Páginas

Translate

quarta-feira, 4 de março de 2020

EFEMÉRIDES DE 04 DE MARÇO: ADEMILDE FONSECA, INEZITA BARROSO E MURILO CALDAS.


A data de hoje, 04 de março, marca o nascimento ou falecimento dos seguintes artistas: ADEMILDE FONSECA, INEZITA BARROSO e MURILO CALDAS.




ADEMILDE FONSECA


ADEMILDE FONSECA
Careta, 1942
http://memoria.bn.br/


Ademilde Fonseca nasceu em 04 de março de 1921 na localidade de Pirituba, no município de Macaíba, no Rio Grande do Norte. Com quatro anos de idade, foi morar com sua família em Natal (RN), onde morou até o início da década de 1940.

Gostando de cantar desde a infância, na adolescência começou a se interessar pelas serestas, travando contato com os músicos locais. Pouco depois, casou-se com um desses seresteiros, Naldimar Gedeão Delfino. O casal se mudou para o Rio de Janeiro em 1941.

Seu nome sofreu duas alterações: nascida Ademilde Ferreira da Fonseca, ao se casar passou a assinar Ademilde Fonseca Delfino. Quando se separou de Naldimar adotou o nome artístico de Ademilde Fonseca, inclusive em seus documentos.

Em 1942, apresentou-se no programa de Renato Murce, Papel Carbono. Nesse mesmo ano, gravou seu primeiro disco, pela Columbia, com Tico Tico no Fubá, de Zequinha de Abreu e Alberico Barreiros, acompanhada por Benedito Lacerda, que já havia acompanhado a cantora em uma festa, onde ela cantou essa mesma música. Era a primeira vez que o choro de Zequinha de Abreu era gravado com letra. Do outro lado, o samba Volte pro Morro, de Benedito Lacerda e Darci de Oliveira. Foi Benedito Lacerda quem lhe deu o título de Rainha do Chorinho.

Com uma extensa carreira no rádio, discos e em shows pelo Brasil, Ademilde Fonseca continuaria atuando até os 90 anos. Ela faleceu pouco depois de completar 91 anos, no Rio de Janeiro, em 27 de março de 1912.



Programa Arquivo Sonoro
- Ademilde Fonseca - 








INEZITA BARROSO


INEZITA BARROSO
Radiolândia, 1955
http://memoria.bn.br/


Ignês Madalena Aranha de Lima nasceu em São Paulo, em 04 de março de 1925. Também era violeira, arranjadora, atriz, professora, Doutora Honoris Causa em folclore e arte digital pela Universidade de Lisboa, apresentando até o fim de sua vida o programa Viola, Minha Viola, na TV Cultura.

Inezita Barroso foi uma popular cantora dos anos 50 e 60, atuando no rádio e no disco, pesquisando e divulgando nosso folclore, continuando um trabalho iniciado na década de 1920 pelas cantoras-pesquisadoras Elsie Houston, Olga Praguer Coelho, Helena de Magalhães Castro e Stefana de Macedo.

Inezita Barroso faleceu em 08 de março de 2015, quatro dias depois de completar 90 anos de idade.


CATIRA
Baião, adaptação de R. de Souza
Gravado por Inezita Barroso
Acompanhamento de Regional
Disco RCA Victor 80-1149-B, matriz BE3-VB-0090
Gravado em 20 de abril de 1953 e lançado em julho de 1953



O CANTO DO MAR
Canto de Guerra Peixe e José Mauro de Vasconcelos
Gravado por Inezita Barroso
Acompanhamento de Orquestra
Disco RCA Victor 80-1209-A, matriz BE3-VB-0221
Gravado em 04 de agosto de 1953 e lançado em outubro de 1953




MARVADA PINGA
Moda de Viola de Laureano
Gravada por Inezita Barroso
Acompanhamento de Conjunto
Disco RCA Victor 80-1217-A, matriz BE3-VB-0223
Gravado em 03 de agosto de 1953 e lançado em novembro de 1953



