segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

ANO NOVO - 2019

REVISTA O MALHO
28 de Dezembro de 1918
http://memoria.bn.br


Mais um ano se passa e 2019 está quase começando.
Agradeço aos amigos e amigas do Blog a companhia, na esperança de que continuemos compartilhando mais informações sobre os artistas de outrora.

Ilustrando a postagem, apresento a capa da revista O Malho alusiva a passagem do ano de 1918 para 1919.

Como é tradição nossa, trago algumas músicas que fazem alusão ao Ano Novo. São gravações que vão de 1909 até 1962.




Um Feliz Ano Novo a todos!




O ANO NOVO
Lundu
Gravado por Eduardo das Neves
Acompanhamento de violão
Disco Odeon Record 108.375
Lançado em 1909



ANO NOVO
Marcha de Custódio Mesquita e Zeca Ivo
Gravada por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.292-A, matriz 5174
Gravado em 23 de outubro de 1935 e lançado em dezembro




BATEU MEIA NOITE
Marcha de Custódio Mesquita 
Gravada por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.292-B, matriz 5175
Gravado em 23 de outubro de 1935 e lançado em dezembro




ANO NOVO
Valsa Sertaneja de Paraguassu
Gravada por Paraguassu e Quarteto Tupan, sob a direção de Georges Moran
Acompanhamento do Conjunto Regional RCA Victor
Disco Victor 34.397-A, matriz 80903-1
Gravado em 26 de setembro de 1938 e lançado em dezembro




FIM DE ANO
Canção Natalina de Francisco Alves e David Nasser
Gravada por João Dias
Disco Odeon 13.199-B, matriz 9149
Gravado em 05 de outubro de 1951 e lançado em dezembro



  
ANO NOVO
Valsa de José Roy e Orlando Monelo
Gravada por Stellinha Egg
Acompanhamento de Coral e Sinos
Disco RCA Victor 80-1067-B, matriz SB-093511
Gravado em 09 de outubro de 1952 e lançado em dezembro




ANO NOVO
Valsa de Francisco Lacerda e José Maffei
Gravado por Laranjinha e Zequinha
Acompanhamento de Regional
Disco Odeon 13.553-B, matriz 9862
Gravado em 31 de agosto de 1953 e lançado em dezembro




FIM DE ANO
Valsa de Valter Melo
Gravada por Cizinha Moura
Acompanhamento de Bandinha e Coro
Disco Chantecler 78-0074-B, matriz C8P-148
Lançado em dezembro de 1958



FIM DE ANO
Valsa de Francisco Alves e David Nasser
Gravada por Roberto Audi
Acompanhamento de Conjunto e Coro
Disco Copacabana 6.491, matriz M-3561

Lançado em dezembro de 1962












Agradecimento ao Arquivo Nirez

MÁRIO REIS INTERPRETA SINHÔ


MÁRIO REIS ao microfone da Rádio Mayrink Veiga, 1935
Suas fãs suspiram ao seu lado.
Arquivo Nirez.




Um de nossos grandes intérpretes foi o carioca Mário da Silveira Reis, mais conhecido por MÁRIO REIS.


segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

30 ANOS DE PESQUISAS MUSICAIS


CARMEN MIRANDA
Arquivo Marcelo Bonavides


O dia de hoje, 24 de dezembro, marca não somente a Véspera de Natal, mas também o dia em que comecei a me dedicar às pesquisas musicais, há 30 anos.

A cada ano eu faço questão de sempre comemorar essa data, tão importante para mim, pois a partir dela minha vida se transformou. Posso dizer que há uma fase anterior e outra posterior a esse dia. Na Véspera de Natal de 1988, aos 13 anos de idade, ganhei de meus pais o LP Revivendo Dalva de Oliveira, com Roberto Inglez e Sua Orquestra, do selo Revivendo, do saudoso pesquisador Leon Barg (Curitiba – PR).

