segunda-feira, 23 de novembro de 2020

EFEMÉRIDES DE 23 DE NOVEMBRO


A data de hoje, 23 de novembro, marca o nascimento e falecimento dos seguintes artistas: ÁLVARO MOREYRA, ARY PAVÃO, MINONA CARNEIRO, CELSO GUIMARÃES, J. CASCATA, ADONIRAN BARBOSA, CRISTÓVÃO DE ALENCAR e SADI CABRAL.

 
 
 
ÁLVARO MOREYRA


ALVARO MOREYRA
O Malho, 1923
http://memoria.bn.br/


 
Álvaro Maria da Soledade Pinto da Fonseca Velhinho Rodrigues Moreira da Silva nasceu em Porto Alegre (RS), em 23 de novembro de 1888, falecendo no Rio de Janeiro em 12 de setembro de 1964.
 
Foi um poeta, cronista, jornalista e compositor brasileiro, casado com a jornalista e líder feminista Eugênia Álvaro Moreyra. Juntos, fundaram em 1927, no Rio de Janeiro, o Teatro de Brinquedo, primeiro movimento estruturado no país de renovação do teatro.
 
Era ocupante da Cadeira 21, na Academia Brasileira de Letras, sendo eleito em 13 de agosto de 1959, na sucessão de Olegário Mariano e recebido pelo Acadêmico Múcio Leão em 23 de novembro de 1959.
 
Teve algumas de suas composições gravadas entre 1927 e 1930, por Roberto Vilmar, Sérgio da Rocha Miranda, Procópio Ferreira e Januário de Oliveira. A soprano e pesquisadora de folclore Elsie Houston gravaria também a obra de Álvaro Moreyra.
 
 
ESTILIZAÇÃO
Canção de Antônio Lago e Álvaro Moreyra
Gravada por Roberto Vilmar
Disco Odeon 10.059-A, matriz 1347
Lançado em novembro de 1927


 
BAHIA
Canção de Hekel Tavares e Álvaro Moreyra
Gravada por Sérgio da Rocha Miranda
Disco Odeon 10.223-A, matriz 1722
Lançado em agosto de 1928


 
DONA DOMETILA
Canção de Hekel Tavares e Álvaro Moreyra
Gravada por Sérgio da Rocha Miranda
Disco Odeon 10.223-B, matriz 1723
Lançado em agosto de 1928


 
CROMOS
Monólogo de Álvaro Moreyra
Gravado por Procópio Ferreira
Disco Odeon 10.243-B, matriz 1898
Lançado em setembro de 1928


 
MAMÃEZINHA QUE ESTÁ NO CÉU
Canção de Hekel Tavares e Álvaro Moreyra
Gravada por Januário de Oliveira
Acompanhamento de Ghiraldini e Hekel Tavares
Disco Columbia 5.142-B, matriz 380506
Lançado em fevereiro de 1930





ARY PAVÃO


ARY PAVÃO
O Malho, 1928
http://memoria.bn.br/


 
Ary Machado Pavão foi um escritor brasileiro, nascido em 23 de novembro de 1901.
 
Em 1928 publicou o livro de sátira e humor Arca de Noé.
 
Ao lado de Pedro de Sá Pereira, compôs a canção Chuá, Chuá, um clássico de nosso cancioneiro, sucesso desde 1925, quando foi gravada por Fernando, até os dias de hoje.
 
Também comporia outras músicas.
 
 
SANDÁLIA DE COURO
Maxixe de Marques Porto, Ary Pavão e Pedro de Sá Pereira
Gravado por Fernando
Acompanhamento do Coro da Jazz-Band Sul Americano Romeu Silva
Disco Odeon Record 122.940
Gravado em 1925 e lançado em 1926


 
DÁ-ME UM BEIJO
Canção de Marques Porto, Ary Pavão e Pedro de Sá Pereira
Gravada por Fernando
Acompanhamento do Coro da Jazz-Band Sul Americano Romeu Silva
Disco Odeon Record 122.943
Gravado em 1925 e lançado em 1926


 
CHUÁ CHUÁ
Modinha de Pedro de Sá Pereira e Ary Pavão
Gravada por Fernando
Acompanhamento do Jazz Band Sul Americano Romeu Silva
Disco Odeon Record 122.944
Gravado em 1925 e lançado em 1926


 
CHUÁ CHUÁ
Canção Brasileira de Pedro de Sá Pereira e Ary Pavão
Gravada por Francisco Alves
Disco Odeonete 105-A, matriz 105
Lançado em 1927


 
INFELIZMENTE
Marchinha de Lamartine Babo e Ary Pavão
Gravada por Lamartine Babo
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.605-A, matriz 65596-1
Gravado em 17 de novembro de 1932 e lançado em janeiro de 1933


 
CHUÁ CHUÁ
Samba de Pedro de Sá Pereira e Ary Pavão
Gravado por Francisco Alves
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a Direção de Lírio Panicali
Disco Odeon 12.465-A, matriz 7394
Gravado em 05 de outubro de 1943 e lançado em julho de 1944





MINONA CARNEIRO


MINONA CARNEIRO
Arquivo Nirez


 
O cantor e compositor Minona Carneiro nasceu em Recife (PE), em 23 de novembro de 1902, e faleceu nessa mesma cidade em 1936.
 
