sexta-feira, 5 de novembro de 2021

O QUE ELAS SERIAM SE NÃO FOSSEM CANTORAS?





O QUE VOCÊ SERIA SE NÃO FOSSE O QUE É?



Em reportagem de Julio Pires, intitulada “O que você gostaria de ser se não fosse o que é?”, a revista O Cruzeiro, número 39, de 29 de julho de 1939 trazia uma interessante matéria sobre algumas das mais destacadas artistas do rádio e o que elas seriam se não fossem cantoras ou atrizes.
 
Interessante foi a resposta da pianista e compositora Carolina Cardoso de Menezes, que na época apresentava na Rádio Tupi um programa onde acompanhava ao vivo em seu piano as gravações feitas em discos por grandes orquestras internacionais.


Para isso usava fones e contava com um bom jogo de sonoplastia. Tudo feito ao vivo:
"Eu seria telegraphista, por habito e palpite". E explicava: "Desde que faço esses programmas conjugados com discos, sou obrigada a usar constantemente esses phones que você vê. Além disso, gostaria de ser telegraphista. Curiosidade. A gente fica a par de tantas coisas".
 
 

Vamos conferir as outras artistas:




DYRCINHA BAPTISTA


Aos 17 anos, Dircinha Batista já era uma cantora veterana e consagrada, porém, ainda conservava traços próprios das meninas de sua geração, como brincar de bonecas.



"Cozinhar também é meu fraco. Garanto que sei preparar melhor um bolo do que cantar um samba", afirmava a jovem Dircinha.
Como a reportagem lembrou, sendo ela uma de nossas melhores sambistas,
o bolo deveria ser verdadeiramente maravilhoso!
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez




"Dyrce gosta tambem de brincar com suas bonecas".
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez




"Dyrcinha Baptista, que em seu palacete de Botafogo possue uma grande criação de gallinhas, confessou que desejaria viver numa fazenda".
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez




AURORA MIRANDA


Morando na Avenida São Sebastião, Aurora Miranda travou o seguinte diálogo com o repórter:
"- Olá! Você por aqui?
- Á cata de novidades. Tem tido noticias da America do Norte?
- Tenho, sim. Um sucesso, a Carmen!
- E por isso está triste?
- Triste de não estar ao seu lado, como em outras excursões.
- E então?
- Trato do meu jardim. É o meu maior divertimento. 
Se não cantasse no radio, não faria outra coisa...", disse Aurora.
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez




HELOÍSA HELENA


Heloísa Helena, que possuía uma grande biblioteca, escreveria romances.
"Se não fosse obrigada a cantar e a representar, escreveria romances pociliaes...
Foi uma das minhas vocações, que a maioridade não conseguiu apagar. Às aventuras de Dick Turpin, Arsene Lupin e Mr. Moto, eu daria de bom agrado a minha carreira de artista...".
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez




MARA COSTA


A cantora Mara Costa gostaria, desde o Pará (sua terra natal) tinha o desejo de "de ser pianista de cinema de arrabalde. Tocar valsas lentas e ter um namorado que me esperasse todas as noites ao terminar a sessão...". 
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez

Como lembrou a reportagem, "isso, porém, se não existissem os films falados...". 
No que a própria Mara explicava: "Foi um velho desejo que o cinema falado me imposibilitou".
Na foto, Mara e seu irmão, o compositor Waldemar Henriques.
 



ROSE LEE


Gylce Ventania Porto, ou melhor, a cantora e locutora Rose Lee, desejaria ser jornalista.
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez




MARÍLIA BAPTISTA


Marília Baptista, cantora e compositora, gostaria de fugir da cidade
e viver ao ar livre o maior espaço de tempo possível.
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez




EMILINHA BORBA


A cantora iniciante (no ano de 1939) Emilinha Borba
já tinha um considerável número de fãs.
Porém, para ela, o rádio sempre seria sua opção:
"Se não fosse o que sou, queria ser isto mesmo",
afirmou a jovem, citando um poeta.
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez





SYLVINHA MELLO


A atriz e cantora Sylvinha Mello fez suspense sobre o que gostaria e que,
exatamente, estava se emprenhando em ser "Se eu não fosse artista do radio e do cinema,
queria ser o que dentro em breve vou realizar".
Diante da curiosidade do repórter: "Calma, meu amigo.
Isso é assumpto para uma grande reportagem".
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez

Hoje, sabemos que Sylvinha, além de cantora de sucesso
foi também decoradora, tendo estudado inclusive nos EUA,
onde também se destacou como cantora,
sendo uma das primeiras artistas a fazer sucesso nesse país.