A partir de então, passei a me dedicar a pesquisar e conhecer os intérpretes de décadas passadas. Quanto mais eu voltava no tempo, mais gostava do que ia conhecendo, principalmente me interessando pelo trabalho de artistas que haviam feito sucesso em suas épocas, mas eram desconhecidos pelas gerações posteriores. Voltei-me com maior interesse pelas figuras femininas que eram as mais esquecidas, se comparadas com os cantores e atores. Dessa forma, fui conhecendo o talento de Aracy Côrtes, Zaíra Cavalcanti, Zaíra de Oliveira, Jesy Barbosa, Yolanda Osório, Otília Amorim, Elisa Coelho, Laura Suarez, e tantas outras boas artistas.

Voltando mais no tempo, conheci a Casa Edison e outras gravadoras, bem como seus artistas, nos quais destaco algumas cantoras: Júlia Martins, Nina Teixeira, Medina de Souza, Senhorita Odete e Senhorita Consuelo, Risoletta e Pepa Delgado, a quem passei a admirar intensamente e ter o prazer de conhecer sua família. Hoje, Pepa Delgado é como se fosse uma parenta querida, tão envolvido fiquei com sua trajetória que ela foi o tema de minha monografia, ao me formar em História em julho de 2018. Mas esse é assunto para outra ocasião.

Trago para apreciarmos novamente o LP Revivendo Carmen Miranda – Junto de Vocês, porém, agora apresento trechos originais do Catálogo Victor onde há informações sobre as gravações. Todas as faixas foram retiradas de discos 78 rpm, gentilmente cedidos pelo Arquivo Nirez, que há décadas vem me ajudando nas pesquisas e na feitura desse blog. Ao amigo Nirez (Miguel Ângelo de Azevedo), agradeço sempre a amizade e a ajuda em minha trajetória como pesquisador.

Carmen Miranda foi uma surpresa em minha vida. Creio que todos de minha geração a conheçam desde pequenos através da imagem de baiana estilizada. Também era assim como eu a conhecia. Porém, a partir de 1988, eu passei a conhecer uma Carmen Miranda diferente, em seus primeiros anos de carreira. Houve um choque inicial, mas logo fui gostando do que via e ouvia. Seu repertório e carisma me cativaram profundamente. Em 24 de junho de 1989 (sim, eu me lembro da data e ainda guardo a nota do disco) eu comprava o LP que apresento a vocês, na loja Francinet Discos do Shopping Center Um. Ao chegar em casa, meu pai logo o gravou em fita cassete para que eu pudesse ouvir mais vezes quando quisesse. E assim, minha admiração e respeito pela Pequena Notável foi aumentando ao longo dos anos e décadas.

Hoje, procuro divulgar minhas pesquisas ao maior número de pessoas. É um trabalho árduo, mas gratificante. Quem pesquisa sabe de suas dificuldades e desafios, mas também sabe o quanto é bom vermos o nome de artistas tão queridos por nós ser novamente lembrado ou conhecido por novas gerações, que passam a admirá-los. Assim, por hora através do Blog Estrelas Que Nunca Se Apagam, e na página equivalente do Facebook, eu vou apresentando a vocês vários artistas que merecem ser relembrados, cujos talentos ainda nos impressionam.

Grande abraço a todos!


Arquivo
Marcelo Bonavides





CARMEN MIRANDA - JUNTO DE VOCÊS




Lado A

ANOITECEU


Samba de Ary Barroso
Gravado por Carmen Miranda
Acompanhamento dos Diabos do Céu
Disco Victor 33.904-B, matriz 79810-1
Gravado em 08 de janeiro de 1935 e lançado em fevereiro



TÃO GRANDE, TÃO BOBO


Marcha de Assis Valente
Gravada por Carmen Miranda
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.721-A, matriz 65823-1
Gravado em 01 de agosto de 1933 e lançado em novembro



POR AMOR A ESTE BRANCO 


Samba de Custódio Mesquita
Gravado por Carmen Miranda
Acompanhamento do Grupo do Canhoto, sob a direção de João Martins
Disco Victor 33.709-A, matriz 65790-1
Gravado em 29 de junho de 1933 e lançado em outubro