Em 1927, fez parte do grupo Voz do Sertão.

No Rio de Janeiro, gravou várias de suas composições, em especiais emboladas como Aí, seu Mané e Xô, bicho.
 
 
O AMOR DA CABOCA
Embolada de Minona Carneiro
Gravada por Minona Carneiro
Acompanhamento do Grupo Gente do Morro
Disco Brunswick 10.107-A, matriz 424
Lançado em outubro de 1930


 
AI SEU MANÉ
Toada de Minona Carneiro
Gravada por Minona Carneiro
Acompanhamento do Grupo Gente do Morro
Disco Brunswick 10.107-B, matriz 425
Lançado em outubro de 1930



XÔ BICHO
Embolada de Minona Carneiro
Gravada por Minona Carneiro
Acompanhamento do Grupo Gente do Morro
Disco Brunswick 10.115-A, matriz 433
Lançado em dezembro de 1930


 
O PERIGO DA MUIÉ
Embolada de Minona Carneiro
Gravada por Minona Carneiro
Acompanhamento do Grupo Gente do Morro
Disco Brunswick 10.115-B, matriz 434
Lançado em dezembro de 1930





CELSO GUIMARÃES


CELSO GUIMARÃES
Carioca, 1937
Arquivo Nirez


 
Nasceu em Jundiaí (SP), em 23 de novembro de 1907, falecendo em 22 de dezembro de 1996.
 
Celso Guimarães foi um famoso locutor brasileiro, destacando-se na Rádio Nacional do Rio de Janeiro.
 
Também era ator, participando de filmes como Fazendo Fita (1935), Aves Sem Ninho (1939), Argila (1940), O Segredo das Asas (1944), entre outros.
 
Era cunhado da cantora paulistana Sônia Carvalho.
 
 
Locuções de Celso Guimarães

 
SABONETE LEVER (I)
Spots
Com Isis de Oliveira, Celso Guimarães e Aurélio Andrade
Disco RCA Victor P-143-A, matriz R-113
Gravado em janeiro de 1941 e lançado em janeiro de 1941


 
SABONETE LEVER (II)
Spots
Com Isis de Oliveira, Celso Guimarães e Aurélio Andrade
Disco RCA Victor P-143-B, matriz R-114
Gravado em janeiro de 1941 e lançado em janeiro de 1941





J. CASCATA


J. CASCATA 
Arquivo Nirez


 
Álvaro Nunes nasceu no Rio de Janeiro (RJ) em 23 de novembro de 1912. Era filho de Álvaro Nunes e Leonor Neves Nunes, tendo nascido no bairro de Vila Isabel e crescido em um ambiente musical.
 
Em 1935 teve sua primeira composição gravada, a valsa O Teu Olhar, por João Petra de Barros. Em seguida, o grande sucesso, Minha Palhoça, samba de 1935 gravado por Sílvio Caldas.
 
Deixou várias composições, muitas em parceria com Leonel Azevedo e várias gravadas por Orlando Silva que, com sua interpretação única, imortalizou peças como Meu Romance e Mágoas de Caboclo.
 
J. Cascata faleceu em no dia 27 de janeiro de 1961, no Rio de Janeiro, aos 48 anos de idade.



MINHA PALHOÇA
Samba
Gravado por Sílvio Caldas
Acompanhamento do Choro Odeon
Disco Odeon 11.271-A, matriz 5117
Gravado em 09 de agosto de 1935 e lançado em outubro



PIERRÔ MODERNO
Marcha em parceria com J. Barcelos
Gravada por Almirante
Acompanhamento do Grupo da Odeon
Disco Odeon 11.560-B, matriz 5699
Gravado em 26 de outubro de 1937 e lançado em fevereiro de 1938



MINHA HISTÓRIA
Valsa de J. Cascata em parceria com Leonel Azevedo
Gravada por Francisco Alves
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Conjunto Regional
Disco Odeon 11.624-B, matriz 5866
Gravado em 14 de junho de 1938 e lançado em julho de 1938



MEU ROMANCE
Samba Canção de J. Cascata
Gravado por Orlando Silva
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 34.308-A, matriz 80701-1
Gravado em 17 de março de 1938 e lançado em maio






ADONIRAN BARBOSA


ADONIRAN BARBOSA
Correio Paulistano, 1936
http://memoria.bn.br/


 
João Rubinato nasceu em Valinhos (SP), em 06 de agosto de 1910. Era filho de imigrantes italianos. Também foi humorista e ator.
 
Adoniran Barbosa é um símbolo do samba paulistano/paulista do Brás, tendo iniciado sua carreira artística na primeira metade da década de 1930.
 
Em 1933, cantando Filosofia, samba de Noel Rosa, foi aprovado em um concurso de calouros da Rádio Cruzeiro do Sul, de São Paulo.
 
