Translate

sábado, 28 de março de 2020

EFEMÉRIDES DE 28 DE MARÇO: WALDEMAR HENRIQUE, BUCY MOREIRA E ADELINO MOREIRA


A data de hoje marca o nascimento ou falecimento dos seguintes artistas: Waldemar Henrique, Bucy Moreira, Nhô Pai e Adelino Moreira.





WALDEMAR HENRIQUE
(1905 – 1995)


WALDEMAR HENRIQUE
O Cruzeiro, 1937
http://memoria.bn.br/


Waldemar Henrique da Costa Pereira nasceu em Belém (PA), no dia 15 de fevereiro de 1905, porém, muito cedo mudou-se para o Rio de Janeiro. Perdeu sua mãe com apenas um ano de idade. Ainda criança, foi morar em Portugal, onde cursou o primário na cidade do Porto. Retornou ao Pará em 1917. Passou a estudar piano aos 13 anos, escondido do pai, com a professora Anna Andrade.

Começou a divulgar as suas primeiras composições para canto e piano em 1924 e 1924, destacando Minha Terra e Felicidade.

Entre 1931 e 1932 ocupou a direção artística da Rádio Clube do Pará. Sua obra estava entre o clássico e o popular. No final de 1933 mudou-se para o Rio de Janeiro, visando ser pianista.

Em 1933 teve sua composição Meu Amor, uma valsa, gravada por Alda Verona; tendo a cantora recebido o prêmio Victor do ano pela gravação da canção Exaltação, da autoria de Waldemar Henrique e Valentina Biosca, em 1934.

Em 1935, foi pela primeira vez a São Paulo, onde fez amizade com Mário de Andrade, em um recital da cantora Mara da Costa Pereira, sua irmã. 

Os irmãos Waldemar Henrique e Mara da Costa Pereira excursionaram pelo Norte e Nordeste em 1936, e também nesse mesmo ano os dois estrearam no Cassino do Copacabana Palace.

Waldemar Henrique teve sua obra reconhecida e homenageada ao longo de sua vida, chegando a ocupar, em 1976, a cadeira de número 07 da Academia Paraense de Letras. Ele faleceu aos 90 anos, em Belém (PA), no dia 28 de março de 1995.



MEU AMOR


Valsa Canção de Waldemar Henrique
Gravada por Alda Verona
Acompanhamento de Harry Korsarin e Seus Almirantes
Disco Victor 33.774-A, matriz 65700-1
Gravado em 07 de abril de 1933 e lançado em abril de 1934




FOI BOTO SINHÁ


Toada Amazônica de Waldemar Henrique e Antônio Tavernard
Gravada por Gastão Formenti
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira, sob a direção de Pixinguinha
Disco Victor 33.807-B, matriz 79625-1
Gravado em 02 de maio de 1934 e lançado em agosto




EXALTAÇÃO


Canção de Waldemar Henrique e Valentina Biosca
Gravada por Alda Verona
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.843-B, matriz 79674-1
Gravado em 06 de setembro de 1934 e lançado em outubro de 1934



COBRA GRANDE


Lenda Amazônica de Waldemar Henrique
Gravada por Gastão Formenti
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.939-A, matriz 79850-3
Gravado em 14 de março de 1935 e lançado em junho



MINHA TERRA
Canção de Waldemar Henrique
Gravada por Jorge Fernandes
Acompanhamento de Orquestra
Disco Odeon 11.231-A, matriz 5036
Gravado em 08 de maio de 1935 e lançado em junho



TAMBA TAJÁ
Canção Amazônica de Waldemar Henrique
Gravada por Inezita Barroso
Acompanhamento da Orquestra de Hervê Codovil
Disco Copacabana 20.034-A, matriz M-1769
Lançado em dezembro de 1957








BUCY MOREIRA
(1909 – 1982)


BUCY MOREIRA
Diario Carioca, 1938
http://memoria.bn.br/


Bucy Moreira nasceu no Rio de Janeiro em 01 de agosto de 1909. Seu pai, Guilherme Eduardo Moreira, tocava violão e Bucy, desde pequeno, mostrou vocação para a música. Morou com sua avó até 1924, quando ela faleceu, passando a morar novamente com seu pai. Começou a estudar em 1917 e em 1928, com a morte de seu pai, foi morar com os tios na Praça Onze, quando ingressou no Colégio Benjamin Constant.

