sábado, 31 de agosto de 2019

JACKSON DO PANDEIRO - 100 ANOS


JACKSON DO PANDEIRO
http://www.altosertao.com.br


Há 100 anos nascia o cantor, compositor e instrumentista JACKSON DO PANDEIRO.

José Gomes Filho nasceu em Alagoa Grande (PB), em 31 de agosto de 1919. Era filho de Glória Maria da Conceição, mais conhecida como Flora Mourão, que cantava cocos e era uma das mais requisitadas nas festas da cidade de Alagoa Grande, pois também tocava ganzá e cantava, sendo acompanhada de João Feitosa, que tocava zabumba.

Com a saída do zabumbeiro da dupla, o pequeno Jackson, com oito anos de idade, pegou a zabumba e começou a tocar. Sua mãe lhe deu de presente um pandeiro.

Foi morar com a mãe e os irmãos em Campina Grande (PB) aos 13 anos, quando seu pai faleceu. Gostava de cinema, em especial filmes de faroeste, como os do ator Jack Perry. Nas brincadeiras com os amigos, era chamado de Jack.

Atuou como ritmista em várias festas na cidade. Em 1939, fez dupla com José Lacerda, irmão mais velho de Genival Lacerda, usando o nome artístico de Jack do Pandeiro. Em 1940, foi morar na capital paraibana, João Pessoa, atuando em diversos cabarés. Em 1946, a Rádio Tabajara o contratou para trabalhar em seu regional. Mudou-se para Recife em 1948, passando a trabalhar na Rádio Jornal do Commércio, usando o nome de Zé Jack. O diretor do programa em que atuava sugeriu que ele mudasse Jack para Jackson, pois seria mais sonoro ao ser anunciado no microfone.



Radiolândia, 1954
http://memoria.bn.br


JACKSON DO PANDEIRO
Fon Fon, 1956
http://memoria.bn.br

Como Jackson do Pandeiro, em 1953 estava morando no Rio de Janeiro, quando gravou seus primeiros discos pela gravadora Copacabana. Nos primeiros registros já atingiu o sucesso. Em seu primeiro disco trazia o rojão Forró em Limoeiro, de Edgar Ferreira, e o coco até hoje lembrado Sebastiana, de Rosil Cavalcanti.

Na Rádio Jornal do Commércio, em Recife, conheceu Almira Castilho, com quem se casou em 1956. Fizeram uma dupla de grande sucesso, com ele cantando e ela dançando, participando de filmes nacionais. A dupla se desfez em 1967, quando eles se separaram.


Radiolândia, 1954
http://memoria.bn.br


Jackson do Pandeiro, Almira Castilho e Risadinha.
Carioca, 1954
http://memoria.bn.br


Almira Castilho e Jackson do Pandeiro
O Cruzeiro, 1955.
http://memoria.bn.br


Ainda em 1956, Jackson do Pandeiro começou a atuar na Rádio Nacional.

Compondo e cantando vários sucessos, ele gravaria pela Copacabana, Columbia e Philips. Entre seus sucessos, está O Canto da Ema, batuque de Alventino Cavalcânti, Aires Viana e João Vale, lançado em 1956 pela Copacabana. Mesmo interpretando ritmos nordestinos, em 1954, um de seus grandes sucessos foi o samba de Edgar Ferreira, Vou Gargalhar, êxito no Carnaval desse ano.

Jackson do Pandeiro foi um dos grandes nomes de nossa música popular e um dos principais responsáveis pela divulgação e interpretação da música e cultura nordestina para o resto do país.

Para saber mais sobre sua vida e obra, acesse: http://dicionariompb.com.br/jackson-do-pandeiro

Jackson do Pandeiro faleceu em Brasília (DF), em 10 de julho de 1982.


Rádio Ilustrado, 1955
http://memoria.bn.br


Trago algumas de suas gravações realizadas na Copacabana entre 1953 e 1958, entre elas os clássicos registros de Sebastiana, Vou Gargalhar e O Canto da Ema.