TENHO UM NOVO AMOR


Samba de Angenor de Oliveira (Cartola) e Noel Rosa
Gravado por Carmen Miranda
Acompanhamento do Grupo da Guarda Velha
Disco Victor 33.575-B, matriz 65486-2
Gravado em 11 de maio de 1932 e lançado em julho



ASSIM SIM


Marchinha de Francisco Alves, Noel Rosa e Ismael Silva
Gravada por Carmen Miranda
Acompanhamento de Harry Kosarin e Seus Almirantes
Disco Victor 33.581-A, matriz 65502-1
Gravado em 31 de maio de 1932 e lançado em dezembro




DEIXA DISSO


Samba de Ary Barroso
Gravado por Carmen Miranda
Acompanhamento de Orquestra e Coro
Disco Victor 33.398-A, matriz 65059-2
Gravado em 13 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931




TRISTE JANDAYA


Canção Toada de Josué de Barros
Gravada por Carmen Miranda
Acompanhamento de Rogério Guimarães e Josué de Barros aos Violões
Disco Victor 33.249-A, matriz 50134-2
Gravado em 04 de dezembro de 1929 e lançado em janeiro de 1930




Lado B


MULATINHO BAMBA


Marcha de Ary Barroso e Kid Pepe
Gravada por Carmen Miranda
Acompanhamento dos Diabos do Céu
Disco Victor 33.904-A, matriz 79809-1
Gravado em 08 de janeiro de 1935 e lançado em fevereiro




SONHEI QUE ERA FELIZ


Samba de Ary Barroso
Gravado por Carmen Miranda e Zaíra de Oliveira
Acompanhamento do Grupo da Guarda Velha
Disco Victor 33.508-A, matriz 65329-1
Gravado em 14 de dezembro de 1931 e lançado em fevereiro de 1932




ABSOLUTAMENTE


Marcha de Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
Gravada por Carmen Miranda
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 33.458-A, matriz 65171-1
Gravado em 22 de junho de 1931 e lançado em agosto




CARNAVÁ TÁ AHI


Marcha Carnavalesca de Pixinguinha e Josué de Barros
Gravada por Carmen Miranda
Acompanhamento de Orquestra e Coro
Disco Victor 33.399-A, matriz 65054-3
Gravado em 11 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931




NEGUNHO


Canção de Joubert de Carvalho
Gravada por Carmen Miranda
Acompanhamento da Orquestra Victor de Salão
Disco Victor 33.287-B, matriz 50239-2
Gravado em 22 de abril de 1930 e lançado em julho




OS HOME IMPLICA COMMIGO


Samba de Pixinguinha e Carmen Miranda
Gravado por Carmen Miranda
Acompanhamento de Clarinetas e Violões
Disco Victor 33.331-A, matriz 50344-2
Gravado em 21 de junho de 1930 e lançado em setembro




BEMZINHO


Samba de Ary Barroso
Gravado por Carmen Miranda
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 33.445-B, matriz 65161-1
Gravado em 10 de junho de 1931 e lançado em julho






















NATAL 2018

DIRCINHA BATISTA
Radiolândia, 1954.
Arquivo Nirez


O dia de hoje, 24 de dezembro, marca a véspera do Natal de 2018.
Para celebrar a data, trago 35 músicas relativas ao Natal que datam de 1926 até 1961. São gravações de composições tradicionais realizadas por várias gerações de artistas do nosso cenário musical.


Feliz Natal a todos!







Agradecimento ao Arquivo Nirez










sábado, 22 de dezembro de 2018

AURORA MIRANDA - 13 ANOS DE SAUDADE


AURORA MIRANDA
O Malho, 1939.
Foto de Annemarie Heinrich
http://memoria.bn.br


Há 13 anos falecia a cantora AURORA MIRANDA.

