sexta-feira, 11 de junho de 2021

RELEMBRANDO INHANA, DA DUPLA CASCATINHA E INHANA

INHANA
Álbum de família.
Acervo Museu Municipal de São José do Rio Preto - SP https://sites.google.com/view/exposicaoinhana
 






Há 40 anos falecia a cantora INHANA, da célebre dupla CASCATINHA E INHANA, uma das belas vozes de nossa música popular entre as décadas de 1950 e 1970.



Ana Eufrosina da Silva Santos, a Inhana, nasceu no município de Araras (SP), em 28 de março de 1923. Sua mãe, Dona Lázara, trabalhava como empregada doméstica e a pequena Ana estudou no então Grupo Escolar Cel. Justiniano Whitaker de Oliveira (atualmente, Escola Estadual Coronel Justiniano Whitaker de Oliveira. Aí, ela cursou do primeiro ao quarto ano, entre 1931 e 1935. Nessa época, ela morou nos seguintes endereços: Rua Visconde do Rio Branco, nº 69 e Rua Tiradentes, nº 100.



Inhana criança
Acervo Pessoal de Marcelo dos Santos. https://sites.google.com/view/exposicaoinhana






Dona Lázara, à esquerda, e uma amiga, Lazinha.
Acervo Museu Municipal de São José do Rio Preto - SP
https://sites.google.com/view/exposicaoinhana


 
Com uma família contendo muitos músicos amadores, desde cedo Ana se envolveu com a música. Quando era adolescente, ao lado da irmã Maria das Dores, fez parte da orquestra Jazz Band de Araras, cantando, onde já se encontravam seus irmãos mais velhos, José do Patrocínio e Luiz Gonzaga. A banda fez muito sucesso, sendo selecionada para participar de concursos nacionais. Isso levou a locutora Lúcia Helena, que apresentava um concurso na Rádio Clube de Rio Claro (SP), a convidar Ana para se apresentar na emissora aos domingos.



INHANA Acervo Museu Municipal de São José do Rio Preto - SP.




INHANA Acervo Museu Municipal de São José do Rio Preto - SP.


 
A partir de então, Ana passou a ser conhecida como A Voz de Araras, nome até então ligado ao programa que era veiculado nos alto-falantes da Rádio Zurita, de Araras. Isso iria proporcionar o encontro com seu futuro companheiro, Cascatinha.
 
Francisco dos Santos, o Cascatinha, nasceu na cidade de Araraquara (SP), em 20 de abril de 1919.
 
Integrando a dupla Chope e Cascatinha, se apresentava em circos pelo Brasil.


CASCATINHA
Acervo Museu Municipal de São José do Rio Preto - SP.
https://sites.google.com/view/exposicaoinhana


 
Em fevereiro de 1941, a dupla se encontrava em Araras. Cascatinha foi até à rádio, anunciar no alto-falante a chegada do circo Nova York na cidade. Em um sábado e Ana estava também na rádio, cantando Feitiço da Vila, de Noel Rosa. Cascatinha se encantou com a jovem de 17 anos e, após a música, convidou-a para cantar com ele e Chope no circo, à noite. Mesmo estando noiva na época, Ana também se encantou por Cascatinha. Desfez seu noivado de quase um ano, a contragosto de sua mãe. Após cinco meses de namoro, Ana e Cascatinha se casaram, em 25 de setembro de 1941.


Casamento de Cascatinha e Inhana, 1941.
Acervo Wenilton Daltro. https://sites.google.com/view/exposicaoinhana


 
Ana passou a cantar com Chope e Cascatinha que, agora, formavam o Trio Esmeralda. Um ano depois, após Chope deixar o trio, Cascatinha sugeriu à Ana um nome artístico Inhana, uma junção de Sinhá (Inhá) e Ana. Assim, surgia, em 1943, a dupla Cascatinha e Inhana.
 
Entre 1943 e 1947 Cascatinha e Inhana percorreram o interior paulista se apresentando em circos. Cantavam sambas, marchas, modas de viola e tangos, mas incluíram em seu repertório guarânias, toadas, baiões, gêneros que manteriam ao longo de suas carreiras.
 
