http://memoria.bn.br/


Arquivo Nirez

Um de seus belos sambas é o intitulado Teus Olhos me Contam Tudo, de Gáudio Viotti (melodia) e X. Y. Z. (letra), sendo o lado A de seu primeiro disco na Victor.


Arquivo Nirez

No final de 1931, Helena Pinto de Carvalho e outros nomes de destaque do cenário artístico paulistano estrelava o filme Coisas Nossas, o primeiro filme musical brasileiro. Logo no início do filme ela é apresentada pelo poeta Guilherme de Almeida, cantando em seguida a toada de Marcello Tupinambá, Esse Jeitinho que Você Tem, sucesso que também foi gravado em disco por ela.


http://memoria.bn.br/


Aliando sua carreira artística, que incluía apresentações no rádio, gravações, cinema, espetáculos musicais e viagens por alguns estados e cidades, Helena Pinto de Carvalho também era funcionária pública, ao lado do esposo.

Entre os compositores que gravou destacam-se Ary Kerner Veiga de Castro, Marcello Tupynambá e a célebre maestrina Chiquinha Gonzaga.


Sua vida foi curta, pois em 05 de dezembro de 1937, em um domingo à noite, ela falecia vitimada por um enfarto fulminante. Tinha apenas 29 anos de idade.


Diário Nacional, 30 de janeiro de 1932, p.4.
http://memoria.bn.br



A Gazeta, 23 de abril de 1932, p.5http://memoria.bn.br/

Seu trabalho seria resgatado em 1988, pelo saudoso pesquisador e colecionador Leon Barg, com seu selo Revivendo no LP “Jóias de Nossa Música, que além de Helena Pinto de Carvalho, trazia também Mário Reis, Sônia Carvalho e Moreira da Silva; nesse LP o também saudoso pesquisador Abel Cardoso Júnior escrevia algumas linhas sobre a carreira de Helena Pinto de Carvalho. Por volta do ano 2000, a pesquisadora e jornalista Thaís Matarazzo fez uma monografia sobre Helena Pinto de Carvalho, revelando importantes dados sobre sua vida e carreira.



HELENA PINTO DE CARVALHO
Cena do filme Coisas Nossas, de 1931.
O Cruzeiro, 1931
Arquivo Nirez


Já enfocamos a carreira de Helena Pinto de Carvalho em várias ocasiões, como em:


HELENA PINTO DE CARVALHO - 81 ANOS DE SAUDADE: http://bit.ly/2AV8wZJ

HELENA PINTO DE CARVALHO - CARREIRA E ENTREVISTAS: http://bit.ly/2BXWmkF



Confiram essas postagens e saibam mais sobre a vida e carreira de Helena Pinto de Carvalho, bem como confiram suas gravações.











Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...