FORRÓ EM LIMOEIRO
Rojão de Edgar Ferreira
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Gaúcho e Seu Conjunto
Disco Copacabana 5.155-A, matriz M-578
Lançado em outubro e novembro de 1953



SEBASTIANA
Coco de Rosil Cavalcânti
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Gaúcho e Seu Conjunto
Disco Copacabana 5.155-B, matriz M-579
Lançado em outubro e novembro de 1953



BOI BRABO
Coco de Rosil Cavalcânti
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Gaúcho e Seu Conjunto
Disco Copacabana 5.277-A, matriz M-822-2
Lançado em 1954



ÊTA BAIÃO
Baião de Marçal de Araújo
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Gaúcho e Seu Conjunto
Disco Copacabana 5.277-B, matriz M-823-2
Lançado em 1954



DEZESSETE NA CORRENTE (17 NA CORRENTE)
Rojão de Edgar Ferreira e Manoel Firmino Alves
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Regional e Coro
Disco Copacabana 5.287-A, matriz M-884-2
Lançado em 1954



O GALO CANTOU
Batuque de Edgar Morais
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Regional e Coro
Disco Copacabana 5.287-B, matriz M-883-2
Lançado em 1954



VOU GARGALHAR
Samba de Edgar Ferreira
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Clóvis Pereira e Seu Conjunto E Coro
Disco Copacabana 5.331-B, matriz M-981
Lançado em 1954



FORRÓ EM CARUARU
Rojão de Zé Dantas
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Conjunto e Coro
Disco Copacabana 5.397-A, matriz M-1104
Lançado em março/abril de 1955



PAI ORIXÁ
Batuque de Edgar Ferreira
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Regional e Coro
Disco Copacabana 5.397-B, matriz M-882-3
Lançado em março/abril de 1955



CREMILDA
Chote de Edgar Ferreira
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Gaúcho e Seu Conjunto
Disco Copacabana 5.412-A, matriz M-1014
Lançado em maio de 1955



NO QUEBRADINHO
Baião de Marçal Araújo e José dos Prazeres
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Gaúcho e Seu Conjunto
Disco Copacabana 5.444-A, matriz M-1015
Lançado em agosto/setembro de 1955



COCO DO NORTE
Coco de Rosil Cavalcânti
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Conjunto e Coro
Disco Copacabana 5.444-B, matriz M-1168-2
Lançado em agosto/setembro de 1955



O CANTO DA EMA
Batuque de Alventino Cavalcânti, Aires Viana e João Vale
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Conjunto e Coro
Disco Copacabana 5.661-B, matriz M-1678
Lançado em 1956



LAPINHA DE JERUSALÉM
Coco Popular, Arranjo de José Gomes
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Conjunto e Coro
Disco Copacabana 5.746-A, matriz M-1819
Lançado em 1957



COCO DE IMPROVISO
Coco de Edson Menezes, Alventino Cavalcânti e Jackson do Pandeiro
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Altamiro Carrilho e Seu Conjunto E Coro
Disco Copacabana 5.777-B, matriz M-1939
Lançado em 1957



CAJUEIRO
Coco de Jackson do Pandeiro e Raimundo Baima
Gravado por Jackson do Pandeiro
Acompanhamento de Conjunto
Disco Copacabana 5.886-B, matriz M-2155
Lançado em maio de 1958











Agradecimento ao Arquivo Nirez










quinta-feira, 29 de agosto de 2019

OSWALDO SANTIAGO - 43 ANOS DE SAUDADE


OSVALDO SANTIAGO
Revista Carioca 1936
Arquivo Nirez


Há 43 anos falecia o compositor e letrista OSWALDO SANTIAGO.

Oswaldo Neri Santiago nasceu em Recife (PE). Era filho de Maria do Carmo Cavalcanti Santiago e de Ubaldo Neri Santiago, tendo nascido no histórico bairro do Arraial do Bom Jesus, em Recife.

