Páginas

Translate

quinta-feira, 28 de maio de 2020

RELEMBRANDO TRÊS GRANDES CANTORES: SYLVIO VIEIRA, GASTÃO FORMENTI E CYRO MONTEIRO




A data de hoje, 28 de maio, marca o nascimento ou falecimento dos seguintes grandes cantores: SYLVIO VIEIRA, GASTÃO FORMENTI e CYRO MONTEIRO.





SYLVIO VIEIRA


SYLVIO VIEIRA
Arquivo Nirez


Sylvio Vieira nasceu em São Paulo, em 28 de maio de 1899.

Iniciou sua carreira em meados da década de 1920, ficando famoso por interpretar óperas em teatros, mas também seguiu pelo caminho da música popular.

Seu primeiro disco foi gravado em 1926, lançado pela Odeon Record, com a música Gostar de Alguém, tango fado de Freire Jr. Ainda gravaria no processo mecânico algumas canções, como a célebre A Casinha (A Casinha da Colina), de Luís Peixoto e Pedro de Sá Pereira.

A partir de 1928, começou a gravar no processo elétrico, passando pelas gravadoras Odeon, Victor, Brunswick e Parlophon, onde lançou vários discos de sucesso, a exemplo de A Vizinha da Água Furtada, canção de P. Coelho e M. Sequeira e Frô do Ipê, canção de Bonfíglio de Oliveira e Nelson de Abreu. Em paralelo a sua atuação nos discos, ele se apresentava em teatros e excursões, aumentando sua fama de cantor lírico.

Em 1935 estrelou, ao lado da atriz-cantora Dulce de Almeida, o filme Cabocla Bonita.

Em 1950, após estar dezessete anos sem gravar, lançou um álbum pela Victor, com as canções de Alfredo Albuquerque, Ave Maria I II.

Sylvio Vieira faleceu em São Paulo, aos 70 anos, em 07 de fevereiro de 1970.



GOSTAR DE ALGUÉM
Tango Fado de Freire Júnior
Gravado por Sylvio Vieira
Disco Odeon Record 123.082
Lançado em 1926



A CASINHA (CASINHA DA COLINA)
Canção Popular de Luís Peixoto e Pedro de Sá Pereira
Gravada por Sylvio Vieira
Disco Odeon Record 123.116
Lançado em 1926



GOSTAR DE UMA MULHER


Canção de Breno Ferreira e A. Barbosa
Gravada por Sylvio Vieira
Acompanhamento da Orquestra Victor de Salão
Disco Victor 33.276-A, matriz 50211-2
Gravado em 13 de março de 1930 e lançado em abril



A VIZINHA DA ÁGUA FURTADA


Canção de P. Coelho e M. Sequeira
Gravada por Sylvio Vieira
Acompanhamento da Orquestra Victor de Salão
Disco Victor 33.276-B, matriz 50212-2
Gravado em 14 de março de 1930 e lançado em abril



FRÔ DO IPÊ


Canção de Bonfíglio de Oliveira e Nelson de Abreu
Gravada por Sylvio Vieira
Acompanhamento de Orquestra, dirigida por João Martins
Disco Victor 33.558-A, matriz 65477-1
Gravado em 29 de abril de 1932 e lançado em junho



COMO É LINDO O TEU OLHAR


Canção de André Filho
Gravada por Sylvio Vieira
Acompanhamento de Orquestra, dirigida por João Martins
Disco Victor 33.558-B, matriz 65478-3
Gravado em 29 de abril de 1932 e lançado em junho





GASTÃO FORMENTI


GASTÃO FORMENTI
Arquivo Nirez


Gastão Formenti nasceu em Guaratinguetá (SP), em 24 de junho de 1894.
Era filho do pintor, decorador e cantor lírico amador, Cesare Alexandre Formenti (1874 – 1944), e irmão da escultora Sara Formenti. Quando tinha um ano de idade, em 1895, sua família se mudou para São Paulo.

Gastão Formenti se casou com Otília de Oliveira em 25 de fevereiro de 1920. Ele também trabalharia como desenhista, mosaicista e vitralista.

Sua carreira de cantor profissional começou em 1927 quando, levado pelo escritor Gastão Penalva, se apresentou na Rádio Sociedade, cantando a canção Ontem ao Luar, de Pedro de Alcântara e Catulo da Paixão Cearense. Neste mesmo ano de 1927, foi contratado pela gravadora Odeon, já gravando seu primeiro disco no processo elétrico, que chegara por essa mesma gravadora, nesse mesmo ano.

Gravando vários discos, sua popularidade como cantor logo se expandiu, passando a figurar como um de nossos grandes intérpretes em pouco tempo. No final dos anos 20, gravou vários sucessos como, Sussuarana, Zé Raimundo, Lua Branca, Casa de Caboclo, Ramona, entre outros.

Os anos 30 seriam muitos frutíferos para sua carreira de cantor e pintor.
Ao lado de Carmen Miranda, Gastão Formenti seria o primeiro cantor brasileiro a assinar contrato de rádio, com a Rádio Mayrink Veiga em 1930.

Gravou regularmente até o começo da década de 1940, nunca tendo abandonado a pintura que, aliás, se dedicou até sua morte. Seus vitrais, mosaicos e pinturas encontram-se espalhados pelo Sudeste e até no Nordeste do país.

Gastão Formenti faleceu no Rio de Janeiro em 28 de maio de 1974, aos 80 anos de idade.