Foi descoberto na Praça Onze em 1930, por Francisco Alves que gravou na Odeon o samba da autoria de Bucy em parceria com Nelson Januário, Palhaço. Em 1931, Francisco Alves gravaria com Mário Reis o samba Anda, Vem Cá, de Bucy Moreira, um grande sucesso.

O compositor e cantor Ismael Silva gravou o samba de Bucy Moreira, Louca, na Odeon em 1931.

Outro grande sucesso, na voz de Francisco Alves e Mário Reis, foi o samba Foi em Sonho, de Bucy Moreira, que foi gravado na Odeon em 1932.

Bucy Moreira foi diretor de harmonia e desfilou na extinta Escola de Samba Vê se Pode, do Morro de Sã Carlos, entre 1936 e 1940. Também trabalhou com o cineasta Moacir Fenelon e participou, em 1943, ao lado de outros sambistas, do filme inacabado de Orson Wells, It´s all True.

Teve suas músicas gravadas por Arnaldo Amaral, Odaléa Sodré, Aracy de Almeida, Carmen Miranda, Henricão, Carmen Costa, entre outros.

Bucy Moreira faleceu no Rio de Janeiro em 28 de março de 1982, aos 72 anos de idade.


PALHAÇO
Samba de Nelson Januário e Bucy Moreira
Gravado por Francisco Alves
Acompanhamento da Orquestra Pan American
Disco Odeon 10.562-B, matriz 3278
Lançado em janeiro de 1930



LOUCA
Samba de Bucy Moreira
Gravado por Ismael Silva
Disco Odeon 10.835-B, matriz 4297
Gravado em 03 de setembro de 1931 e lançado em 1931



FOI EM SONHO
Samba de Bucy Moreira
Gravado por Francisco Alves e Mário Reis
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.905-B, matriz 4424
Gravado em 01 de abril de 1932 e lançado em 1932



EM UMA LINDA TARDE
Samba de Bucy Moreira e Nazinho
Gravado por Francisco Alves
Acompanhamento dos Diabos do Céu, sob a direção de Pixinguinha
Disco Victor 33.946-A, matriz 79877-1
Gravado em 16 de abril de 1935 e lançado em julho de 1935



ROMANCE DA MORENA
Samba de Bucy Moreira e Kid Pepe
Gravado por Odaléa Sodré
Acompanhamento do Conjunto Regional Cruzeiro do Sul
Disco Columbia 8.165-B, matriz 1112-2
Lançado em 1936






NHÔ PAI
(1912 – 1988)




João Alves dos Santos nasceu em Paraguaçu Paulista (SP), em 28 de março de 1912. Era cantor e compositor.

É considerado um dos grandes nomes no universo da música regionalista brasileira.

Fez muito sucesso nas décadas de 1940 e 1950, atuando também com Nhô Fio e Nhá Zefa.

Seu grande sucesso, e um dos clássicos de nossa música, foi o corrido Beijinho Doce, gravado pelas Irmãs Castro em 1945 e depois, regravado como valsa por Eliana e Adelaide Chiozzo em 1951, que também cantaram a música no filme Aviso aos Navegantes, de 1950.


Nhô Pai faleceu Paraguaçu Paulista (SP) em 12 de março de 1988, pouco antes de completar 76 anos de idade.