Estreou em 1923, como poeta, lançado o livro No Reino Azul das Estrelas. Ainda nesse ano, fez sua primeira letra em cima de uma música de Nelson Ferreira, que foi cantada por Laís Areda em Recife, na Companhia Vicente Celestino, na apresentação da revista Mademoiselle Cinema. Mudou-se para o Rio de Janeiro em 1928.

Em 1930 teve várias composições gravadas, com sucesso, como a valsa Viver, Morrer por um Amor, gravada por Alda Verona na Odeon. Francisco Alves gravou o Hino a João Pessoa, composição em parceria com Eduardo Souto, homenageando o político paraibano assassinado na segunda metade de 1930.


Fon Fon, 1930.
http://memoria.bn.br

Ainda em 1930, a jovem estrela Zaíra Cavalcanti gravava seu primeiro disco. No lado A, trazia o samba de Eduardo Souto e Oswaldo Santiago, Pedaço de Mau Caminho, gravado na Parlophon.

Oswaldo Santiago foi um compositor eclético, lançando sozinho ou em parcerias, sambas, marchas, valsas, fox, que fariam grande sucesso. Algumas de suas belas valsas foram gravadas por Carlos Galhardo, como Cortina de Veludo, em 1935 e Italiana, em 1936, ambas em parceria com Paulo Barbosa.

Carmen Miranda gravou algumas de suas composições como o sucesso de 1936, Querido Adão, em parceria com Benedito Lacerda. Carmen o cantaria no filme Alô, Alô, Carnaval, de 1936.


Revista Carioca 1936
Arquivo Nirez

Carmen Miranda canta Querido Adão em Alô, Alô Carnaval, 1936




Desde 1930, Oswaldo Santiago colaborava na imprensa carioca com frequência. Assinou a seção Broadcasting na revista O Malho até o fechamento da revista.

Casou-se em 1932 com Heloísa de Miranda Santiago, tendo duas filhas.

Atuou, em 1942, na fundação da UBC (União Brasileira de Compositores), dedicando-se à questões de direito autoral. Publicaria vários livros sobre o tema.

Oswaldo Santiago faleceu em 29 de agosto de 1976, no Rio de Janeiro, aos 74 anos de idade.


Trago algumas gravações de sua autoria, algumas em parcerias, onde ele apresenta sambas, marchas, valsas nas vozes de grandes nomes de nossa MPB, como Aracy Côrtes, Francisco Alves e Carmen Miranda. São registros feitos entre 1930 e 1940.




VIVER MORRER POR UM AMOR
Valsa de Eduardo Souto e Oswaldo Santiago
Gravada por Alda Verona
Acompanhamento da Orquestra Rádio Central
Disco Odeon 10.522-B, matriz 3143
Lançado em janeiro de 1930



SOLIDÃO
Valsa de Eduardo Souto e Oswaldo Santiago
Gravada por Cristina Maristany
Disco Odeon 10.544-B, matriz 3187
Lançado em janeiro de 1930



NO REINADO DA ALEGRIA
Marcha de Eduardo Souto e Oswaldo Santiago
Gravada por Francisco Alves
Acompanhamento da Orquestra Pan American
Disco Odeon 10.558-B, matriz 3257
Lançado em janeiro de 1930



PEDAÇO DE MAU CAMINHO
Samba de Eduardo Souto e Oswaldo Santiago
Gravado por Zaíra Cavalcanti
Acompanhamento de Simão Nacional Orquestra
Disco Parlophon 13.114-A, matriz 3317
Gravado em 1930 e lançado em março de 1930



FRUMIGA VREMEIA
Toada de Eduardo Souto e Oswaldo Santiago
Gravada por Lucy Campos e Gastão Formenti
Disco Odeon 10.622-B, matriz 3597
Lançado em junho de 1930



HINO A JOÃO PESSOA
Marcha de Eduardo Souto e Oswaldo Santiago
Gravada por Francisco Alves
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.700-A, matriz 3914
Gravado em 22 de agosto de 1930 e lançado em novembro de 1930



