sexta-feira, 3 de setembro de 2021

RELEMBRANDO A CANTORA ZEZÉ GOZNAGA

ZEZÉ GONZAGA
http://memoria.bn.br/


 

 
A cantora Zezé Gonzaga foi uma popular artista das décadas de 1950 e 1960, possuidora de uma voz doce e melodiosa, conquistando vários fãs ao longo de sua carreira.


Maria José Gonzaga nasceu em Manhuassu (MG), em 03 de setembro de 1926. Era filha e neta de músicos. Sua mãe, Oraide, era flautista, e seu pai, Rodolpho, era luthier, ou seja, ele construía instrumentos de corda, como violinos e violões, já tendo construído um instrumento para Luperce Miranda.
 
A jovem Maria José começou a estudar canto com a professora Graziela de Salermo, que muito gostava de seu tom de soprano ligeiro. Também estudou piano e leitura musical. Na cidade vizinha, Porto Novo, onde estudou, apresentou-se pela primeira vez aos doze anos de idade, onde cantou a valsa Neusa, de Antônio Caldas (pai do cantor Sílvio Caldas), sucesso na voz de Orlando Silva.
 
Passou uma pequena temporada no Rio de Janeiro, mas voltou para Porto Novo, continuando seus estudos. Costumava dar “canjas” em um clube de jazz. Isso lhe causou problemas em sua escola, pois, fora a discriminação racial que sofria, também enfrentava o preconceito por ser artista.
 
Em 1942, no Rio de Janeiro, recebeu a nota máxima no programa de calouros de Ary Barroso, interpretando a canção Sempre no Meu Coração, sucesso também de Orlando Silva, recebendo o convite para se apresentar no programa de rádio Escada do Jacó, de Zé Bacurau.
 
No ano de 1945, mudou-se definitivamente para o Rio de Janeiro. Nesse ano, conquistou o primeiro lugar no programa Pescando Estrelas, na Rádio Clube do Brasil, que era apresentado por Arnaldo Amaral. Isso lhe valeu um contrato de 800 mil réis com a emissora até 1948. Nesse período formou, ao lado da cantora Odaléa Sodré (filha do compositor Heitor Catumby) a dupla As Moreninhas do Ritmo, cantando no conjunto do pianista Laerte, na Rádio Jornal do Brasil.



Visão Brasileira, 1945
http://memoria.bn.br/



Diário de Notícias, 27 de novembro de 1945, p.03
http://memoria.bn.br/



Gazeta de Notícias, 07 de dezembro de 1948, p.11
http://memoria.bn.br/




Gazeta de Notícias, 14 de dezembro de 1948
http://memoria.bn.br/

 

Em 1948, foi contratada, por um ótimo salário, pela Rádio Nacional, levada pelo cantor Nuno Roland. Em 1949, gravou seu primeiro disco, pela gravadora Star, trazendo os sambas-canção Inverno, de Clímaco César e Desci, de Alcyr Pires Vermelho e Cláudio Luiz.
 
Integraria ainda vários conjuntos vocais: As Moreninhas, Cantores do Céu e Vocalistas Modernos. Gravaria com o primeiro desses conjuntos.
 
Ao longo das décadas de 1950 e 1960, gravou vários discos com sucesso, conquistando mais fãs e firmando-se como uma de nossas melhores intérpretes.
 
Em 1957, apareceu no filme Maluco por Mulher, dirigido por Aloísio T. de Carvalho.
 
Zezé Gonzaga cantou por toda sua vida. Em 1999, apareceu nos vídeos finais da minissérie Chiquinha Gonzaga, de Lauro César Muniz, cantando As Pombas, com melodia de Chiquinha Gonzaga e letra de Raimundo Correia. Gravaria ainda mais Cds e se apresentaria em vários shows.


Zezé Gonzaga canta As Pombas, de Chiquinha Gonzaga e Raimundo Correia




 
Zezé Gonzaga faleceu no Rio de Janeiro em 23 de julho de 2008.




