Páginas

Translate

domingo, 4 de março de 2018

ADEUS À TÔNIA CARRERO

TÔNIA CARRERO
oglobo.globo.com


É com tristeza que informamos o falecimento da atriz TÔNIA CARRERO.

Tônia Carrero faleceu no sábado (03 de março), por volta das 22h15, após sofrer uma parada cardíaca. Ela estava internada na clínica São Vicente, na Gávea, zona sul do Rio de Janeiro.

Sua neta, a atriz Luisa Thiré, informou que ela havia dado entrada no hospital para realizar um procedimento cirúrgico simples, para tratar uma úlcera.

Desde 1999, Tônia Carrero sofria de hidrocefalia oculta (que consiste no acúmulo de líquido no cérebro), provocando pressão interna. Ela já havia passado por dois procedimentos cirúrgicos visando uma melhor qualidade de vida. Sua última aparição pública foi em 2011, ao prestigiar um espetáculo de seu filho, o ator Cecil Thiré.

Maria Antonietta Portocarrero Thedim nasceu no Rio de Janeiro em 23 de agosto de 1922. Como Tônia Carrero foi uma das mais belas e talentosas atrizes de nosso teatro, cinema e televisão.

Casou-se aos 17 anos, com o diretor de cinema Carlos Arthur Thiré, pai de Cecil. Formada em Educação Física em 1941, ela chegou a dar aulas no Vasco. Aos 25 anos estreou no cinema em Querida Suzana, de Alberto Pieralise, ao lado de Nicette Bruno e Anselmo Duarte. Ainda brilhou em filmes como Tico Tico no Fubá e Apassionata, ambos de 1952.

Estreou no teatro em 1949, na peça Um Deus Dormiu Lá em Casa, pelo Teatro Brasileiro de Comédias (TBC), ao lado do amigo Paulo Autran. Ainda atuaria em Otelo (1956), de Shakespeare, destacando-se por interpretar a prostituta Neusa Sueli em Navalha na Carne, de Plínio Marcos, em 1968.

Um de seus grandes sucessos na televisão foi vivendo a milionária Cristina Melo de Guimarães Cerdeira em Pigmalião 70, pela Rede Globo em 1970. Seu corte de cabelo conquistou as ruas, ganhando o apelido de Pigmalião. Outro sucesso marcante foi o personagem Stella Simpson, socielite excêntrica e liberada de Água Viva, de 1980, também exibida pela Rede Globo, em que ela recebeu o prêmio de melhor atriz de televisão da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).
Em 2004 ela faria suas últimas aparições na televisão, pela Rede Globo, na novela Senhora do Destino, como Madame Berthe Legrand e na minissérie Um Só Coração, onde interpretava ela mesma, uma produção realizada para as comemorações dos 450 anos de São Paulo.

Tônia Carrero, além da saudade, deixa uma vasta e importante obra, sendo representante de uma época especial de nosso teatro e artes.


Pigmalião 70




Já homenageamos Tônia Carrero em outras ocasiões em nosso Blog:
Tônia Carrero 90 anos - http://bit.ly/2vo4X9p
Tônia Carrero 91 anos - http://bit.ly/2CWsLFm
Tônia Carrero 92 anos - http://bit.ly/2oJn21a
Tônia Carrero 93 anos - http://bit.ly/2wnaj9B
Tônia Carrero 94 anos - http://bit.ly/2FROqBG
Tônia Carrero 95 anos - http://bit.ly/2I4xXuG
Filme Tico Tico no Fubá - http://bit.ly/2wnK8Qc




Com Paulo Autran



Com Anselmo Duarte em Tico Tico no Fubá, 1952.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...