quinta-feira, 24 de março de 2022

RELEMBRANDO O CANTOR JANUÁRIO DE OLIVEIRA

JANUÁRIO DE OLIVEIRA
Carioca, 1936
Arquivo Nirez




Vamos relembrar o cantor JANUÁRIO DE OLIVEIRA.    

Carioca de nascimento, Januário de Oliveira ficou famoso como um cantor paulistano, uma vez que sua carreira como intérprete de nossa música conheceu o sucesso em São Paulo.

 
Januário de Oliveira Chirico, o Januário de Oliveira, nasceu no Rio de Janeiro em 24 de março de 1902, falecendo há 59 anos em São Paulo, em 22 de fevereiro de 1963.
 
Ele foi um cantor, humorista e compositor brasileiro. Conseguindo imitar vozes de soprano, tenor, barítono com muita facilidade.
 
Januário de Oliveira iniciou sua carreira artística no Rio de Janeiro, na segunda metade da década de 1920, cantando na Rádio Sociedade e Rádio Clube do Brasil.

Em 1929, o compositor Sinhô (José Barbosa da Silva) o levou a São Paulo, para integrar um espetáculo no Theatro Municipal, em um espetáculo em apoio à candidatura de Júlio Prestes à presidência da República, que foi promovido pelo Clube de Antropofagia.

Curiosidade: Nesse evento houve o lançamento do samba de Sinhô, Eu Ouço Falar, abordando Júlio Prestes. 

Em São Paulo, Januário de Oliveira passou a se apresentar, por intermédio de Sinhô, na Rádio Educadora Paulista (hoje Gazeta). 


A Esquerda, 19 de novembro de 1930, p.04
http://memoria.bn.br/

 

A permanência em São Paulo consolidou a carreira de Januário de Oliveira que, ainda em 1929, foi contratado pela gravadora Columbia. Em seu primeiro disco, trazia o choro de Sinhô, Chequerê, e, também de Sinhô, gravando com o ator Henrique Chaves, Nossa Senhora do Brasil, em homenagem à pintora Tarsila do Amaral, muito amiga de Sinhô. O próprio Sinhô o acompanhou ao piano, enquanto no violão estava Pedroso.
 
Sendo um dos principais cantores da Columbia, Januário de Oliveira lançaria dezenas de discos ao longo de uma bem-sucedida carreira, atuando também na Rádio Educadora Paulista (atual Gazeta).


Excelsior, 1930
http://memoria.bn.br/



Em 1938, Januário de Oliveira veio ao Ceará em uma bem sucedida excursão ao lado de Uyara de Goyás e M. G. Barreto. Ele ficou hospedado no célebre Excelsior Hotel, na Praça do Ferreira.

Foi um dos pioneiros da gravadora Columbia no Brasil, onde gravou cerca de 59 discos e 103 músicas, no período de 1929 a 1938.

Nos anos 40, ele voltou ao Rio de Janeiro. Fazia humorismo nos Cassinos e na Rádio Nacional e imitava com perfeição todas as vozes de uma opereta: barítono, tenor, soprano, contralto.
 
Sua carreira como cantor encerrou em 1949, quando ele passou a empresariar artistas.

Estava em São Paulo, novamente, onde pegou o advento da televisão, mas, logo seria apenas empresário artístico, até falecer, em 22 de fevereiro de 1963, em São Paulo, um mês antes de completar 61 anos de idade.

Januário de Oliveira foi um dos grandes intérpretes de nossa música. Hoje, esquecido pela maioria das pessoas e lembrado por poucos que se interessam em descobrir nosso passado musical. Sua discografia é de primeiríssima qualidade, revelando o que de melhor havia em sambas, canções, valsas, no final dos anos 20 e durante os anos 30.

Felizmente, ele seria relembrado pelo selo Revivendo de Curitiba, fundado pelo saudoso pesquisador Leon Barg. Foi através dessa empresa que conheci o trabalho de Januário de Oliveira. Entre as músicas que mais me marcaram estavam Cauhã e Engenho Novo.



JANUÁRIO DE OLIVEIRA em Fortaleza (CE), 1938
"Á garota revelação de Fortaleza uma lembrança do Januário,
Fortaleza, 23/10/1938"
Arquivo Nirez




JANUÁRIO DE OLIVEIRA
Carioca, 1936
Arquivo Nirez




RECORTES DE JANUÁRIO DE OLIVEIRA



JANUÁRIO DE OLIVEIRA
Arquivo Nirez



A Esquerda, 20 de novembro de 1930
http://memoria.bn.br/




Correio Paulistano, 12 de janeiro de 1930, p.09
http://memoria.bn.br/



Revista da Semana, 1930
http://memoria.bn.br/



Radiocultura, 1930
http://memoria.bn.br/



Januário de Oliveira, à esquerda, e Horacina Correia, ao centro,
com artistas paulistanos e cariocas na Rádio Farroupilha, de Porto Alegre (RS).
Revista Carioca 1936.
Arquivo Nirez




PARA O ALBUM DO RADIO-FAN – JANUARIO DE OLIVEIRA
“Januario de Oliveira embora tendo nascido no Rio de Janeiro fez a sua fama no sul do Brasil, onde é um dos cantores mais acatados, agindo no radio, no theatro e nos estudios gravadores. Está actualmente em São Paulo, de volta do Rio Grande do Sul, em cuja Radio Farroupulha esteve durante dois annos. Dedica-se á musica brasileira em geral e nos theatros faz imitações de actores cinematographicos, com grande successo. Já gravou em discos Victor, Columbia e Odeon. Januario, que nasceu em Catumby, arrabalde carioca, foi lançado por Sinhô”.
Revista Carioca, 1938.
Arquivo Nirez