Em 1947, a dupla assinou um contrato com a Rádio Clube de Bauru (SP), apresentando-se uma vez por semana durante um ano. Buscando maiores oportunidades, Cascatinha e Inhana foram morar em São Paulo no ano de 1949. Passaram dificuldades até que, em 1950, assinaram um contrato com a Rádio Record, onde ficariam por doze anos.


Correio Paulistano, 18 de janeiro de 1949, p.02
http://memoria.bn.br/


 
Em 05 de janeiro de 1951, Inhana gravou seu primeiro disco, cantando sozinha, pelo selo Continental. Ela registrou, no lado A, o baião Marinheiro de Palmeira (Diogo Mulero). Ela gravaria sozinha cerca de quinze músicas.
 
A primeira gravação da dupla Cascatinha e Inhana aconteceu em 1951, sendo o disco Todamérica lançado em julho desse mesmo ano. Trazia a canção La Paloma (Rolinha), de S. Yradier, em versão de Pedro de Almeida, e o tango brejeiro, Fronteiriça, de José Fortuna.
 
O sucesso veio ao encontro da dupla. Inhana fazia a primeira voz, sendo acompanhada de Cascatinha. Ela possuía uma bela e melodiosa voz, fazendo com que várias de suas gravações se tornassem antológicas.
 
A primeira dessas interpretações históricas veio em 1952, quando lançaram, em julho, o disco Todamérica TA-5.179. No lado A, a dupla cantava a guarânia Índia, de José A. Flores, M. Ortiz Guerrero, em versão de José Fortuna; e a canção paraguaia, Meu Primeiro Amor (Lejania), de Hermínio Gimenez, em versão de José Fortuna e Pinheirinho Jr. As músicas se tornaram um grande sucesso de Cascatinha e Inhana, marcando suas carreiras, bem como de nossa música popular. Índia vendeu 300 mil cópias no primeiro ano em que foi lançada (há fontes que apontam 500 mil cópias) e, até a segunda metade da década de 1990, vendeu mais de três milhões de discos, segundo o site do Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Seria regravada por vários artistas, como Gal Costa em 1973, cujo nome da música foi o mesmo de seu LP deste ano, com muito sucesso.




Selo de Índia
https://www.discogs.com/




Selo de Meu Primeiro Amor
https://www.discogs.com/





A Scena Muda, 1952 
http://memoria.bn.br/




A Scena Muda, 1952 
http://memoria.bn.br/





Revista do Disco, 1953 
http://memoria.bn.br/


 
Em 1951 e 1953, Cascatinha e Inhana receberam o Prêmio Roquette Pinto.
 
No ano de 1954, receberam a medalha de ouro da revista Equipe e ganharam o slogan de Os Sabiás do Sertão.
 
Ao longo de sua carreira, a dupla lançou vários sucessos, como Assunción, Flor Serrana, Recordações de Ipacaraí...
 
Outro grande sucesso emplacado por Cascatinha e Inhana foi a guarânia Colcha de Retalhos, de Raul Torres, que eles gravaram em 1959. Nesse mesmo ano, Cascatinha foi promovido a diretor artístico da gravadora Todamérica, onde descobriu vários talentos.
 
O auge da dupla Cascatinha e Inhana aconteceu entre as décadas de 1950 e 1970.
 
Mesmo fazendo muito sucesso, a dupla se apresentou pela primeira vez em um teatro no ano de 1978, no Teatro Alfredo de Mesquita, em São Paulo. O show seria o primeiro de uma série de espetáculos de música caipira, valorizando esse estilo musical em uma época em que a música estrangeira invadia o país.

Em março de 1979, Cascatinha e Inhana foram homenageados em Arara durante a administração do prefeito Valdemir Zuntini (1977-1982). Eles receberam um troféu e uma homenagem proferida pelo presidente da Comissão Municipal de Turismo, Antonio Carniato Filho.
 
A partir de 1980, eles vinham diminuindo suas atividades artísticas. Em 1981, a dupla foi convidada para participar de um show no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, intitulado A Grande Noite da Viola, reunindo importantes nomes da música caipira. O evento aconteceria em 20 de junho de 1981.
 