Aurora Miranda Richaid (Aurora Miranda da Cunha em solteira) nasceu no Rio de Janeiro em 20 de abril de 1915. Era filha dos portugueses José Maria Pinto da Cunha e Maria Emília Miranda da Cunha.

Era irmã da famosa cantora Carmen Miranda, sendo também sua amiga inseparável e confidente, tendo acompanhado todo o início de carreira de Carmen.


Rádio Mayrink Veiga, 1930.
À esquerda, de pé ao microfone, Carmen Miranda.
Sentadas, da esq. para a direita: Aurora Miranda, Sylvia Henrique, não identificada, Sônia Barreto e Lely Morel.
Em pé, da esq. para a direita: Lamartine Babo (com violão), não identificado, Gastão Formenti, Breno Ferreira, e demais não identificados.
O Cruzeiro, 1940.
http://memoria.bn.br


Quando Carmen Miranda já era cantora famosa, Aurora Miranda iniciou sua carreira, já que desde pequena gostava de cantar. Teve a ajuda de sua irmã famosa, porém, logo de início provou que tinha talento e brilho próprio.

Sua primeira gravação aconteceu na Odeon, registrando ao lado de Francisco Alves, o maior cantor da época, as músicas: Cai Cai Balão, marcha de Assis Valente, e Toque de Amor, samba de Floriano Ribeiro de Pinho, que eles gravaram em 22 de maio de 1933.


O Cruzeiro, 1933
http://memoria.bn.br



Aurora Miranda, Vicente Paiva e Francisco Alves, anos 30.
Fon Fon, 1957.
http://memoria.bn.br


Em 16 de junho de 1933, Aurora Miranda faria sua primeira gravação solo, com a canção de João Evangelista, Caboco dos Zóio Grande, e a macumba de Pixinguinha e João da Baiana, Mamãe Isabé.

Um de seus primeiros sucessos foi a marcha de Custódio Mesquita, Se a Lua Contasse. Foi um grande êxito, sendo cantada aqui no Brasil até por Ramon Novarro, galã mexicano de Hollywood que estava em excursão por nosso país.


O Malho, 1935
http://memoria.bn.br


O Cruzeiro, 1936
http://memoria.bn.br


O Cruzeiro, 1936
http://memoria.bn.br


Porém, a música que marcaria a vida de Aurora Miranda, do autor da composição, André Filho, e da própria cidade do Rio de Janeiro, seria Cidade Maravilhosa, que Aurora e André gravariam em setembro de 1934, fazendo sucesso no Carnaval de 1935. Curioso é que, em um concurso, essa música ficou em segundo lugar. Porém, os anos a consagraram e na década de 1960, Cidade Maravilhosa passou a ser o Hino Oficial da Cidade do Rio de Janeiro.

Aurora Miranda seguiu sua carreira nos anos 30 se apresentando em shows, cassinos, filmes, excursões, atuando no rádio e gravando discos. Depois de Carmen Miranda, foi a cantora que mais gravou discos na década de 1930 e a segunda mais popular, dona de uma linda voz e um estilo próprio de interpretar suas músicas, num misto de romantismo e brejeirice. Nunca houve uma rivalidade entre as irmãs, ao contrário, eram amigas inseparáveis.



Carioca, 1936
http://memoria.bn.br


O Malho, 1936
http://memoria.bn.br


Revista da Semana, 1935
http://memoria.bn.br


O Cruzeiro, 1935
http://memoria.bn.br


O Cruzeiro, 1940
http://memoria.bn.br


As irmãs Miranda gravariam um disco juntas com as músicas, Cantores de Rádio, marcha de Lamartine Babo, João de Barro e Alberto Ribeiro, cantada por elas no filme Alô, Alô Carnaval (o único delas no Brasil que restou); e o samba Rancor, de Augusto Rocha e Paulo Frontin Werneck.

