segunda-feira, 1 de março de 2021

RELEMBRANDO ELISA COELHO

 
ELISA COELHO, 1930
Arquivo Nirez




A cantora Elisa Coelho, ou Elisinha Coelho, foi um dos principais nomes femininos de nossa música popular ao longo da década de 1930, tendo criado clássicos como No Rancho Fundo, em 1931.


 
Nascida há 112 anos, em Uruguaiana (RS), no dia 01 de março de 1909, Elisa de Carvalho Coelho era filha da jornalista e escritora Acy de Carvalho e de um militar.
 
Após passar a infância e adolescência em Florianópolis (SC), Elisa Coelho foi morar no Rio de Janeiro, onde participava de reuniões familiares, cantando e se acompanhando ao piano. Desses encontros surgiu o convite para cantar na Rádio Clube do Brasil, agradando desde o início de suas apresentações.
 
Em um domingo, 13 de janeiro de 1929, Elisa Coelho participou da Hora de Arte na inauguração das novas dependências do Clube Internacional de Regatas do Rio de Janeiro. Ela cantou o tango Maula, de A. Mondino.
 
Em maio de 1929, atuaria na Rádio Educadora do Brasil. Nessa época ainda não havia contrato das rádios com os artistas que se apresentavam nas emissoras, dessa forma os intérpretes podiam cantar em várias rádios.


"Grupo tomado durante o concerto de canções sul-americanas, no Studio da Radio Sociedade Mayrink Veiga. (Sentados): Gastão Formenti, Jesy barbosa, Elisa Coelho, Olga Praguer, Christina Maristany e Henrique Vogeler. (De pé): Lourival Montenegro, Antonio Gomez, Tinoco Filho, Tito Sóza, Paschoal Carlos Magno e F. Mastrangelo"
Revista A Voz do Violão, 1931
http://memoria.bn.br/


 
Convidada pelo violonista e compositor baiano Josué de Barros, Elisa Coelho gravou seu primeiro disco na Victor em 26 de junho de 1930, interpretando os sambas de Amélia Brandão Nery, Capelinha de Melão e A Minha Viola é de Primeira, sendo o disco lançado em dezembro de 1930. Ao longo de sua carreira, gravou cerca de trinta músicas, entre 1930 e 1934.


Primeiras gravações de Elisa Coelho
Catálogo Victor
Arquivo Nirez


O grande sucesso de sua carreira foi o samba canção No Rancho Fundo, de Ary Barroso e Lamartine Babo. Lançado originalmente no Teatro de Revista com o nome de Na Grota Funda, tinha melodia de Ary Barroso e letra do caricaturista J. Carlos, sendo interpretado por Aracy Côrtes. Lamartine Babo não gostou da letra e fez novos versos para a melodia de Ary Barroso. Coube à Margarida Max lançar No Rancho Fundo no Teatro de Revista e à Elisa Coelho interpretá-lo no disco Victor, em 1931.
 
Elisa Coelho se casou em 1932 com o arquiteto Flávio de Andrade, filho do desembargador Euzebio de Andrade. Da união nasceu Luiz Felipe, que se tornaria o conhecido jornalista Goulart de Andrade. A madrinha era a cantora, e amiga de Elisinha, Carmen Miranda.


Revista Vida Doméstica, 1932
http://memoria.bn.br/




Elsisa Coelho e Luiz Felipe
Carioca, 1935
Arquivo Nirez




Elisa Coelho e Carmen Miranda em 1930
Arquivo Nirez


 
No cinema, ela participaria e Alô, Alô Brasil, de 1935.
 
Em 1936, foi uma das estrelas a inaugurar a Rádio Nacional do Rio de Janeiro, em 12 de setembro de 1936.


Locutor Celso Guimarães e Elisa Coelho
Inauguração da Rádio Nacional do Rio de Janeiro
12 de setembro de 1936
Carioca, 1936
Arquivo Nirez



Abandonou a carreira artística em meados da década de 1940, indo morar em Volta Redonda, onde era sempre visitada pela amiga Virgínia Lane.
 
Tive o prazer de conversar várias vezes por telefone com Elisinha Coelho, que sempre foi muito simpática e atenciosa. 

Ela faleceu em 24 de agosto de 2001, aos 92 anos de idade, em Volta Redonda (RJ).


Saibam mais sobre sua vida e carreira em: http://bit.ly/2NzWNFF





CAPELINHA DE MELÃO
Samba de Amélia Brandão Nery
Gravado por Elisa Coelho
Acompanhamento de Violões
Disco Victor 33.322-A, matriz 50341-1
Gravado em 21 de junho de 1930 e lançado em dezembro de 1930



A MINHA VIOLA É DE PRIMEIRA
Samba de Amélia Brandão Nery
Gravado por Elisa Coelho
Acompanhamento de Violões
Disco Victor 33.322-B, matriz 50342-2
Gravado em 21 de junho de 1930 e lançado em dezembro de 1930



NO RANCHO FUNDO


Selo de No Rancho Fundo
Arquivo Marcelo Bonavides




Samba Canção de Ary Barroso e Lamartine Babo
Gravado por Elisa Coelho
Acompanhamento de Piano e Violões
Disco Victor 33.444-A, matriz 65164-1
Gravado em 15 de junho de 1931 e lançado em agosto de 1931



CIÚME DE CABOCA


Selo de Ciume de Caboca
Arquivo Marcelo Bonavides




Toada de Josué de Barros
Gravada por Acompanhamento de Rogério Guimarães e Jacy Pereira aos Violões
Disco Victor 33.444-B, matriz 50308-1
Gravado em 11 de junho de 1930 e lançado em agosto de 1931



TERRA DE YAYÁ


Samba de Ary Barroso
Gravado por Elisa Coelho e Sílvio Caldas
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 33.463-B, matriz 65194-3
Gravado em 14 de julho de 1931 e lançado em setembro de 1931



TENHO SAUDADE


Samba Canção de Ary Barroso
Gravado por Elisa Coelho
Acompanhamento do Grupo do Canhoto
Disco Victor 33.480-A, matriz 65195-2
Gravado em 14 de julho de 1931 e lançado em novembro de 1931



PALMEIRA TRISTE


Samba Canção de Ary Barroso e Lamartine Babo
Gravado por Elisa Coelho
Acompanhamento de Rogério Guimarães ao Violão e Ary Barroso ao Piano
Disco Victor 33.536-A, matriz 65400-2
Gravado em 09 de março de 1932 e lançado em março de 1932














Agradecimento ao Arquivo Nirez









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...