Em 11 de junho, porém, próximo ao dia da apresentação, Inhana se sentiu mal e foi buscar ajuda em uma farmácia próxima à sua casa. Ela morava no bairro Ipiranga, em São Paulo. O farmacêutico que a atendeu a levou ao Hospital Leão XIII, mas às 16h30 desse mesmo dia, Inhana faleceu, vitimada por complicações cardíacas. Ela tinha apenas 58 anos de idade.
 
Seu esposo e companheiro artístico, Cascatinha, participou do show no Maracanãzinho, lhe prestando homenagem, cantando o maior sucesso da dupla, Índia.
 
Uma das primeiras músicas que ouvi de Cascatinha e Inhana foi a bela canção Casinha Branca de Gilson e Joran, que eles gravaram em 1979 para o LP 30 Anos de Rádio. A voz e interpretação de Inhana até hoje me emocionam nessa gravação.


Cascatinha e Inhana cantam Casinha Branca




 
Cascatinha faleceu em 14 de março de 1996, em São José do Rio Preto (SP), aos um mês antes de completar 77 anos de idade.
 
Cascatinha e Inhana tiveram um filho, Marcelo José dos Santos, que morava com sua família em Mogi das Cruzes (SP). Infelizmente, Marcelo faleceu de Covid-19, recentemente.



Confiram mais sobre Inhana na Exposição Virtual Inhana: https://sites.google.com/view/exposicaoinhana





CASCATINHA E INHANA
Revista do Disco, 1953 
http://memoria.bn.br/








 VÍDEOS DE CASCATINHA E INHANA



Cascatinha e Inhana cantam Índia






Cascatinha e Inhana em MPB Especial, 1973








 
 RECORTES SOBRE CASCATINHA E INHANA
 
 


INHANA
Álbum de família.
Acervo Museu Municipal de São José do Rio Preto - SP




Inhana e cachorro em frente à Rádio Clube de Bauru.
Acervo Museu Municipal de São José do Rio Preto - SP. https://sites.google.com/view/exposicaoinhana





INHANA
Acervo Museu Municipal de São José do Rio Preto - SP
https://sites.google.com/view/exposicaoinhana




 
Correio Paulistano, 15 de janeiro de 1949, p.01
http://memoria.bn.br/




Carioca, 1953 
http://memoria.bn.br/




Carioca, 1953 
http://memoria.bn.br/




Revista do Rádio, 1953 
http://memoria.bn.br/




Carioca, 1954
http://memoria.bn.br/




A Gazeta Esportiva (SP), 1956 
http://memoria.bn.br/




Radiolândia, 1956 
http://memoria.bn.br/





Radiolândia, 1956 
http://memoria.bn.br/




Radiolândia, 1958 
http://memoria.bn.br/




Radiolândia, 1958 
http://memoria.bn.br/




Revista do Disco, 1958 
http://memoria.bn.br/





Revista do Disco, 1958 
http://memoria.bn.br/





Revista do Disco, 1958 
http://memoria.bn.br/





CASCATINHA E INHANA
Revista do Rádio, 1954 
http://memoria.bn.br/






GRAVAÇÕES



 

GRAVAÇÕES DE INHANA
 

 
MARINHEIRO
Baião de Diogo Mulero (Palmeira)
Gravado por Ana Silva
Acompanhamento de Mário Zan ao Acordeon e Seu Conjunto
Disco Continental 16.356-A, matriz 11247-1
Gravado em 05 de janeiro de 1951 e lançado em março/abril de 1951


 
PÉ DE ALECRIM
Baião de Conde e J. Camargo
Gravada por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Rielinho e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.082-A, matriz TA-1025
Lançado em julho de 1951


 
MEU RINCÃO
Toada de Juraci Rago e Batista de Marco
Gravada por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Rielinho e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.082-B, matriz TA-1028
Lançado em julho de 1951


 
O SEGREDO ESTÁ NO MOLHO
Baião de Arlindo Pinto e Diogo Mulero (Palmeira)
Gravado por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Conjunto
Disco Todamérica TA-5.111-A, matriz TA-1027-1
Lançado em outubro de 1951


