Translate

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

EFEMÉRIDES DE 07 DE FEVEREIRO: ATOR LINO, NONÔ (ROMUALDO PEIXOTO), JOSÉ MARIA DE ABREU E CLEMENTINA DE JESUS

A data de hoje, 07 de fevereiro, marca o nascimento dos seguintes artistas: ATOR LINO, NONÔ (ROMUALDO PEIXOTO), JOSÉ MARIA DE ABREU e CLEMENTINA DE JESUS.




ATOR LINO

O ator Lino nasceu em 07 de fevereiro de 1866.
Em 1902 e 1903, gravou alguns discos para a Casa Edison, pelo selo Zon- O – Phone.
Não sabemos quase nada sobre sua vida ou carreira, nem ao menos encontramos sua fotografia. Mesmo assim, é importante registrá-lo em nossas homenagens, uma vez que ele foi um de nossos cantores pioneiros no disco.
Ao todo, o ator Lino gravou cerca de dez músicas, entre elas, o célebre maxixe de Salvador Fábregas, Fandanguaçu.



PERFEITAMENTE


Cançoneta
Gravada por Ator Lino
Acompanhamento de Piano
Disco Zon – O – Phone X-540
Lançado em 1903



POSSO SER PADRE?
Cançoneta Cômica
Gravada por Ator Lino
Acompanhamento de Piano
Disco Zon – O – Phone X-551
Lançado em 1903



FANDANGUAÇU
Maxixe de Salvador Fábregas
Gravado por Ator Lino
Acompanhamento de Piano
Disco Zon – O – Phone X-553
Lançado em 1903



COM O MEU CHAPÉU
Cançoneta
Gravada por Ator Lino
Acompanhamento de Piano
Disco Zon – O – Phone X-554
Lançado em 1903



DESCARRILAR


Cançoneta
Gravada por Ator Lino
Acompanhamento de Piano
Disco Zon – O – Phone X-560
Lançado em 1903



O BONEQUINHO
Cançoneta Cômica
Gravada por Ator Lino
Acompanhamento de Piano
Disco Zon – O – Phone X-562
Lançado em 1903





NONÔ (ROMUALDO PEIXOTO)


http://memoria.bn.br/



Romualdo Peixoto, mais conhecido no meio artístico como Nonô, foi um pianista e compositor brasileiro. Nasceu em Niterói (RJ), em 07 de fevereiro de 1901, falecendo nessa mesma cidade em 13 de novembro de 1954.

Iniciou sua carreira artística nos anos 20, integrando em 1929 a Orquestra Brunswick como pianista, participando das gravações de vários artistas como Margarida Max, Laura Suarez, Sylvio Vieira, Gastão Formenti e Sílvio Caldas.

No começo dos anos 30, participou de várias orquestras.

Também compôs várias músicas, gravadas por grandes nomes dos anos 30.

Era tio dos cantores Cyro Monteiro e Cauby Peixoto, e foi considerado pelo locutor César Ladeira como O Chopin do Samba, por suas famosas interpretações.



É FRUTA
Samba de Romualdo Peixoto (Nonô)
Gravado por Sebastião Rufino
Acompanhamento da Orquestra Brunswick
Disco Brunswick 10.114-B, matriz 523
Lançado em dezembro de 1930



SOFRI DEMAIS
Samba de Romualdo Peixoto (Nonô)
Gravado por Sílvio Caldas
Acompanhamento do Grupo da Guarda Velha, direção de Pixinguinha
Disco Victor 34.000-A, matriz 65590-1
Gravado em 03 de novembro de 1932 e lançado em dezembro de 1935



SÓ POR TI
Samba Canção de Romualdo Peixoto (Nonô) e Alberto Ribeiro
Gravado por Francisco Alves
Acompanhamento da Orquestra Copacabana
Disco Odeon 11.068-A, matriz 4727
Gravado em 12 de setembro de 1933 e lançado em novembro de 1933



