Páginas

Translate

domingo, 7 de julho de 2019

ALBÊNZIO PERRONE - 45 ANOS DE SAUDADE


ALBÊNZIO PERRONE
Revista Carioca de 1938, Arquivo Nirez.
"Albênzio Perrone, pouca gente o sabe, é francês, nascido em Paris (sic). Parece que ser estrangeiro é uma fatalidade dos nossos artistas mais representativos, como Carmen Miranda, que é portuguesa, e Gilda de Abreu, também nascida em paris (sic). Albênzio veio para o Brasil com seis anos e aqui tornou-se um dos nossos maiores seresteiros, apesar de ter começado sua carreira como tenor de ópera. Tem inúmeras gravações Victor e Odeon. Conta com trinta e um anos, é casado e tem uma linda filhinha. pertence atualmente à Rádio Educadora".




45 anos falecia o cantor ALBÊNZIO PERRONE.

Nascido em Marselha (França), em 01 de novembro de 1906, Albênzio Gaspare Raffaele Perrone, chegou ao Brasil em 1912. Seus pais eram italianos. 

Abandonou os estudos de Medicina para se dedicar à música.

Começou a atuar no meio artístico em 1927, como speaker na rádio Clube do Brasil (PRAB). Nessa época, o Rio de Janeiro só possuía mais uma emissora, a Rádio Sociedade Difusora (PRAA).

Correio da Manhã, 29 de julho de 1927, p.08.
http://memoria.bn.br


Ainda em 1927 gravou seu primeiro disco na Odeon, com os tangos Paraguayta, de Marcelo Tupinambá, e Pecado, de Joubert de Carvalho.

Em 1928, foi para a Rádio Educadora, onde ficou por muitos anos, conquistando cargos importantes, mas, sem abandonar a locução e também atuando como rádio-ator e cantor.

Em 1929, passou a gravar na Victor, estreando nessa gravadora com o choro Meu Bem, de Rogério Guimarães.

Foi um dos melhores intérpretes de Gastão Lamounier, tendo lançado nove músicas do compositor.


O Malho, 1939.
http://memoria.bn.br


Fon Fon, 1941.
http://memoria.bn.br

  
O locutor Saint-Clair Lopes o apelidou A Voz Carinhosa e Bonita.

No final da década de 1960 e início da década de 1970, foi redescoberto por Raul Marmaldo em seu programa na Rádio Rio de Janeiro, quando gravou um LP, chamado Revendo o Passado, pela Itamarati, com um repertório de valsas

Cantando árias e operetas, bem como canções napolitanas, Albênzio excursionou por vários estados brasileiros, nas várias companhias que fez parte.

Albênzio Perrone faleceu no Rio de Janeiro em 07 de julho de 1974, aos 67 anos de idade.


Vida Doméstica, 1937.
http://memoria.bn.br


Trago 26 gravações feitas por Albênzio Perrone na Odeon, Parlophon e Victor, no período de 1927 a 1940.




PARAGUAYTA
Tango de Marcello Tupynambá
Gravado por Albênzio Perrone
Disco Odeon 10.061-A, matriz 1371
Lançado em novembro de 1927




PECADO
Tango de Joubert de Carvalho
Gravado por Albênzio Perrone
Disco Odeon 10.061-B, matriz 1372
Lançado em novembro de 1927



SEMPRE A CHORAR
Tango de José Francisco de Freitas
Gravado por Albênzio Perrone
Disco Odeon 10.081-A, matriz 1374
Lançado em dezembro de 1927



OH FALA SE ME AMAS
Valsa de Erotides de Campos
Gravada por Albênzio Perrone
Disco Odeon 10.081-B, matriz 1373
Lançado em dezembro de 1927



A MORENINHA DO MEU BAIRRO
Tango Canção de Pachequinho e Augusto Santos
Gravado por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Rio Artists
Disco Parlophon 13.043-A, matriz 2930
Gravado em 1929 e lançado em novembro de 1929



NO CABARET
Tango Canção de Dario A. Ferreira
Gravado por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Rio Artists
Disco Parlophon 13.043-B, matriz 2931
Gravado em 1929 e lançado em novembro de 1929



