quarta-feira, 28 de outubro de 2015

HELOÍSA HELENA - 98 ANOS

HELOÍSA HELENA
Carioca, 1937.
Arquivo Nirez



Há 102 anos nascia a cantora, atriz e compositora HELOÍSA HELENA.


Filha do casal Almeida Gama, Heloísa Helena de Almeida Lima nasceu no Rio de Janeiro em 28 de outubro de 1917. Seu pai era um alto funcionário do Distrito Federal (Rio de Janeiro). Ela estudou no colégio Bennet, no bairro do Flamengo e desde criança gostou de cantar e aprendeu a tocar violão ainda cedo.


Começou a cantar de forma amadora na Rádio Roquete Pinto, onde foi ouvida pelo locutor César Ladeira, que a levou para a Rádio Mayrink Veiga, onde começou sua carreira artística profissional, cantando em inglês, idioma que dominava.



Aos doze anos de idade, na revista O Violão, em janeiro de 1929.
"A interessante menina Heloisa Helena, filha do casal Almeida Gama que com tão pouca idade já é a delicia de nossos salões cantando e acompanhando-se ao violão".


Foi uma das atrizes a se fantasiar de baiana e, assim, aparecer em um filme, antes de Carmen Miranda. No caso, o filme foi Alô, Alô Carnaval, no qual Heloísa aparecia vestida de baiana e cantando Tempo Bom, samba de sua autoria em parceria com João de Barro (Braguinha). Ela era acompanhada pelo conjunto Os Bêbados. Nesse filme, produção da Cinédia, Carmen e Aurora Miranda interpretaram a marcha Cantores do Rádio, de João de barro, Alberto Ribeiro e Lamartine Babo.


Tempo Bom, cantado por Heloísa Helena




Em 1937, gravou um disco com músicas de sua autoria, Samba da Vida, samba em parceria com Valfrido Silva e Numa Roda de Samba, samba-fox somente de sua autoria. Foi acompanhada por Pixinguinha e os Diabos do Céu.

Essas músicas foram utilizadas no filme Samba da Vida, estrelado por Heloísa e dirigido pelo ator Jayme Costa, na Cinédia, em 1937.


Numa Roda de Samba, cantado por Heloísa Helena




Estrela de O Samba da Vida, 1937.


Seu segundo disco seria gravado em 1940, na Odeon, com as marchas Sarong, de Osvaldo Santiago e Jorge Murad e Marinheiro, de Alvarenga e Ranchinho, onde foi acompanhada pela Orquestra Odeon.

Heloísa Helena foi a primeira cantora a interpretar a música Carinhoso, de Pixinguinha, na versão feita por João de Barro, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Essa música havia recebido versos anteriores feitos pela cantora Aracy Côrtes, e interpretada, com sucesso, por ela nos palcos. Pixinguinha, que cresceu ao lado de Aracy, ofertou a partitura original desse clássico para que sua amiga guardasse.

Também era rádio atriz.

Em 20 de maio de 1940, casou-se com o teatrólogo Paulo Magalhães.


Heloísa Helena e Paulo Magalhães, 1940.
O Cruzeiro, 1940.
http://memoria.bn.br/


Heloísa Helena e Paulo Magalhães, 1940.
O Cruzeiro, 1940.
http://memoria.bn.br/



Mesmo atuando no Cassino da Urca e Cassino Atlântico, foi aos EUA no começo da década de 1940 para um intercâmbio cultural da Embaixada norte-americana no Brasil. Em 1951 retornou ao brasil, convidada pelo produtor Chianca de Garcia, que a levou à TV Tupi.


Fon Fon, 1940.
http://memoria.bn.br/


Heloísa Helena, que possuía uma grande biblioteca,
gostaria de escrever romances, se não fosse cantora e atriz.
"Se não fosse obrigada a cantar e a representar, escreveria romances pociliaes...
Foi uma das minhas vocações, que a maioridade não conseguiu apagar. Às aventuras de Dick Turpin, Arsene Lupin e Mr. Moto, eu daria de bom agrado a minha carreira de artista...".