TÃO BOA
Marcha de Romualdo Peixoto (Nonô) e Francisco Matoso
Gravada por Jayme Vogeler
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a Direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.189-A, matriz 4963
Gravado em 07 de dezembro de 1934 e lançado em janeiro de 1935



VAI-TE EMBORA
Samba de Romualdo Peixoto (Nonô) e Francisco Matoso
Gravado por Mário Reis
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.307-B, matriz 5201
Gravado em 03 de dezembro de 1935 e lançado em janeiro de 1936



OLGA
Canção de Romualdo Peixoto (Nonô) e Orestes Barbosa
Gravada por Castro Barbosa
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.053-B, matriz 4698
Gravado em 14 de julho de 1933 e lançado em setembro de 1933





JOSÉ MARIA DE ABREU


José Maria de Abreu
Arquivo Nirez


José Maria de Abreu foi compositor, instrumentista e regente, tendo nascido em Jacareí (SP), em 07 de fevereiro de 1911, e falecido no Rio de Janeiro em 11 de maio de 1966.

Foi um de nossos mais inspirados compositores, deixando verdadeiras pérolas musicais para a posteridade, como a linda valsa Boa Noite, Amor, em parceria com Francisco Matoso, que Francisco Alves imortalizou.

Outros grandes intérpretes também registraram suas composições, como a bonita valsa em parceria com Carlos Rego Barros de Souza, Meu Destino, gravada por Januário de Oliveira.


CASTIGO
Samba de José Maria de Abreu
Gravado por Januário de Oliveira
Acompanhamento de Orquestra
Disco Columbia 5.104-B, matriz 380294-1
Lançado em outubro de 1929


FEITIÇO
Canção de José Maria de Abreu
Gravada por Castro Barbosa
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.063-A, matriz 4716
Gravado em 31 de agosto de 1933 e lançado em outubro de 1933



E NÃO VOLTOU
Marcha de José Maria de Abreu

Gravada por Gastão Formenti
Acompanhamento dos Diabos do Céu, sob a direção de Pixinguinha
Disco Victor 33.886-B, matriz 79790-1
Gravado em 23 de novembro de 1934 e lançado em janeiro de 1935



MEU DESTINO
Valsa de José Maria de Abreu e Carlos Rego Barros de Souza
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.919-B, matriz 79728-2
Gravado em 12 de outubro de 1934 e lançado em abril de 1935



INGRATIDÃO
Samba de José Maria de Abreu e Carlos Rego Barros de Souza
Gravado por Aracy de Almeida
Acompanhamento dos Diabos do Céu
Disco Victor 34.027-A, matriz 80065-1
Gravado em 30 de dezembro de 1935 e lançado em fevereiro de 1936



BOA NOITE AMOR
Valsa de José Maria de Abreu e Francisco Matoso
Gravada por Francisco Alves
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 34.052-A, matriz 80111-1
Gravado em 03 de abril de 1936 e lançado em maio de 1936





CLEMENTINA DE JESUS


Clementina de Jesus
Manchete, 1973
http://memoria.bn.br/


Clementina de Jesus da Silva nasceu em Valença (RJ), em 07 de fevereiro de 1901, falecendo no Rio de Janeiro em 19 de julho de 1987.

Clementina de Jesus foi uma de nossas grandes sambistas, tendo estreado sua carreira artística aos 63 anos, descoberta por Hermínio Bello de Carvalho, que a incluiu no antológico espetáculo Rosa de Ouro, em 1965, que marcava o retorno aos palcos da estrela do Teatro de Revista Aracy Côrtes. Clementina e Aracy brilharam no show, retornando em 1967 na continuação do espetáculo.

Além do samba, Clementina de Jesus se dedicou a cantar temas folclóricos, com sua bela e marcante voz.


Marinheiro Só




Na Linha do Mar




Não Vadeia Clementina




Abaluaiê














Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...