RONDA
Samba de Paulo Vanzolini
Gravado por Inezita Barroso
Acompanhamento de Conjunto
Disco RCA Victor 80-1217-B, matriz BE3-VB-0224
Gravado em 03 de agosto de 1953 e lançado em novembro de 1953



OS ESTATUTOS DA GAFIEIRA
Samba de Billy Blanco
Gravado por Inezita Barroso
Acompanhamento de Conjunto
Disco RCA Victor 80-1286-A, matriz BE4-VB-0377
Gravado em 29 de março de 1954 e lançado em junho de 1954



IEMANJÁ
Lamento de Nelson Ferreira e Luís Lima
Gravado por Inezita Barroso
Acompanhamento de Orquestra
Disco RCA Victor 80-1287-A, matriz BE4-VB-0381
Gravado em 30 de março de 1954 e lançado em junho de 1954


  
REDONDO SINHÁ
Toada do Folclore e de Luís Carlos Barbosa Lessa
Gravada por Inezita Barroso
Acompanhamento de Regional
Disco RCA Victor 80-1296-A, matriz BE4-VB-0379
Gravado em 29 de março de 1954 e lançado em julho de 1954



MESTIÇA
Modinha de Gonçalves Crespo
Gravada por Inezita Barroso
Acompanhamento de Regional
Disco RCA Victor 80-1296-B, matriz BE4-VB-0380
Gravado em 29 de março de 1954 e lançado em julho de 1954



TAIEIRAS
Baião, arranjo de Guerra Peixe
Gravado por Inezita Barroso
Acompanhamento de Orquestra
Disco RCA Victor 80-1315-A, matriz BE4-VB-0383
Gravado em 30 de março de 1954 e lançado em agosto de 1954



RETIRADAS
Canção Nordestina de Osvaldo de Souza
Gravada por Inezita Barroso
Acompanhamento de Orquestra
Disco RCA Victor 80-1315-B, matriz BE4-VB-0384
Gravado em 30 de março de 1954 e lançado em agosto de 1954



NA FAZENDA DO INGÁ
Canção de Zé do Norte
Gravada por Inezita Barroso
Acompanhamento de Renato Consorte (Atabaque)
Disco RCA Victor 80-1423-B, matriz BE4-VB-0608
Gravado em 13 de outubro de 1954 e lançado em abril de 1955






MURILO CALDAS


MURILO CALDAS
“PARA O ALBUM DO RADIO-FAN – MURILLO CALDAS
Entre os artistas que representaram a nossa musica na recente Exposição-Feira Industrial do Uruguay, em Montevidéo, figurou o nome de Murillo Caldas, muito conhecido no meio radiofônico carioca. Murillo é carioca, como seu irmão Sylvio, e aqui no Rio iniciou a sua vida radiofônica. É dono de um estylo pessoal e já gravou com successo. É solteiro e actualmente excursiona pelas republicas platinas, em propaganda da nossa musica”.
Revista Carioca, 05 de fevereiro de 1938.
Arquivo Nirez



Murilo Caldas nasceu no Rio de Janeiro, no bairro de São Cristóvão, onde também foi criado, em 27 de junho de 1905.

Era irmão do famoso cantor e compositor Sílvio Caldas.

Murilo Caldas iniciou sua carreira artística em 1931, quando mostrou o samba de sua autoria, Alô, melancia, ao então diretor artístico da Odeon, Eduardo Souto, que o convidou a gravá-lo na Parlophon, subsidiária da Odeon. Ele também gravaria o samba Desilusão, de Ary Barroso.

No final de dezembro de 1931, gravou a marcha Isola, Isola, de sua autoria em parceria com o ator, cantor e compositor Ildefonso Norat, ao lado de Carmen Miranda, que cada vez mais alcançava sucesso.