Em 1955 participou do filme Chico Viola não morreu.

Atuou no teatro, com sucesso, em peças como Rosa Tatuada e Um Bonde Chamado Desejo.

Também apresentou programas de televisão, entrevistando personalidades e presidentes da República.

Nos anos 60 passou a trabalhar na Rede Globo, em novelas como Verão VermelhoAssim na Terra como no CéuSelva de Pedra, Eu Prometo e Roque Santeiro. Também dirigiu alguns programas.

Ainda no cinema atuou em Mãos SangrentasLeonora dos Sete MaresO Homem do Sputinik e Independência ou Morte, onde interpretou Carlota Joaquina.

Ao longo de sua carreira recebeu vários prêmios por sua atuação no teatro, cinema e televisão.
Em 1998, prestou depoimento ao Museu da televisão Brasileira.


Heloísa Helena faleceu no Rio de Janeiro em 19 de junho de 1999, aos 81 anos de idade.



HELOÍSA HELENA
Revista Carioca, anos 30.
Arquivo Nirez


Heloísa Helena ,1952,canta "N'Aimez que moi" (Joubert de Carvalho-Maria Eugênia Celso)






Heloísa Helena capa de Cinearte, 1937.
http://www.bjksdigital.museusegall.org.br/





Gravações de Heloísa Helena


SAMBA DA VIDA
Samba de Walfrido Silva
Gravado por Heloísa Helena
Acompanhamento dos Diabos do Céu
Disco Victor 34.199-A, matriz 80499-1
Gravado em 25 de junho de 1937 e lançado em setembro de 1937



NUMA RODA DE SAMBA
Samba Fox de Heloísa Helena
Gravado por Heloísa Helena
Acompanhamento dos Diabos do Céu
Disco Victor 34.199-B, matriz 80500-1
Gravado em 25 de junho de 1937 e lançado em setembro de 1937



SARONG
Marcha de Osvaldo Santiago e Jorge Murad
Gravada por Heloísa Helena
Acompanhamento da Orquestra Odeon Sob Direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.963-A, matriz 6551
Gravado em 09 de dezembro de 1940 e lançado em fevereiro de 1941



MARINHEIRO
Marcha de Alvarenga e Ranchinho
Gravada por Heloísa Helena
Acompanhamento da Orquestra Odeon Sob Direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.963-B, matriz 6552
Gravado em 09 de dezembro de 1940 e lançado em fevereiro de 1941











Agradecimento ao Arquivo Nirez









domingo, 25 de outubro de 2015

ADEUS À MAUREEN O´HARA

Maureen O´Harawww.pinterest.com




Faleceu neste sábado, 24 de outubro,aos 95 anos, a atriz irlandesa Maureen O´Hara.
Famosa por seus papéis em Hollywood nos anos 40 e 50, ela faleceu enquanto dormia.



Maureen O´Hara
http://cinemaclassico.com/



O primeiro sucesso foi em O Corcunda de Notre Dame (1939), onde interpretou a cigana Esmeralda.
Também atuou em Como Era Verde o Meu Vale (1941) e Depois do Vendaval (1952).



Em O Corcunda de Notre Dame, 1939.
http://cinemaclassico.com/

terça-feira, 20 de outubro de 2015

ADEUS À YONÁ MAGALHÃES

YONÁ MAGALHÃES
astrosemrevista.blogspot.com



Faleceu na manhã desta terça-feira, aos 80 anos, a atriz YONÁ MAGALHÃES.
Ela estava internada na Casa de Saúde São José, no Humaitá, Zona Sul do Rio de Janeiro, 
Desde o dia 18 de setembro ela estava internada, devido a um quadro de insuficiência cardíaca. Após uma cirurgia, Yoná foi para a UTI, onde permaneceu até esta terça.