GRAVAÇÕES DE JANUÁRIO DE OLIVEIRA

 

 
CHEQUERÊ
Choro de Sinhô (José Barbosa da Silva)
Gravado por Januário de Oliveira
Acompanhamento de Sinhô ao Piano e Pedroso ao Violão
Disco Columbia 5.084-B, matriz 380269
Lançado em setembro de 1929


 
NOSSA SENHORA DO BRASIL (N. SNRA. DO BRAZIL)
Dueto de Sinhô (José Barbosa da Silva)
Gravado por Januário de Oliveira e Henrique Chaves
Acompanhamento de Sinhô ao Piano e Pedroso ao Violão
Disco Columbia 5.084-B, matriz 380272
Lançado em setembro de 1929


 
MINHA BRANCA
Samba de Sinhô (José Barbosa da Silva)
Gravado por Januário de Oliveira
Acompanhamento do Trio Ghiraldini
Disco Columbia 5.085-B, matriz 380271
Lançado em setembro de 1929
Obs. O acompanhamento por feito por piano.


 
CASTIGO
Samba de José Maria de Abreu
Gravado por Januário de Oliveira
Acompanhamento de Orquestra
Disco Columbia 5.104-B, matriz 380294-1
Lançado em outubro de 1929


 
QUERES ME VER CHORANDO
Choro de Jonas Aragão
Gravado por Januário de Oliveira
Acompanhamento de Zezinho, Petit, Sampaio e Jonas
Disco Columbia 5.120-B, matriz 380334
Lançado em dezembro de 1929


 
O CARREIRO
Canção de Hekel Tavares e Olegário Mariano
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento de Hekel e Ghiraldini
Disco Columbia 5.139-B, matriz 380485-1
Lançado em fevereiro de 1930


 
DANÇA DE CABOCLO
Popular, adaptação de Hekel Tavares
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento de Hekel Tavares, Zezinho e Petit
Disco Columbia 5.139-B, matriz 380487-2
Lançado em fevereiro de 1930


 
CONTIGO EU NÃO VOU
Samba de João da Gente e Gabiru
Gravado por Januário de Oliveira
Acompanhamento do Jazz Band Columbia
Disco Columbia 5.151-B, matriz 380555-1
Lançado em fevereiro de 1930


 
MACUMBA EM MANGUEIRA
Samba de Almirante
Gravado por Januário de Oliveira e Jararaca
Acompanhamento de Conjunto
Disco Columbia 5.188-B, matriz 380615
Lançado em março de 1930



CAUHÃ
Valsa de Sinhô (José Barbosa da Silva)
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento de Orquestra
Disco Columbia 5.215-B, matriz 380671
Lançado em junho de 1930



MISS FORTALEZA
Marcha de Pierre Luz e Euclides Silva Novo
Gravado por Januário de Oliveira
Acompanhamento do Jazz Band Columbia
Disco Columbia 5.228-B, matriz 380723-2
Lançado em julho de 1930


 
E FOI ASSIM QUE COMEÇOU O NOSSO AMOR
Valsa de Lina Pesce e Orfeo
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento do Jazz Band Columbia
Disco Columbia 7.024-B, matriz 380686
Lançado em outubro de 1930


 
PORQUÊ TE AMEI
Valsa de José Maria de Abreu
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento do Jazz Band Columbia
Disco Columbia 7.024-B, matriz 380721
Lançado em outubro de 1930


 
MORRO DO VINTÉM
Samba de Jota Machado
Gravado por Januário de Oliveira e Raquel de Freitas
Acompanhamento do Jazz Arte-Phone
Disco Arte-Phone 4.058-A
Lançado em 1930


 
LINDA
Canção de Milton Amaral
Gravada por Januário de Oliveira
Disco Arte-Phone 4.035-A, matriz 474
Lançado em 1932


 
MARLY (A DOR DO ABANDONO)
Valsa de Arnaldo Pescuma
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento de Harry Korsarin e Seus Almirantes
Disco Victor 33.665-A, matriz 65710-1
Gravado em 17 de abril de 1933 e lançado em junho de 1933


 
HÁ NOS TEUS OLHOS UM LUAR
Valsa de Joubert de Carvalho
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento de Harry Korsarin e Seus Almirantes
Disco Victor 33.665-B, matriz 65709-1
Gravado em 17 de abril de 1933 e lançado em junho de 1933


 
OH VEM POR DEUS
Canção de André Filho
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.773-A, matriz 65707-1
Gravado em 12 de abril de 1933 e lançado em abril de 1934


 
NA ORFANDADE
Canção de André Filho
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.773-B, matriz 65708-1
Gravado em 12 de abril de 1933 e lançado em abril de 1934


 
MEU DESTINO
Valsa de José Maria de Abreu e Carlos Rego Barros de Souza
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.919-B, matriz 79728-2
Gravado em 12 de outubro de 1934 e lançado em abril de 1935


 
TRISTEZAS DE SÃO JOÃO
Samba de Eratóstenes Frazão
Gravado por Januário de Oliveira
Acompanhamento de Nicolini e Sua Orquestra
Disco Columbia 8.183-B, matriz 3258
Lançado em junho de 1936













Agradecimento a Dijalma Candido e ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...