BANGALÔ
Cançoneta de Oswaldo Santiago e Orestes Barbosa
Gravada por Alvinho
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.716-A, matriz 3965
Gravado em 08 de fevereiro de 1930 e lançado em dezembro de 1930



BICO DE LACRE NÃO VEM MAIS
Marcha de Oswaldo Santiago
Gravada por Alvinho
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.722-B, matriz 4054
Lançado em dezembro de 1930



VIVER MORRER POR UM AMOR
Valsa de Eduardo Souto e Oswaldo Santiago
Gravada pela Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.725-B, matriz 4061
Lançado em janeiro de 1931



SOU BOA PRA XUXU
Marcha de Oswaldo Santiago
Gravada por Aracy Côrtes
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.761-A, matriz 4094
Lançado em janeiro de 1931



CENA CAIPIRA
Toada de Eduardo Souto e Oswaldo Santiago
Gravada por Francisco Alves
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 10.769-A, matriz 4076
Lançado em março de 1931



JOIA FALSA
Marcha de Oswaldo Santiago
Gravada por Gastão Formenti
Acompanhamento dos Diabos do Céu
Disco Victor 33.859-A, matriz 79692-1
Gravado em 24 de setembro de 1934 e lançado em dezembro de 1934



CORTINA DE VELUDO
Valsa Canção de Oswaldo Santiago e Paulo Barbosa
Gravada por Carlos Galhardo
Acompanhamento da Orquestra de Cordas Columbia
Disco Columbia 8.156-B, matriz 1092-2
Gravado em 15 de maio de 1935 e lançado em 1935



ITALIANA
Valsa de Oswaldo Santiago e Paulo Barbosa
Gravada por Carlos Galhardo
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 34.079-B, matriz 80152-1
Gravado em 06 de maio de 1936 e lançado em agosto de 1936



EM TUDO MENOS EM TI
Rumba Canção de Oswaldo Santiago e Djalma Esteves
Gravada por Carmen Miranda
Acompanhamento do Grupo da Odeon
Disco Odeon 11.489-B, matriz 5560
Gravado em 25 de março de 1937 e lançado em julho de 1937



MEU SONHO É SÓ MEU
Valsa de Georges Moran e Oswaldo Santiago
Gravada por Carlos Galhardo
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 34.307-B, matriz 80532-1
Gravado em 12 de julho de 1937 e lançado em maio de 1938



PERFUME DE MULHER BONITA
Valsa de Georges Moran e Oswaldo Santiago
Gravada por Carlos Galhardo
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 34.415-B, matriz 80995-1
Gravado em 26 de janeiro de 1939 e lançado em fevereiro/março de 1939



FOSSE EU DONO DA TUA BOCA
Valsa Canção de Georges Moran e Oswaldo Santiago
Gravada por Cândido Botelho
Acompanhamento da Orquestra Copacabana, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.747-A, matriz 6119
Gravado em 08 de junho de 1939 e lançado em agosto de 1939



QUE HORAS SÃO ESTAS?
Marcha de Oswaldo Santiago e Antônio Almeida
Gravada por Aurora Miranda
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.530-A, matriz 33191-1
Gravado em 18 de outubro de 1939 e lançado em dezembro de 1939



EU SEI...
Marcha de Oswaldo Santiago e José Maria de Abreu
Gravado pelas Irmãs Pagãs
Acompanhamento de Fon Fon e Sua Orquestra
Disco Columbia 55.203-A, matriz 252-2
Gravado em 20 de dezembro de 1939 e lançado em janeiro de 1940



CAÇADOR DE ESMERALDAS
Marcha de Rancho de Oswaldo Santiago e Humberto Porto
Gravado por Dalva de Oliveira
Acompanhamento de Fon Fon e Sua Orquestra
Disco Columbia 55.252-A, matriz 345-2
Gravado em 11 de novembro de 1940 e lançado em dezembro de 1940











Agradecimento ao Arquivo Nirez










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...