Yoná Magalhães nasceu em 07 de agosto de 1935, no subúrbio de Lins de Vasconcelos, no Rio de Janeiro.
Iniciou sua carreira artística para ajudar a família, quando o pai ficou desempregado. Ela foi a estrela do clássico de Glauber Rocha, Deus e o Diabo na Terra do Sol, de 1964.

Na TV, foi a primeira mocinha de sucesso nas novelas da Rede Globo, tendo marcado época ao lado de Carlos Alberto em Eu Compro Essa Mulher, de 1866.

Na antológica Roque Santeiro, ela interpretou Matilde, proprietária de um hotel e da boate Sexus, que tirava o sossego dos conservadores de Asa Branca. Devido ao susesso da personagem, a atriz posou, aos cinquenta anos, para a revista Playboy.




Yoaná Magalhães (de branco ), Leila Diniz e Carlos Alberto.
Eu Compro Essa Mulher, 1966.
oglobo.globo.com




www.maisequilibrio.com.br



omelete.uol.com.br



www.blogdoserido.com.br









domingo, 18 de outubro de 2015

GRANDE OTELO - 100 ANOS

GRANDE OTHELO
www.planetatela.com.br



Há 100 anos nascia GRANDE OTHELO, um de nossos maiores atores, dono de um talento ímpar.

Sebastião Fernandes de Souza Prata nasceu em Uberlândia (MG), em 18 de outubro de 1915.
Ainda menino, foi adotado pela soprano Abigail Alessio Parecis, que o integrou em sua companhia teatral. Pouco depois participou da célebre Companhia Negra de Revistas, comandada pelo compositor De Cocolat, tendo como companheiros, Pixinguinha, Rosa Negra, entre outros.

Nos anos 30 tomou parte na empresa de Jardel Jércolis, no teatro de revista. Nessa década, começou a aparecer em filmes.
Além de ator, Grande Othelo era compositor, tendo deixado clássicos (Praça Onze, em parceria com Herivelto Martins). Também gravou algumas músicas, entre elas um delicioso dueto com Aurora Miranda (o samba Paulo, Paulo).

Ator completo, fazia shows cantando e atuando. 
Assim, se apresentou ao lado de Carmen Miranda e Josephine Baker, no Cassino da Urca.

Fez parte do filme It´s All True (1942), de Orson Welles, que o considerava o maior ator do Brasil.
Em 1943, protagonizou o filme Moleque Tião. Porém, um de seus maiores sucessos no cinema seria Macunaíma, filme de 1969 dirigido por Joaquim Pedro de Andrade, baseado na obra homônima de Mário de Andrade.

Na TV participou de novelas e programas humorísticos, como A Escolinha do Professor Raimundo, dirigida e apresentada por Chico Anísio. Em teledramaturgia, um de seus maiores momentos foi ao lado de Ruth de Souza, na novela Sinhá Moça, de 1986, de Benedito Ruy Barbosa (baseada no romance homônimo de Maria Dezonne Pacheco Fernandes), onde interpretou Justo, e Ruth, Balbina. A novela também trazia o filho do ator, José Prata, que interpretava Bentinho.

Até hoje é lembrado pela parceria que fez com Oscarito nos filmes musicais da Atlântida.

Quando viajava para Paris, onde receberia uma homenagem no festival de Nantes, Grande Othelo faleceu, vitimado por um ataque do coração.




MARIA BONITA
Marcha de Odaurico Mota
Gravada por Grande Otelo
Acompanhamento de Fon Fon e Sua Orquestra
Disco Columbia 55205-A, matriz 258-1
Gravado em 06 de janeiro de 1940 e lançado em janeiro.