Em 1938 Aurora Miranda, que pertencia à gravadora Odeon, vai para a Victor. Na Odeon ela havia lançado a maior parte de seus discos, com muitos sucessos. Na Victor, também lançaria vários discos, embora em menor número. De sua fase nessa segunda gravadora podemos destacar algumas músicas, como a marcha de João de Barro e Alberto Ribeiro, Menina do Regimento e o samba canção de Claudionor Cruz, Roubaram meu Mulato. Suas últimas gravações na Victor seriam os sambas Batata Frita, de Ciro de Souza e Garcez, e Paulo Paulo, de Osvaldo Chaves Ribeiro (Gadé), este último gravado ao lado de Grande Otelo, registros feitos em 19 de março de 1940.


Carioca, 1936
http://memoria.bn.br


Carioca, 1936
http://memoria.bn.br


O Cruzeiro, 1938
http://memoria.bn.br



O Cruzeiro, 1939
http://memoria.bn.br


Nesse ano de 1940, aos 25 anos, Aurora Miranda se casou com o comerciante Gabriel Richaid, abandonando em parte sua carreira. Mesmo gostando dos fãs e de cantar, o maior sonho de Aurora era constituir família. O casal seguiu para os EUA, onde Carmen Miranda (que foi madrinha de Aurora no casamento) já estava e proporcionou a lua de mel para eles. Porém, Aurora e Gabriel ficariam por lá durante alguns anos.

No período em que esteve nos Estados Unidos, Aurora Miranda continuou sua carreira como cantora, gravando alguns discos, fazendo shows e participando de alguns filmes. Sua mais notável participação foi em The Three Caballeros (Você Já Foi À Bahia), de 1944, onde pela primeira vez artistas contracenaram com desenho animado. No caso de Aurora Miranda, ela atuaria ao lado de Pato Donald e Zé Carioca, cantando Os Quindins de Yayá, de Ary Barroso.

O casal teria dois filhos, Gabriel (afilhado de Carmen Miranda) e Maria Paula, retornando ao Brasil em 1952.


Aurora Miranda e seus filhos, Gabriel e Maria Paula.
Arquivo Nirez


Mesmo afastada da vida artística, Aurora Miranda ainda gravaria algumas músicas em 1952 e regravaria antigos sucessos em 1956.

Foi ela quem primeiro gravou o samba Risque, de Ary Barroso, que seria um grande sucesso na voz de Linda Batista.

Mesmo sendo uma de nossas mais importantes intérpretes, Aurora Miranda empenhou-se em divulgar a memória de sua irmã Carmen Miranda, falecida em 05 de agosto de 1955. Participando de entrevistas e documentários ela, que fora testemunha ocular, relembrava o início da carreira artística de Carmen dando detalhes importantes para fãs e pesquisadores.


AURORA MIRANDA
O Malho, 1939.
Foto de Annemarie Heinrich
http://memoria.bn.br


AURORA MIRANDA
O Malho, 1939.
Foto de Annemarie Heinrich
http://memoria.bn.br



Aurora Miranda
Fon Fon, 1940.
http://memoria.bn.br

Aurora Miranda
Fon Fon, 1940.
http://memoria.bn.br


Aurora Miranda era uma pessoa generosa e amiga, recebendo seus fãs e fãs de Carmen Miranda com muito carinho e simpatia, muitas vezes os presenteando com fotografias ou objetos pertencentes à Carmen.

Eu tive o prazer de conversar com ela algumas vezes por telefone. Em todas, foi muito simpática e atenciosa.


Aurora Miranda
O Cruzeiro, 1963
http://memoria.bn.br


Sua última aparição no cinema foi aos 75 anos, em 1990, no filme de Cacá Diegues, Dias Melhores Virão, onde contracenava com Rita Lee e Marília Pera. Nesse mesmo ano, faleceu Gabriel Richaid, seu companheiro há 50 anos.

Aurora Miranda faleceu aos 90 anos, em 22 de dezembro de 2005.