 
CHORA MANINHO
Toada de Francisco Lacerda e Sebastião Félix
Gravada por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Conjunto
Disco Todamérica TA-5.111-B, matriz TA-1026-1
Lançado em outubro de 1951


 
AMOR PERDIDO
Baião de Francisco Lacerda e José Maffei
Gravado por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Poly e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.203-A, matriz TA-1106
Lançado em agosto de 1952


 
VOLTA PRO MAR
Baião de Conde e Décio Bittencourt
Gravado por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Poly e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.203-B, matriz TA-1107
Lançado em agosto de 1952


 
GUARUJÁ
Samba Canção de Ângelo Apolônio (Poly) e Juraci Rago
Gravado por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Poly e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.283-A, matriz TA-1186-R-2
Lançado em maio de 1953


 
EU QUERO BRINCAR
Valsa de Juraci Rago e Rodolfo Consolo
Gravada por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Poly e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.283-B, matriz TA-1187-R-1
Lançado em maio de 1953


 
QUINZE ANOS (15 ANOS)
Valsa de Maria E. de Morais Cunha
Gravada por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Rago e Seu Conjunto e Coro
Disco Todamérica TA-5.439-A, matriz TA-1270
Lançado em agosto de 1954


 
A FELICIDADE
Baião de Conde e Henricão
Gravado por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Rago e Seu Conjunto e Coro
Disco Todamérica TA-5.439-B, matriz TA-1271
Lançado em agosto de 1954


 
SACI
Baião de Antônio Bruno e Ernesto Itanhaen
Gravado por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Orquestra
Disco Todamérica TA-5.651-A, matriz TA-1343
Lançado em dezembro de 1956


 
CORRE VENTO
Toada de Alberto Ribeiro
Gravada por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Orquestra
Disco Todamérica TA-5.651-B, matriz TA-1342
Lançado em dezembro de 1956


 
CHIMARRITA CAFUNÉ
Chote de L. C. Barbosa Lessa
Gravado por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Conjunto Regional
Disco Todamérica TA-5.718-A, matriz TA-100079
Gravado em 23 de julho de 1957 e lançado em julho de 1957


 
FEITIÇO ÍNDIO
Rasqueado de L. C. Barbosa Lessa
Gravado por Ana Silva (Inhana)
Acompanhamento de Conjunto Regional
Disco Todamérica TA-5.718-B, matriz TA-100080
Gravado em 23 de julho de 1957 e lançado em julho de 1957
 
 
 
 
GRAVAÇÕES DE CASCATINHA E INHANA
 

 
LA PALOMA (ROLINHA)
Canção de S. Yradier, versão de Pedro de Almeida
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Rielinho e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.081-A, matriz TA-1024
Gravado em 1951 e lançado em julho de 1951


 
FRONTEIRIÇA
Tango Brejeiro de José Fortuna
Gravado por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Rielinho e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.081-B, matriz TA-1024
Lançado em julho de 1951


 
BRASIL
Guarânia de Arlindo Pinto e Anacleto Rosas Jr.
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Osvaldo Rieli (Rielinho) e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.153-A, matriz TA-1083
Lançado em abril de 1952


 
NÃO TE QUERO MAIS
Tango Brejeiro de Mário Sena e Armando Rosas
Gravado por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Osvaldo Rieli (Rielinho) e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.153-B, matriz TA-1082
Lançado em abril de 1952


 
ÍNDIA
Guarânia de José A. Flores e M. Ortiz Guerrero, versão de José Fortuna
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Salinas e Seu Conjunto Típico
Disco Todamérica TA-5.179-A, matriz TA-1092-1
Lançado em julho de 1952


 
MEU PRIMEIRO AMOR
Canção Paraguaia de Hermínio Gimenez, versão de José Fortuna e Pinheirinho Jr.
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Salinas e Seu Conjunto Típico
Disco Todamérica TA-5.179-B, matriz TA-1093-1
Gravado em 1952 e lançado em julho de 1952


 
AVE MARIA DO SERTÃO
Canção de Pádua Muniz e Conde
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Poly e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.202-A, matriz TA-1104-1
Lançado em agosto de 1952