MEU BEM
Chorinho de Rogério Guimarães
Gravado por Albênzio Perrone
Acompanhamento de piano, violino e dois violões
Disco Victor 33.228-B, matriz 50068-1
Gravado em 02 de outubro de 1929 e lançado em dezembro



TENHO DESEJO
Samba de J. F. da Fonseca Costa (Costinha)
Gravado por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.268-A, matriz 50154-2
Gravado em 14 de janeiro de 1930 e lançado em março de 1930



DOCE ENLEVO
Tango canção de Euzébio P. Lico e Lalico
Gravado por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.268-B, matriz 50185-2
Gravado em 14 de janeiro de 1930 e lançado em março



RANCHO ABANDONADO
Canção de Pixinguinha e Cândido das Neves (Índio)
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.271-A, matriz 50174-1
Gravado em 18 de fevereiro de 1930 e lançado em maio




VIOLA CHOROSA
Canção sertaneja de Osvaldo Cabral
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento do Choro Victor
Disco Victor 33.271-B, matriz 50177-3
Gravado em 19 de fevereiro de 1930 e lançado em maio



DESPEDIDA
Valsa de G. M. da Silva
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.281-A, matriz 50114-2
Gravado em 22 de novembro de 1929 e lançado em junho de 1930



VIVER DE AMOR
Marcha de L. Ramos de Lima
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.335-A, matriz 50324-2
Gravado em 16 de junho de 1930




TEUS OLHOS
Valsa de Elígio Azevedo
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 33.335-B, matriz 50340-2
Gravado em 20 de junho de 1930



NO ALTAR DO NOSSO AMOR
Canção de J. Fonseca Costa
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 33.457-A, matriz 65174-2
Gravado em 23 de junho de 1931 e lançado em agosto




ALMA DESCRENTE
Canção de Roberto Borges e João Martins
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 33.457-B, matriz 65175-2
Gravado em 23 de junho de 1931 e lançado em agosto



MELHOR AMOR
Canção de Joubert de Carvalho
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira, sob a direção de João Martins
Disco Victor 33.715-A, matriz 65386-4
Gravado em 07 de julho de 1932 e lançado em novembro de 1933



POR QUE?
Canção de Pedro Cabral e Mário Lopes de Castro
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira, sob a direção de João Martins
Disco Victor 33.715-B, matriz 65432-3
Gravado em 07 de julho de 1932 e lançado em novembro de 1933



APOTEOSE DE ESTRELAS
Valsa em parceria com Mário Rossi
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 34.311-A, matriz 80709-1
Gravado em 22 de março de 1938 e lançado em maio desse mesmo ano



QUANDO O AMOR CHEGA AO FIM
Valsa em parceria com Mário Rossi
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 34.311-B, matriz 80710-1
Gravado em 22 de março de 1938 e lançado em maio desse mesmo ano



SE ESSES OLHOS FALASSEM
Valsa em parceria com Mário Rossi
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 34.347-A, matriz 80711-1
Gravado em 22 de março de 1938 e lançado em agosto desse mesmo ano




POR AMOR AO MEU AMOR
Valsa em parceria com Mário Rossi
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 34.347-B, matriz 80712-1
Gravado em 22 de março de 1938 e lançado em agosto desse mesmo ano



VIGÍLIA DA LÂMPADA
Valsa de Mário Castelar e Gastão Lamounier
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.525-A, matriz 33194-1
Gravado em 19 de outubro de 1939 e lançado em dezembro de 1939



QUEIXAS DE UM CORAÇÃO
Valsa de Manoel Coelho Belido
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.525-B, matriz 33193-1
Gravado em 19 de outubro de 1939 e lançado em dezembro de 1939



LIÇÃO DE AMOR
Valsa em parceria com Mário Castelar
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.616-A, matriz 33384-1
Gravado em 17 de abril de 1940 e lançado em junho desse mesmo ano



ÚLTIMA ILUSÃO
Canção Bolero de Milton de Oliveira e Mário Castelar
Gravada por Albênzio Perrone
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.616-B, matriz 33385-1
Gravado em 17 de abril de 1940 e lançado em junho desse mesmo ano












Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...