AURORA MIRANDA
O Malho, 1939
http://memoria.bn.br



AURORA MIRANDA
https://www.youtube.com/watch?v=ASb1wrMGtQs
Programa Ensaio



Para homenageá-la trago 32 gravações, realizadas entre 1933 e 1956, onde ela atua sozinha ou em parceria com outros artistas, como Francisco Alves e sua irmã, Carmen Miranda. São gravações especiais, pois podemos ver o quanto Aurora Miranda era talentosa, com um estilo único de cantar e uma voz belíssima.




GRAVAÇÕES DE AURORA MIRANDA


Em Parceria

CAI CAI BALÃO
Marcha de Assis valente
Gravada por Aurora Miranda e Francisco Alves
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.018-A, matriz 4674
Gravado em 22 de maio de 1933 e lançado em junho



TOQUE DE AMOR
Samba de Floriano Ribeiro de Pinho
Gravado por Aurora Miranda e Francisco Alves
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.018-B, matriz 4675
Gravado em 22 de maio de 1933 e lançado em junho



SE A SORTE ME AJUDAR
Samba de Germano Augusto e Noel Rosa
Gravado por Aurora Miranda e João Petra de Barros
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.130-B, matriz 4846
Gravado em 08 de maio de 1934 e lançado em junho



CIDADE MARAVILHOSA
Marcha de André Filho
Gravada por Aurora Miranda e André Filho
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.154-A, matriz 4901
Gravado em 04 de setembro de 1934 e lançado em outubro



O TEMPO PASSA
Marcha de Custódio Mesquita e Paulo Orlando
Gravada por Aurora Miranda e João Petra de Barros
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a Batuta de Simon Bountman
Disco Odeon 11.191-A, matriz 4937
Gravado em 22 de outubro de 1934 e lançado em janeiro de 1935



DE MADRUGADA
Samba de Vicente Paiva e Haroldo Lobo
Gravado por Aurora Miranda e João Petra de Barros
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a Batuta de Simon Bountman
Disco Odeon 11.191-B, matriz 4971
Gravado em 11 de dezembro de 1934 e lançado em janeiro de 1935



O QUE VOCÊ ME FEZ
Samba de André Filho
Gravado por Aurora Miranda e André Filho
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.196-B, matriz 4978
Gravado em 20 de dezembro de 1934 e lançado em fevereiro de 1935



CANTORES DE RÁDIO
Marcha de Alberto Ribeiro, João de Barro e Lamartine Babo
Gravada por Carmen Miranda e Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.343-A, matriz 5290
Gravado em 18 de março de 1936 e lançado em maio



RANCOR
Samba de Augusto Rocha e Paulo Frontin Werneck
Gravado por Carmen Miranda e Aurora Miranda
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Conjunto Regional
Disco Odeon 11.343-B, matriz 5283
Gravado em 12 de março de 1936 e lançado em maio



JANJÃO E ZABÉ
Marcha de Ary Barroso e Paulo Roberto
Gravada por Aurora Miranda e Paulo Frontin Werneck
Acompanhamento pelo Grupo da Odeon
Disco Odeon 11.445-A, matriz 5493
Gravado em 14 de dezembro de 1936 e lançado em janeiro de 1937



ACARAJÉ Ô
Samba de Ademar Santana e Léo Cardoso
Gravado por Carlos Galhardo e Aurora Miranda
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 34.507-A, matriz 33087-1
Gravado em 21 de agosto de 1939 e lançado em novembro



TROVADOR NÃO TEM DATA
Marcha de Ataulfo Alves e Wilson Falcão
Gravado por Aurora Miranda e Carlos Galhardo
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 34.507-B, matriz 33088-1
Gravado em 21 de agosto de 1939 e lançado em novembro



AMOR E MATRIMÔNIO (LOVE AND MARRIAGE)
De James Van Heusen, Sammy Cahn, em versão de Haroldo Barbosa
Gravado por Aurora Miranda e Aloísio de Oliveira
Acompanhamento de Osvaldo Borba e Sua Orquestra
Disco Odeon 14.076, matriz RIO-11207
Gravado em 28 de junho de 1956 e lançado em agosto