PAULO, PAULO
Samba de Osvaldo Chave Ribeiro (Gadé)
Gravado por Aurora Miranda e Grande Otelo
Acompanhamento de Conjunto
Disco Victor 34.608-B, matriz 33355-1
Gravado em 19 de março de 1940 e lançado em junho



JÁ TENHO COMPROMISSO
Batucada de Varvalhinho e Romeu Gentil
Acompanhamento de Claudionor Cruz e Seu Conjunto
Gravada por Grande Otelo
Disco Odeon 12533-B, matriz 7695
Gravado em 27 de outubro de 1944 e lançado em janeiro de 1945



MANO A MANO
Tango humorístico
De Carlos Gardel, J. Razzano e E. C. Flores
Acompanhamento de Conjunto
Disco Victor 800394-B, matriz S-078430-1
Gravado em 19 de fevereiro de 1946 e lançado em abril.






www12.senado.leg.br



Com Lourdinha Bittencourt e Custódio Mesquita.
Moleque Tião, 1943.
www.tvsinopse.kinghost.net



Com Carmen Miranda, 1954.
www.tvsinopse.kinghost.net




Com Louis Armstrong e Jucelino Kubstcheck.
http://www.tvsinopse.kinghost.net/



Com Vera Regina.
Um Candango na Belacap, 1961.
www.pinterest.com/




Com Oscarito.
www.pinterest.com/





Agradecimento ao Arquivo Nirez













sábado, 17 de outubro de 2015

RITA HAYWORTH - 97 ANOS

RITA HAYWORTH


Há 97 anos nascia RITA HAYWORTH, uma das mais queridas e lembradas atrizes do cinema.







Como Gilda, no filme homônimo de 1946.


Como Carmem, em Os Amores de Carmem, 1948.












Fotos: http://www.doctormacro.com/






CHIQUINHA GONZAGA 168 ANOS

CHIQUINHA GONZAGA
lounge.obviousmag.org



Há 168 anos nascia CHIQUINHA GONZAGA, uma de nossas primeiras maestras e compositora pioneira em nossa música popular.


Hoje, trago algumas de suas melodias interpretadas por artistas de diversas épocas.


ATRAENTE
Choro
Gravado por Benedito Lacerda (Flauta) e Pixinguinha (Saxofone)
Acompanhamento de Regional
Disco RCA Victor 80-0692-B, matriz S-092708
Gravado em 07 de julho de 1950 e lançado em setembro

Obs. Essa composição é uma polca, mas, nos dados sobre o selo desse disco saiu como choro.



RODA YOYÔ
Dueto gravado pelos Geraldos (Nina Teixeira e Geraldo Magalhães)
Disco Odeon Record 40.496
Lançado em 1905
Obs. Geraldo Magalhães anuncia a música como Roda Yayá, pois, trata-se de uma resposta à Roda Yoyô, embora também traga os versos dessa última.




LUA BRANCA
Canção gravada por Paulo Tapajós
Acompanhamento da Turma do Sereno
Disco Continental 16.425-B, matriz 2643
Gravado em 1951 e lançado em julho e setembro



CUBANITA
Habanera
Gravada pelo Grupo Chiquinha Gonzaga
Disco Odeon Record 120.919
Lançado em fevereiro de 1914








Chiquinha Gonzaga por Marco Aurélio Xavier:Saci-Pererê /A Côrte na Roça /A Dama de Ouros /Não Insistas Rapariga /Atraente



CORTA-JACA (GAÚCHO) (melodia de Chiquinha Gonzaga e letra de Machado Careca) por Lysia Condé










Agradecimento ao Arquivo Nirez




sábado, 3 de outubro de 2015

ORLANDO SILVA - 100 ANOS



Hoje, ORLANDO SILVA, O CANTOR DAS MULTIDÕES, completaria 100 anos.
Sendo um dos maiores intérpretes de nossa música, Orlando Silva ainda mantém uma legião de fãs, que cada vez mais apreciam sua bela voz.
Em breve, mais músicas com ele.




Enquanto Houver Saudade
Valsa de Custódio Mesquita e Mário Lago
Gravada por Orlando Silva em 1937














Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...