Nos anos 30 e 40, seguiu gravando e compondo, inclusive gravando várias de suas composições. Como cantor, se destacou ao gravar o samba É Batucada, de José Luís de Moraes (Caninha) e Visconde Bicoíba, gravado em 1933 e que também seria sucesso na voz de Moreira da Silva. Entre as músicas de sua autoria a fazer sucesso, está o samba Teleco Teco, em parceria com Marino Pinto, na voz de Isaurinha Garcia, sendo regravada posteriormente por Aracy de Almeida.

Suas composições eram gravadas pelos grandes intérpretes de sua época, como Aurora Miranda, Castro Barbosa, Orlando Silva, Linda Batista e seu irmão Sílvio Caldas.

No final da década de 1930 e início dos anos de 1940, fez uma dupla de sucesso ao lado de Lolita França, apresentando-se por vários estados e gravando várias músicas.

Em 1946, lançou o sucesso de Carnaval O Marmiteiro, de Valdomiro Lobo.

Ainda gravaria na década de 1950.

Murilo Caldas faleceu no Rio de Janeiro em 04 de março de 1999, meses antes de completar 94 anos. Seu irmão Sílvio Caldas havia falecido no ano anterior, pouco antes de completar 90 anos.

Encontramos um vídeo dele, já idoso, onde é entrevistado por Paulo Ramirez Santanna. Murilo Caldas fala sobre a marcha Marmiteiro e ainda canta um pequeno trecho.




Murilo Caldas como intérprete


ISOLA, ISOLA
Marcha de Ildefonso Norat e Murilo Caldas
Gravada por Carmen Miranda e Murilo Caldas
Acompanhamento do Grupo da Guarda Velha e Coro
Disco Victor 33.515-A, matriz 65341-1
Gravado em 21 de dezembro de 1931 e lançado em janeiro de 1932



DOQUINHA
Marcha de Walfrido Silva e André Filho
Gravada por Murilo Caldas
Acompanhamento do Grupo da Guarda Velha e Coro
Disco Victor 33.515-B, matriz 65342-2
Gravado em 21 de dezembro de 1931 e lançado em janeiro de 1932



ADEUS MORENA
Samba de Gastão Viana
Gravado por Murilo Caldas
Acompanhamento do Grupo da Guarda Velha, segunda voz de Trajano
Disco Victor 33.576-B, matriz 65500-1
Gravado em 26 de maio de 1932 e lançado em julho



COMO É LINDA A LUA
Samba de Murilo Caldas e Mário Travassos de Araújo
Gravado por Murilo Caldas
Acompanhamento da Orquestra Columbia
Disco Columbia 22.192-B, matriz 381.445-2
Lançado em março de 1933



É BATUCADA
Samba do Morro de José Luís de Moraes (Caninha) e Visconde Bicoíba
Gravado por Murilo Caldas
Acompanhamento da Orquestra Columbia
Disco Columbia 22.194-B, matriz 381461-2
Lançado em março de 1933



Murilo Caldas compositor


GENTE LÁ DE CIMA
Samba de Murilo Caldas
Gravado por Castro Barbosa
Acompanhamento de Gente Bamba
Disco Odeon 10.954-B, matriz 131459
Gravado em 08 de novembro de 1932 e lançado em janeiro/fevereiro de 1933



VOCÊ ME PROVOCOU
Marcha de Murilo Calda e Walfrido Silva
Gravada por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.082-A, matriz 4752
Gravado em 21 de novembro de 1933 e lançado em dezembro



PONTO DE INTERROGAÇÃO
Marcha de Murilo Caldas
Gravada por Orlando Silva
Acompanhamento dos Diabos do Céu
Disco Victor 34.006-B, matriz 80055-1
Gravado em 18 de dezembro de 1935 e lançado em janeiro de 1936



OLHA LÁ UM BALÃO
Samba de Murilo Caldas
Gravado por Lolita França
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 34.465-A, matriz 33073-2
Gravado em 11 de maio de 1939 e lançado em julho



DESPREZO
Samba de Murilo Caldas
Gravado por Sílvio Caldas
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 34.554-B, matriz 33262-1
Gravado em 09 de novembro de 1939 e lançado em janeiro de 1940
















Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...