ODEON


CABOCO DOS ZÓIO GRANDE
Canção de João Evangelista
Gravada por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon de Salão
Disco Odeon 11.036-A, matriz 4689
Gravado em 16 de junho de 1933 e lançado em junho



MAMÃE ISABÉ
Macumba de Alfredo Viana (Pixinguinha) e João da Baiana
Gravada por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Gongoun
Disco Odeon 11.036-B, matriz 4690
Gravado em 16 de junho de 1933 e lançado em junho



ALGUÉM ME AMA
Samba de Benedito Lacerda
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.074-A, matriz 4732
Gravado em 21 de outubro de 1933 e lançado em novembro



SE A LUA CONTASSE
Marcha de Custódio Mesquita
Gravada por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.074-B, matriz 4733
Gravado em 21 de outubro de 1933 e lançado em novembro



SEM VOCÊ
Samba de Sílvio Caldas e Orestes Barbosa
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.111-A, matriz 4792
Gravado em 01 de março de 1934 e lançado em abril



MORENO COR DE BRONZE
Samba Canção de Custódio Mesquita
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.125-A, matriz 4824
Gravado em 19 de abril de 1934 e lançado em junho



VOU SOLTAR FOGUETE
Marcha de Walfrido Silva e A. Costa
Gravada por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.127-A, matriz 4825
Gravado em 21 de abril de 1934 e lançado em junho



EU VOU QUEBRAR TEU VIOLÃO
Samba Canção de Walfrido Silva
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.127-B, matriz 4842
Gravado em 03 de maio de 1934 e lançado em junho



BOA VIAGEM
Samba de Noel Rosa e Ismael Silva
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.187-B, matriz 4961
Gravado em 06 de dezembro de 1934 e lançado em janeiro de 1935



NEGO NEGUINHO
Samba Canção de Custódio mesquita e Luís Peixoto
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.227-B, matriz 5023
Gravado em 27 de abril de 1935 e lançado em junho



PAULO, PAULO
Samba de Osvaldo Chaves Ribeiro (Gadé)
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento de Conjunto
Disco Victor 34.608-B, matriz 33355-1
Gravado em 19 de março de 1940 e lançado em junho



GUANABARA
De Osvaldo Gogliano (Vadico) e Aloísio de Oliveira
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento de Osvaldo Borba e Sua Orquestra
Disco Odeon 14.076, matriz RIO-11208
Gravado em 28 de junho de 1956 e lançado em agosto




VICTOR


MENINA DO REGIMENTO
Marcha de Alberto Ribeiro e João de Barro
Gravada por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 34.390-A, matriz 80921-2
Gravado em 28 de outubro de 1938 e lançado em dezembro



ROUBARAM MEU MULATO
Samba Canção de Claudionor Cruz
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento do Conjunto Regional RCA Victor
Disco Victor 34.434-B, matriz 33016-1
Gravado em 14 de março de 1939 e lançado em maio



EU CONHEÇO VOCÊ
Marcha de Roberto Martins e Ataulfo Alves
Gravada por Aurora Miranda
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.481-B, matriz 33107-1
Gravado em 28 de junho de 1939 e lançado em setembro



NÃO ADMITO
Samba de Ciro de Souza e Augusto Garcez
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento de Conjunto
Disco Victor 34.601-B, matriz 33353-1
Gravado em 19 de março de 1940 e lançado em maio



BATATA FRITA
Samba de Ciro de Souza e Garcez
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento de Conjunto
Disco Victor 34.608-A, matriz 33354-1
Gravado em 19 de março de 1940 e lançado em junho



CONTINENTAL


FAIXA DE CETIM
Samba de Ary Barroso
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento de Vero e Seu Conjunto
Disco Continental 16.540-A, matriz 2817
Gravado em 1952 e lançado em março/abril de 1952



RISQUE
Samba de Ary Barroso
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento de Vero e Seu Conjunto
Disco Continental 16.540-B, matriz 2818
Gravado em 1952 e lançado em março/abril de 1952










Agradecimento ao Arquivo Nirez










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...