BEIJINHO DOCE
Corrido de Nhô Pai (José Alves dos Santos)
Gravado pelas Irmãs Castro
Acompanhamento de Conjunto
Disco Continental 15.393-B, matriz 10433-1
Gravado em 28 de junho de 1945 e lançado em agosto de 1945



BEIJINHO DOCE
Valsa de Nhô Pai (José Alves dos Santos)
Gravado por Adelaide Chiozzo e Eliana
Acompanhamento de Carlos Matos e Seu Conjunto
Disco Star 263-A, matriz S 263 A
Lançado em 1951



RODA MORENA
Arrastapé de José Cleto (Zé da Pinta)
Gravado por Nhô Pai e Nhô Fio
Acompanhamento de Rogério, Rielinho e Hélio Sindô
Disco Odeon 12.297-A, matriz 7060
Gravado em 10 de setembro de 1942 e lançado em maio de 1943



SUSPIRO
Valsa de Nhô Pai
Gravada por Nhô Pai e Nhô Fio
Acompanhamento de Mário Zan, Santana e Paulinho
Disco Continental 15.729-B, matriz 10610-1
Gravado em 17 de outubro de 1946 e lançado em outubro de 1946



ROSA LINDA
Valseado de Nhô Pai e Piraci
Gravado por Nhô Pai e Nhô Fio
Acompanhamento de Santana e Motinha
Disco Continental 16.019-B, matriz 10947-1
Gravado em 08 de setembro de 1948 e lançado em março/abril de 1949







ADELINO MOREIRA
(1918 – 2002)


ADELINO MOREIRA
http://fernandomachado.blog.br/


Adelino Moreira de Castro nasceu em Porto, Portugal, em 28 de março de 1918.

Foi compositor, cantor e instrumentista, vindo morar com a família no Brasil quando tinha um ano de idade.

A convite de Braguinha (João de Barro), Adelino Moreira iniciou sua carreira profissional em 1944. Braguinha era diretor artístico da Continental e Adelino gravou os fados Saudades e Olhos d´Alma, de Campos e Morais.

Em 1948 voltou a Portugal, retornando ao Brasil em 1950. Nessa época, abandonou a carreira de cantor, dedicando-se a compor músicas. Em 1952, ao lado de José Gonçalves, compôs Nego da Calça Amarela, gravada por Zé e Zilda. Nesse mesmo ano, conheceu o cantor Nelson Gonçalves, com que iniciou intensa parceria, misturando a feitura de músicas e empresariado artístico.

Nelson Gonçalves gravaria alguns sucessos de Adelino Moreira, como o bolero Fica Comigo esta Noite, em parceria com o próprio Nelson Gonçalves.

Em 1957, Nelson Gonçalves gravaria o clássico de Adelino Moreira, A Volta do Boêmio, que vendeu um milhão de cópias.


Adelino Moreira faleceu no Rio de Janeiro e 07 de maio de 2002, aos 84 anos de idade.


SAUDADES
Fado de Carlos Campos e Américo Morais
Gravado por Adelino Moreira
Acompanhamento de Violões e Guitarras
Disco Continental 15.199-A, matriz 850-1
Gravado em 1944 e lançado em agosto de 1944



OLHOS D´ALMA
Fado de Carlos Campos e Américo Morais
Gravado por Adelino Moreira
Acompanhamento de Violões e Guitarras
Disco Continental 15.199-B, matriz 851-1
Gravado em 1944 e lançado em agosto de 1944



MEU VÍCIO É VOCÊ
Samba Canção de Adelino Moreira
Gravado por Nelson Gonçalves
Acompanhamento de Regional
Disco RCA Victor 80-1517-A, matriz BE5-VB-0855
Gravado em 23 de agosto de 1955 e lançado em novembro de 1955



A VOLTA DO BOÊMIO
Samba Canção de Adelino Moreira
Gravado por Nelson Gonçalves
Acompanhamento de Conjunto
Disco RCA Victor 80-1751-B, matriz BE6-VB-1365
Gravado em 12 de outubro de 1956 e lançado em março de 1957



FICA COMIGO ESTA NOITE
Samba Canção de Adelino Moreira e Nelson Gonçalves
Gravado por Nelson Gonçalves
Acompanhamento de Orquestra
Disco RCA Victor 80-2376-B, matriz M2CAB-1423
Gravado em 08 de setembro de 1961 e lançado em outubro de 1961
















Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...