 
FIZ PRA VOCÊ
Toada de Mário Vieira
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Poly e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.202-B, matriz TA-1105
Lançado em agosto de 1952


 
ASSUMPCIÓN
Guarânia de Francisco Yera e José Fortuna
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Antônio Bruno e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.262-A, matriz TA-1144
Lançado em fevereiro de 1953


 
FLOR SERRANA
Guarânia de Daniel Salinas e José Fortuna
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Antônio Bruno e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.262-B, matriz TA-1145
Lançado em fevereiro de 1953


 
MULHER RENDEIRA
Toada Popular Nordestina, arranjo de João de Barro
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Poly e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.281-A, matriz TA-1176-1
Lançado em março de 1953


 
A SAUDADE É DEMAIS
Toada Baião de Conde e Cascatinha
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Poly e Seu Conjunto
Disco Todamérica TA-5.281-B, matriz TA-1177-2
Lançado em março de 1953


 
SOLIDÃO (CHE PICASSU - MI)
Guarânia de Martínez, A. Flores e Cardoso, versão de José Fortuna
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Anthony Sergi e Sua Orquestra
Disco Todamérica TA-5.282-A, matriz TA-1184-1
Lançado em junho de 1953


 
RECORDANDO
Guarânia de Mário Pinto da Mota (Motinha)
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Anthony Sergi e Sua Orquestra
Disco Todamérica TA-5.282-B, matriz TA-1185-1
Lançado em junho de 1953


 
COM DEUS
Valsa de Nhô Pai
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Rago e Seu Conjunto e Coro
Disco Todamérica TA-5.440-A, matriz TA-1272
Lançado em junho de 1954


 
DEIXA O PINHO SOLUÇAR
Toada de Motinha
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Rago e Seu Conjunto e Coro
Disco Todamérica TA-5.440-B, matriz TA-1273
Lançado em junho de 1954


 
QUEIRA-ME MUITO (QUIEREME MUCHO)
Bolero de Gonzalo Reig, versão de Serafim Costa Almeida
Gravado por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Rago e Seu Conjunto e Coro
Disco Todamérica TA-5.511-A, matriz TA-1290
Lançado em janeiro de 1955


 
IRACEMA
Rasqueado de Mário Zan e Nhô Pai
Gravado por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Rago e Seu Conjunto e Coro
Disco Todamérica TA-5.511-B, matriz TA-1291
Lançado em janeiro de 1955


 
RECORDAÇÕES DE IPACARAÍ (RECUERDOS DE YPACARAY)
Canção de Demetrio Ortiz e Zuleima de Mirkin, versão de Juracy Rago
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Conjunto Típico
Disco Todamérica TA-5.629-A, matriz TA-1337
Lançado em 1956


 
NOITES DO PARAGUAI
Guarânia de Samuel Aguayo, Pedro José Carlés e Nogueira Santos
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Conjunto Típico
Disco Todamérica TA-5.629-B, matriz TA-1336
Lançado em 1956


 
SANTA CECÍLIA
Valsa de Ado Benatti e Carlos Piazolli
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Regional
Disco Todamérica TA-5.714-A, matriz TA-100078
Gravado em 23 de julho de 1957 e lançado em julho de 1957

 
 
 
TROPEIRO GAÚCHO
Toada de Cascatinha e Bolinha
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Regional
Disco Todamérica TA-5.714-B, matriz TA-100077
Gravado em 23 de julho de 1957 e lançado em julho de 1957


 
COLCHA DE RETALHO
Guarânia de Raul Torres
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Conjunto
Disco Todamérica TA-5.803-A, TA-1450
Gravado e lançado em 1959


 
NOSSA NOITE
Canção Rancheira de José Alfredo Gimenez, versão de Serafim Costa Almeida
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Conjunto
Disco Todamérica TA-5.803-B, TA-1450
Gravado e lançado em 1959


 
QUERO BEIJAR-TE AS MÃOS
Guarânia de Lourival Faissal e Arcênio de Carvalho
Gravada por Cascatinha e Inhana
Acompanhamento de Conjunto
Disco Todamérica TA-5.845-A, TA-1522
Gravado e lançado em 1959













Agradecimento ao Arquivo Nirez









2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...