Páginas

Translate

terça-feira, 6 de agosto de 2019

ADONIRAN BARBOSA - 109 ANOS


ADONIRAN BARBOSA
Correio Paulistano, 19 de fevereiro de 1936, p. 09
http://memoria.bn.br


Há 109 anos nascia o compositor e cantor ADONIRAN BARBOSA.

João Rubinato nasceu em Valinhos (SP), em 06 de agosto de 1910. Era filho de imigrantes italianos. Também foi humorista e ator.

Adoniran Barbosa é um símbolo do samba paulistano/paulista do Brás, tendo iniciado sua carreira artística na primeira metade da década de 1930.

Em 1933, cantando Filosofia, samba de Noel Rosa, foi aprovado em um concurso de calouros da Rádio Cruzeiro do Sul, de São Paulo.

A convite do cantor Paraguassú, iniciou carreira artística, indo cantar em um programa semana, de quinze minutos, sendo acompanhado por conjunto regional.

Sua primeira composição gravada foi Dona Boa, marcha que Raul Torres gravou na Columbia em 1935, com melodia de J. Aymberê. Essa marcha recebeu o prêmio de primeira colocada em um concurso de músicas carnavalescas promovido pela Prefeitura de São Paulo.


Correio Paulistano, 14 de fevereiro de 1935, p. 03.
http://memoria.bn.br

 Em 1935, adotou o nome Adoniran Barbosa, que surgiu pela junção do nome Adoniran, do amigo e colega de boemia Adoniran Alves, e do cantor e compositor Luiz Barbosa, pioneiro do samba de breque.

Atuando no rádio e compondo músicas, ele seria gravado ainda nos anos 30 por Déo, Januário de Oliveira e a cantora Marli, na Columbia.

Em 1945, participou do filme Pif-Paf, dirigido por Adhemar Gonzaga e Luiz de Barros, e em 1946, atuou em Caídos do Céu, também dirigido por Adhemar Gonzaga. Ainda atuaria em O Cangaceiro, de 1953, dirigido por Lima Barreto.

Seu primeiro disco foi gravado em 1951 na Continental. Ele interpretou a marcha rancho Os Mimosos “Colibri”, de Hervê Cordovil e Osvaldo Moles, e o samba de sua autoria, Saudade da Maloca. Vale lembrar que ele havia gravado na Columbia em 1936 e 1937.


Correio Paulistano, 19 de fevereiro de 1936, p. 09
http://memoria.bn.br

 Ao longo dos anos 50 lançou vários sucessos, muitos deles lançados pelo grupo Demônios da Garoa.

Adoniran Barbosa faleceu em 23 de novembro de 1982, em São Paulo, aos 72 anos de idade.

Trago algumas de suas primeiras composições gravadas, inclusive uma de suas primeiras gravações como cantor em 1936. As demais são interpretadas por Déo, Hélio Sindô, entre outros cantores.


  

DONA BOA
Marcha de J. Aimberê e Adoniran Barbosa
Gravada por Raul Torres
Acompanhamento da Orquestra Columbia
Disco Columbia 8.129-B, matriz
Lançado em 1935



AGORA PODE CHORAR
Samba de Adoniran Barbosa e José Nicolini
Gravado por Adoniran Barbosa
Acompanhamento de Nicolini e Sua Orquestra
Disco Columbia 8.171-B, matriz 3215
Lançado em fevereiro de 1936



UM AMOR QUE JÁ PASSOU
Samba de Adoniran Barbosa e Eratóstenes Frazão
Gravado por Déo
Acompanhamento de Grany e Seu Grupo Regional
Disco Columbia 8.211-B, matriz 3319
Lançado em 1936



CHEGA
Samba de Adoniran Barbosa e José Marcílio
Gravado por Déo
Acompanhamento de Grany e Seu Grupo Regional
Disco Columbia 8.212-B, matriz 3321
Lançado em 1936



ADEUS ESCOLA
Samba de Adoniran Barbosa, Ari Machado e Nilo Silva
Gravado pelo Grupo X
Disco Columbia 8.245-B, matriz 3406
Lançado em janeiro de 1937



GRANDE BAHIA
Samba de Avaré e Adoniran Barbosa
Gravado por Hélio Sindô
Acompanhamento de Rago e Seu Conjunto
Disco Continental 15.453-B, matriz 10482-1
Gravado em 06 de setembro de 1945 e lançado em outubro de 1945



TÔ COM A CARA TORTA
Cateretê de Adoniran Barbosa e Ivo de Freitas
Gravado por Raul Torres e Florêncio
Acompanhamento de Viola e Violão
Disco Victor 80-0393-B, matriz S-078343-1
Gravado em 19 de setembro de 1945 e lançado em abril de 1946



ASA NEGRA
Samba de Adoniran Barbosa
Gravado por Hélio Sindô
Acompanhamento de Rago e Seu Grande Conjunto, com Leonel ao Trombone
Disco Continental 15.488-B, matriz 10518-2
Gravado em 29 de outubro de 1945 e lançado em dezembro de 1945










Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...