JUDITH DE ALMEIDA


A atriz e cantora Judith de Almeida " estava às voltas com suas bonecas.
Mettida num pyjama sensacional, brincava com uma bahiana que trouxe do Norte em sua ultima excursão".

Ela queria ser "eternamente criança. Nunca passar dos 10 annos. Nada de complicações sentimentaes. O peor de tudo é a profissão. Quando a gente está mais contente da vida, ás vezes é obrigada a cantar coisas assim:
'Mas, depois tudo acabou
E de tão lindo romance
Só a saudade ficou...'".
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez



ALZIRINHA CAMARGO


A cantora Alzirinha Camargo afirmou:
"Estou com a cabeça no ar. Ando tão enthusiasmada com o menino piloto,
que só penso agora em avião".
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez




ZEZE FONSECA


A cantora e atriz Zezé Fonseca, que estava afastada do meio artístico e, na época,
voltava ao mesmo, fugiu da enquete: "Poderia merecer de você um grande obsequio?
Não me metta nisso...
Não Vê que estive afastada do meio artistico?"
Não deu certo. Vida nova. Faz de conta que 'estreei' ontem.
 Pergunte outra qualquer...".
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez
 
Porém, sabemos que Zezé trabalhou também com vendas de anúncios publicitários para rádios até que foi convidada por Celso Guimarães para atuar na Rádio Nacional.
Ela foi a mais famosa rádio atriz da Rádio Nacional, sendo ainda locutora e repórter.
Ou seja, seria como artista que a vida profissional de Zezé Fonseca seria bem sucedida.



CAROLINA CARDOSO DE MENEZES


"Eu queria ser telegraphista ... por curiosidade".
"E Carolina Cardoso de Meneses, a grande pianista da Tupi, ficou rindo do espanto do reporter".
 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez






LINDA BAPTISTA




“Quando entrevistámos Linda Baptista, a estrella cuidava da ninhada de Regina. Só depois que voltou para a sala, onde estava fazendo um vestido, nos disse que seu maior prazer é costurar, maior do que cantar e compôr”. 

 O Cruzeiro, 1939.
Arquivo Nirez




A Reportagem

























ELAS CANTAM OS SUCESSOS DE 1939




DIRCINHA BATISTA
 

DISSE UM POETA
Samba de Antônio Nássara e J. Cascata
Gravado por Dircinha Batista
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.689-B, matriz 5978
Gravado em 24 de novembro de 1938 e lançado em fevereiro de 1939


 
LOUQUINHA POR VOCÊ
Samba de Eratóstenes Frazão
Gravado por Dircinha Batista
Acompanhamento do Conjunto Odeon
Disco Odeon 11.769-A, matriz 6044
Gravado em 30 de março de 1939 e lançado em outubro de 1939


 
PLAC PLAC
Samba de Francisco Malfitano
Gravado por Dircinha Batista
Acompanhamento dos Boêmios da Cidade
Disco Odeon 11.743-B, matriz 6118
Gravado em 05 de junho de 1939 e lançado em julho de 1939


 
UM GRANDE AMOR
Samba de Raul Marques e Alcides Marques
Gravado por Dircinha Batista
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.752-A, matriz 6099
Gravado em 19 de maio de 1939 e lançado em agosto de 1939


 
ERA SÓ O QUE FALTAVA
Samba de Oscar Lavado, Zé Pretinho e Raul Longras
Gravado por Dircinha Batista
Acompanhamento dos Boêmios da Cidade
Disco Odeon 11.766-B, matriz 6170
Gravado em 08 de agosto de 1939 e lançado em setembro de 1939
 