CANARINHO
Tango Canção de Joubert de Carvalho
Gravado por Gastão Formenti
Acompanhamento de Rogério Guimarães ao Violão
Disco Odeon 10.058-A, matriz 1359
Lançado em novembro de 1927




ROLINHA
Tango Canção de Joubert de Carvalho
Gravado por Gastão Formenti
Acompanhamento de Rogério Guimarães ao Violão
Disco Odeon 10.058-B, matriz 1360
Lançado em novembro de 1927




RAMONA
Valsa de Mabel Weyne, em versão de Olegário Mariano
Gravada por Gastão Formenti
Acompanhamento da Orquestra Rio Artists
Disco Odeon 10.287-A, matriz 2043-I
Lançado em novembro de 1928




LUA BRANCA
Canção de Chiquinha Gonzaga
Gravada por Gastão Formenti
Acompanhamento de J. Otaviano ao Piano
Disco Odeon 10.420-A, matriz 2521-I
Gravado em 20 de abril de 1929 e lançado em julho de 1929




CASA DE CABOCLO
Canção de Chiquinha Gonzaga, Hekel Tavares e Luís Peixoto
Gravada por Gastão Formenti
Acompanhamento de Piano e Violão
Disco Parlophon 12.863-A, matriz 1994-I
Gravado em 21 de setembro de 1928 e lançado em novembro de 1928





DE PAPO PRO Á
Cateretê de Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
Gravado por Gastão Formenti
Acompanhamento de Orquestra Típica
Disco Victor 33.469-A, matriz 65226-2
Gravado em 28 de agosto de 1931 e lançado em outubro de 1931






CYRO MONTEIRO


CYRO MONTEIRO
Arquivo Marcelo Bonavides


Cyro Monteiro nasceu no Rio de Janeiro em 28 de maio de 1913. Era filho de um dentista, que também era capitão do Exército e funcionário público. Era sobrinho do grande pianista de samba Nonô (Romualdo Peixoto, conhecido como o “Chopin do samba”), sendo também primo do cantor Cauby Peixoto, de Araken Peixoto, Andyara Peixoto e do pianista Moacyr Peixoto. Passou sua infância e juventude em Niterói, onde sua família havia mudado quando ele tinha dois anos.

Frequentava, desde jovem, festas e rodas de amigos, onde cantava. Ao lado do irmão Careno, imitava a dupla Sílvio Caldas e Luiz Barbosa, que seu tio Nonô levava às vezes para sua casa, em apresentações. Em 1933, a pedido do próprio Sílvio Caldas, em uma emergência, substituiu Luiz Barbosa no Programa Casé, na Rádio Phillips. Mesmo fazendo sucesso ao lado de Sílvio, optou por manter a dupla com seu irmão.

Em 1934, seria aprovado em um teste na Rádio Mayrink Veiga, passando a atuar no Programa das Donas de Casa, um programa diurno.

Em 1936, passou para os programas noturnos da emissora, ao lado de Carmen Miranda, Francisco Alves, Mário Reis, entre outros artistas. Nessa época, começou a criar um estilo que o imortalizaria: o ritmo de uma caixinha de fósforo.

Gravou seu primeiro disco em 1936, na Odeon, para o Carnaval, com o samba Perdoa, de Kid Pepe e João Barcelos, e a marcha Vê se desguia, de Kid Pepe, Germano Augusto e Fadel. Ainda em 1936, participaria do coro da antológica gravação de Mamãe eu quero, de Jararaca e Vicente Paiva, gravada por Jararaca e Almirante. A cantora Odete Amaral também estava no coro.

Na segunda metade da década de 1930, casou-se com Odete Amaral, com quem teve um filho. Separaram-se em 1949.

Cyro Monteiro gravou muitas músicas de sucesso ao longo de várias décadas, sendo conhecido por Formigão ou O Cantor das Mil e Uma Fãs.


Faleceu no Rio de Janeiro em 13 de julho de 1973, os 60 anos de idade.



PERDOA
Samba de Kid Pepe e João Barcelos
Gravado por Cyro Monteiro
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.309-A, matriz 5208
Gravado em 10 de dezembro de 1935 e lançado em janeiro de 1936



VÊ SE DESGUIA
Marcha de Kid Pepe, Germano Augusto e Fadel
Gravado por Cyro Monteiro
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.309-B, matriz 5207
Gravado em 10 de dezembro de 1935 e lançado em janeiro de 1936



SE ACASO VOCÊ CHEGASSE
Samba de Lupicínio Rodrigues e Felisberto Martins
Gravado por Cyro Monteiro
Acompanhamento do Conjunto Regional RCA Victor
Disco Victor 34.360-A, matriz 80844-1
Gravado em 19 de julho de 1938 e lançado em setembro



OH SEU OSCAR
Samba de Ataulfo Alves e Wilson Batista
Gravado por Cyro Monteiro
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 34.515-B, matriz 33157-1
Gravado em 12 de setembro de 1939 e lançado em novembro de 1939



O BONDE DE SÃO JANUÁRIO
Samba de Ataulfo Alves e Wilson Batista
Gravado por Cyro Monteiro
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 34.691-A, matriz 52022-1
Gravado em 18 de outubro de 1940 e lançado em dezembro de 1940



OS QUINDINS DE IAIÁ
Samba de Ary Barroso
Gravado por Cyro Monteiro
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.703-B, matriz 52070
Gravado em 04 de dezembro de 1940 e lançado em janeiro de 1941
















Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...