A convite do cantor Paraguassú, iniciou carreira artística, indo cantar em um programa semana, de quinze minutos, sendo acompanhado por conjunto regional.
 
Em 1935, adotou o nome Adoniran Barbosa, que surgiu pela junção do nome Adoniran, do amigo e colega de boemia Adoniran Alves, e do cantor e compositor Luiz Barbosa, pioneiro do samba de breque.
 
Ao longo dos anos 50 lançou vários sucessos, muitos deles lançados pelo grupo Demônios da Garoa.
 

Adoniran Barbosa faleceu em 23 de novembro de 1982, em São Paulo, aos 72 anos de idade.



DONA BOA
Marcha de J. Aimberê e Adoniran Barbosa
Gravada por Raul Torres
Acompanhamento da Orquestra Columbia
Disco Columbia 8.129-B, matriz
Lançado em 1935



AGORA PODE CHORAR
Samba de Adoniran Barbosa e José Nicolini
Gravado por Adoniran Barbosa
Acompanhamento de Nicolini e Sua Orquestra
Disco Columbia 8.171-B, matriz 3215
Lançado em fevereiro de 1936



UM AMOR QUE JÁ PASSOU
Samba de Adoniran Barbosa e Eratóstenes Frazão
Gravado por Déo
Acompanhamento de Grany e Seu Grupo Regional
Disco Columbia 8.211-B, matriz 3319
Lançado em 1936



CHEGA
Samba de Adoniran Barbosa e José Marcílio
Gravado por Déo
Acompanhamento de Grany e Seu Grupo Regional
Disco Columbia 8.212-B, matriz 3321
Lançado em 1936






CRISTÓVÃO DE ALENCAR


CRISTÓVÃO DE ALENCAR
Carioca, 1940
http://memoria.bn.br/


 
O compositor, jornalista e radialista Cristóvão de Alencar nasceu em São Paulo (SP), em 08 de julho de 1910, e faleceu no Rio de Janeiro em 23 de novembro de 1983.
 
Teve suas composições gravadas por Orlando Silva, como Chica, Chica Boa; Francisco Alves e Cynara Rios.
 
 
 
LONGE DOS OLHOS
Samba Canção de Cristóvão de Alencar e Djalma Ferreira
Gravado por Francisco Alves
Acompanhamento do Conjunto Regional RCA Victor
Disco Victor 34.068-B, matriz 80124-1
Gravado em 14 de abril de 1936 e lançado em junho de 1936


 
NUNCA MAIS
Samba de Antônio Nássara e Cristóvão de Alencar
Gravado por Sílvio Caldas
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Conjunto Regional
Disco Odeon 11.450-B, matriz 5482
Gravado em 08 de dezembro de 1936 e lançado em janeiro de 1937


 
CARNAVAL EM FAMÍLIA
Samba de Cristóvão de Alencar e Antônio Nássara
Gravado por Cynara Rios
Acompanhamento de Reginal
Disco Victor 34.612-A, matriz 33376-1
Gravado em 11 de abril de 1940 e lançado em junho de 1940


 
CHICA CHICA BOA
Marcha de Cristóvão de Alencar e Benedito Lacerda
Gravada por Orlando Silva
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.851-A, matriz S-052382
Gravado em 07 de outubro de 1941 e lançado em 1942






SADI CABRAL
 

SADI CABRAL
https://www.historiadealagoas.com.br/



O letrista e ator Sadi Cabral nasceu em Maceió (AL), em 10 de setembro de 1906, e faleceu em São Paulo (SP), 23 de novembro de 1986.

Ao lado de Custódio Mesquita deixou algumas das mais belas canções, como Velho Realejo e Mulher.

Na televisão, notabilizou-se no teatro, cinema, em Bonequinha de Seda, e em novelas como Minha doce Namorada.
 
 
MULHER
Fox Canção de Custódio Mesquita e Sadi cabral
Gravado por Sílvio Caldas
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.583-A, matriz 33315-1
Gravado em 24 de janeiro de 1940 e lançado em março de 1940
 
 
 
VELHO REALEJO
Valsa de Custódio Mesquita e Sadi Cabral
Gravada por Sílvio Caldas
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.583-B, matriz 33316-1
Gravado em 24 de janeiro de 1940 e lançado em março de 1940


 
QUERO VOLTAR
Canção de Custódio Mesquita, Vicente Celestino e Sadi Cabral
Gravada por Vicente Celestino
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.592-A, matriz 33332-1
Gravado em 27 de fevereiro de 1940 e lançado em abril de 1940


 
O PIÃO
Valsa de Custódio Mesquita e Sadi Cabral
Gravada por Sílvio Caldas
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.756-B, matriz 52183
Gravado em 23 de abril de 1941 e lançado em junho de 1941


 
VELHO REALEJO
Samba de Custódio Mesquita e Sadi Cabral
Gravado por Carmen Costa
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 80-0110-B, matriz S-052785-1
Gravado em 04 de junho de 1943 e lançado em setembro de 1943














Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...