 
AURORA MIRANDA
 

PAU QUE NASCE TORTO
Samba de Claudionor Cruz
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento do Conjunto Regional RCA Victor
Disco Victor 34.434-B, matriz 33015-1
Gravado em 14 de março de 1939 e lançado em maio de 1939
 


 
ROUBARAM MEU MULATO
Samba Canção de Claudionor Cruz
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento do Conjunto Regional RCA Victor
Disco Victor 34.434-B, matriz 33016-1
Gravado em 14 de março de 1939 e lançado em maio de 1939
 

 
NÃO HÁ NINGUÉM MAIS FELIZ
Marcha de Alcyr Pires vermelho
Gravada por Aurora Miranda
Acompanhamento do Conjunto Odeon, sob Direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.767-A, matriz 6122
Gravado em 09 de junho de 1939 e lançado em setembro de 1939


 
VOCÊ SAMBOU PARA MIM
Samba de Alberto Ribeiro e Alcir Pires Vermelho
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob Direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.767-B, matriz 5894
Gravado em 01 de agosto de 1938 e lançado em setembro de 1939


 
TEUS OLHOS
Samba Choro de Ataulfo Alves e Roberto Martins
Gravado por Aurora Miranda
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.481-A, matriz 33106-1
Gravado em 28 de junho de 1939 e lançado em setembro de 1939
 



 
EMILINHA BORBA
 
 
PIRULITO
Marcha de João de Barro e Alberto Ribeiro
Gravada por Nilton Paz e Emilinha Bobra
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Conjunto Regional
Disco Columbia 55.013-A, matriz 120-1
Gravado em 03 de janeiro de 1939 e lançado em fevereiro de 1939


 
FAÇA O MESMO
Samba Choro de Eratóstenes Frazão e Antônio Nássara
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Conjunto Regional
Disco Columbia 55.048-A, matriz 145-1
Gravado em 02 de março de 1939 e lançado em maio de 1939


 
NINGUÉM ESCAPA
Samba de Eratóstenes Frazão 
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Conjunto Regional
Disco Columbia 55.048-A, matriz 146-1
Gravado em 02 de março de 1939 e lançado em maio de 1939


 
VEM CANTAR TAMBÉM
Choro Rumba de Paulo Pinheiro e J. Ferreira
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Napoleão e Seus Soldados Musicais
Disco Columbia 55.153-A, matriz 172-1
Gravado em 25 de julho de 1939 e lançado em agosto de 1939


 
QUAL A RAZÃO?
Samba de Antônio Almeida e Mário Lago
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Napoleão e Seus Soldados Musicais
Disco Columbia 55.153-B, matriz 173-1
Gravado em 25 de julho de 1939 e lançado em agosto de 1939


 
FAÇA DE CONTA
Marcha de Antônio de Almeida e Mário Lago
Gravada por Emilinha Borba
Acompanhamento de Napoleão e Seus Soldados Musicais
Disco Columbia 55.154-A, matriz 174-2
Gravado em 25 de julho de 1939 e lançado em agosto de 1939



 
 
CAROLINA CARDOSO DE MENEZES
 
 
É BOM PARAR / JURO
Sambas de Rubens Soares / Haroldo Lobo e Milton de Oliveira
Gravados por Carolina Cardoso de Menezes ao Piano
Acompanhamento de Bateria e Contrabaixo
Disco Victor 34.398-A, matriz 80930-1
Gravado em 09 de novembro de 1938 e lançado em janeiro de 1939


 
TENHA PENA DE MIM / NÃO TENHO LÁGRIMAS
Sambas de Ciro de Souza e Babaú/Max Bulhões e Milton de Oliveira
Gravados por Carolina Cardoso de Menezes ao Piano
Acompanhamento de Bateria e Contrabaixo
Disco Victor 34.398-B, matriz 80931-1
Gravado em 09 de novembro de 1938 e lançado em janeiro de 1939
 


 
 
LINDA BATISTA
 

OITAVA MARAVILHA
Marcha de Linda Batista
Gravada por Fernando Alvarez e Linda Batista
Acompanhamento de Vicente Paiva e Sua Orquestra
Disco Odeon 11.685-A, matriz 51
Gravado em 1938 e lançado em fevereiro de 1939






















Agradecimento ao Arquivo Nirez






2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...