RECORTES SOBRE ZEZE GONZAGA
 


Carioca, 1947
http://memoria.bn.br/




Diário Carioca, 26 de julho de 1949, p.06
http://memoria.bn.br/




César de Alencar e Zezé Gonzaga
Revista do Rádio, 1951
http://memoria.bn.br/




A Noite Illustrada, 1953
http://memoria.bn.br/




A Noite Illustrada, 1953
http://memoria.bn.br/




Radiolândia, 1955
http://memoria.bn.br/







 Revista do Rádio, 1949
http://memoria.bn.br/





Carioca, 1951 
http://memoria.bn.br/





Revista do Disco, 1953
http://memoria.bn.br/




Revista do Disco, 1953
http://memoria.bn.br/







GRAVAÇÕES DE ZEZÉ GONZAGA




 
DESCI!
Samba Canção de Cláudio Luís e Alcyr Pires Vermelho
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Sílvio César e Sua Orquestra
Disco Star 146-A, matriz S 146-A
Lançado em 1949


 
INVERNO
Samba Canção de Clímaco César
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Sílvio César e Sua Orquestra
Disco Star 146-B, matriz S 146-B
Lançado em 1949


 
FOI VOCÊ
Samba Canção de Paulo César e Ênio Santos
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Lírio Panicali e Conjunto de Boate
Disco Sinter 00-00.089-A, matriz S-186
Lançado em outubro de 1951


 
CANÇÃO DE DALILA
Bolero de Victor Young e Clímaco César
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Lírio Panicali e Conjunto de Boate
Disco Sinter 00-00.089-B, matriz S-197
Lançado em outubro de 1951


 
NÃO QUERO LEMBRAR
Samba de Sílvio Barcelos, Aylce Chaves e Paulo Marques
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Orquestra e Coro
Disco Sinter 00-00.108-A, matriz S-228
Lançado em janeiro de 1952


 
QUERO ESQUECER
Samba de Brasinha, Salvador Miceli e Mário Blanco
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Orquestra e Coro
Disco Sinter 00-00.108-B, matriz S-229
Lançado em janeiro de 1952

 
 
FESTA DE ANIVERSÁRIO
Valsa de Joubert de Carvalho
Gravada por Zezé Gonzaga
Acompanhamento da Orquestra de Lírio Panicali e Coro
Disco Sinter 00-00.114-A, matriz S-224
Gravado em 1951 e lançado em 1952


 
FAZ DE CONTA (MAKE BELLEVE)
Fox de Jerome Kern, Oscar Hammerstein II e Clímaco César
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Orquestra
Disco Sinter 00-00.136-A, matriz S-290
Gravado em 05 de 1952
Obs. Lançado no cinema por Irene Dunne na década de 1930.


 
LIRISMO
Choro de Osvaldo Chaves Ribeiro (Gadé) e Felício dos Santos
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Conjunto
Disco Sinter 00-00.136-B, matriz S-187
Lançado em maio de 1952


 
MEU CORAÇÃO É SEU (WITH A SONG IN MY HEART)
Beguine de Richard Rodgers e Claribalte Passos
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Conjunto e Coro
Disco Sinter 00-00.157-A, matriz S-331
Lançado em setembro de 1952


 
UM DIA EM PAQUETÁ
Samba de Claudionor Cruz e Alberto Costa
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Conjunto e Coro
Disco Sinter 00-00.157-B, matriz S-332
Lançado em setembro de 1952


 
ABRE OS TEUS OLHOS
Samba Canção de Gilberto Panicali e Clímaco César
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento da Orquestra de Lírio Panicali
Disco Sinter 00-00.223-A, matriz S-512
Lançado em junho de 1953


 
A SAUDADE É MULHER
Samba Canção de Carlos Monteiro de Souza
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento da Orquestra de Lírio Panicali
Disco Sinter 00-00.223-B, matriz S-518
Lançado em junho de 1953


 
VELHA CANÇÃO (HUSH A BYE)
Se Seelin, Fain e Clímaco César
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Lírio Panicali e Sua Orquestra e Coro de Severino Filho
Disco Sinter 00-00.273-A, matriz S-624
Lançado em janeiro de 1954


 
MEU SONHO
Bolero de Pedroca e Alberto Ribeiro
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Orquestra
Disco Sinter 00-00.305-A, matriz S-605
Lançado em 1954


 
BAIÃO MANHOSO
Baião de Manoel Macedo e Marcos Valentim
Gravado por Zezé Gonzaga
Acompanhamento de Orquestra
Disco Sinter 00-00.305-B, matriz S-606
Lançado em 1954














Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...