domingo, 15 de setembro de 2019

EMILINHA BORBA - A GAROTA NOTA DEZ


Hoje, iremos relembrar o início da carreira da cantora EMILINHA BORBA.

Emília Savana da Silva Borba nasceu no Rio de Janeiro em 31 de agosto de 1922, à Rua Visconde de Niterói, na Vila Savana, no bairro de Mangueira. Era filha de Edith da Silva Borba e de Eugênio Jordão Borba. O casal tinha seis filhos, onde José era gêmeo de Emilinha. Sua irmã Nena Robledo também seria cantora por um breve período e se casaria com o compositor Peterpan.

Emilinha Borba gostava de cantar desde criança e imitar cantoras como Carmen Miranda. Mesmo com a relutância da mãe, começou a frequentar programas de calouros. Ganharia seu primeiro prêmio aos 14 anos de idade, na Hora Juvenil, da Rádio Cruzeiro do Sul. Também cantou no programa de Ary Barroso, Calouros de Ary Barroso, onde obteve a nota máxima interpretando o samba de Noel Rosa, O X do Problema.


O Malho, 1939
http://memoria.bn.br


O Malho, 1939
http://memoria.bn.br


O Malho, 1939
http://memoria.bn.br


A partir de então, começou a fazer parte dos coros das gravações da Columbia. Nessa época, formou uma dupla com Bidú Reis (Edila Luísa Reis), As Moreninhas, apresentando-se em várias rádios por um ano e meio. Pouco depois, gravaria para a Discoteca Infantil o conto adaptado por João de Barro, A História da Baratinha. Quando a dupla se desfez, ela seria logo contratada pela Rádio Mayrink Veiga, recebendo de César Ladeira o slogan Garota Nota Dez.



O Cruzeiro, 1939
http://memoria.bn.br


Carioca, 1939
http://memoria.bn.br


Emilinha Borba gravou seu primeiro disco em 1939, na Columbia, fazendo uma participação na marcha Pirulito, de João de Barro, cantada pelo cantor Nilton Paz.

Seu primeiro disco solo também foi gravado em 1939, na Columbia, trazendo o samba choro Faça o Mesmo, de Nássara e Frazão, e o samba Ninguém Escapa..., de Frazão. No selo, seu nome aparecia como Emília Borba.

A carreira de Emilinha Borba teve a significativa ajuda de Carmen Miranda. Em 1939, Carmen era a estrela máxima do Cassino da Urca e tinha como camareira, dona Edith, mãe de Emilinha. Carmen Miranda apresentou Emilinha Borba a Joaquim Rolas, dono do Cassino da Urca, que contratou a jovem como crooner. Nessa ocasião, Carmen emprestou-lhe um vestido e sapatos de plataforma para que ela, menor de idade, parecesse mais velha, tendo alterado seu registro de nascimento, para fazer o teste. Ela passaria no teste e se tornaria uma das principais atrações do Cassino.


Fotos O Cruzeiro, 1939








Emilinha Borba e Nilton Paz




Ainda em 1939 ela apareceria no filme Banana da Terra, o último filme que Carmen Miranda faria no Brasil, onde cantaria Pirulito, ao lado de Almirante, e O que é que a Baiana tem?, de Dorival Caymmi. Em 1941, participaria do filme Vamos Cantar.


Fon Fon, 1941
http://memoria.bn.br

Em 1939, Emilinha Borba seria contratada pela Rádio Nacional, ficando apenas alguns meses. Ela retornaria à rádio em setembro de 1943, ficando por 27 anos e se consagrando como uma das mais famosas e queridas estrelas da emissora, sendo campeã absoluta em correspondência por 19 anos consecutivos.

Emilinha Borba foi uma das cantoras mais queridas e populares do Brasil em todos os tempos, sendo querida até os dias de hoje por novas gerações que se encantam ao descobrir seu talento. Ela participaria de vários filmes e seria eleita Rainha do Rádio em 1953.




Trago algumas de suas primeiras gravações realizadas na Columbia, Odeon e Continental, entre 1939 e 1945, onde ela já mostra seu talento e carisma inconfundíveis.



Discos Columbia

PIRULITO
Marcha de João de Barro e Alberto Ribeiro
Gravada por Emilinha Borba e Nilton Paz
Acompanhamento de Napoleão e Seus Soldados Musicais
Disco Columbia 55.013-A, matriz 120-1
Gravado em 03 de janeiro de 1939 e lançado em fevereiro de 1939



FAÇA O MESMO
Samba Choro de Eratóstenes Frazão e Antônio Nássara
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Conjunto Regional
Disco Columbia 55.048-A, matriz 145-1
Gravado em 02 de março de 1939 e lançado em maio de 1939



NINGUÉM ESCAPA
Samba de Eratóstenes Frazão
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Conjunto Regional
Disco Columbia 55.048-B, matriz 146-1
Gravado em 02 de março de 1939 e lançado em maio de 1939



VEM CANTAR TAMBÉM
Choro Rumba Paulo Pinheiro e J. Ferreira
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Napoleão e Seus Soldados Musicais
Disco Columbia 55.153-A, matriz 172-1
Gravado em 25 de julho de 1939 e lançado em agosto de 1939



QUAL A RAZÃO?
Samba de Antônio Almeida e Mário Lago
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Napoleão e Seus Soldados Musicais
Disco Columbia 55.153-B, matriz 173-1
Gravado em 25 de julho de 1939 e lançado em agosto de 1939



FAÇA DE CONTA
Marcha de Antônio Almeida e Mário Lago
Gravada por Emilinha Borba
Acompanhamento de Napoleão e Seus Soldados Musicais
Disco Columbia 55.154-A, matriz 174-2
Gravado em 25 de julho de 1939 e lançado em agosto de 1939



O CACHORRO DA LOURINHA
Samba de Gomes Filho e Juraci Araújo
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Radamés Gnatalli e Sua Orquestra
Disco Columbia 55.212-A, matriz 269-2
Gravado em 1940 e lançado em maio de 1940



MEU MULATO VAI AO MORRO
Samba de Gomes Filho e Juraci Araújo
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Radamés Gnatalli e Sua Orquestra
Disco Columbia 55.212-B, matriz 270-1
Gravado em 1940 e lançado em maio de 1940



Discos Odeon

QUEM PARTE LEVA SAUDADE
Samba de Francisco Scarambone
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 12.002-A, matriz 6640
Gravado em 07 de maio de 1941 e lançado em junho de 1941



LEVANTA JOSÉ
Samba de Haroldo Lobo e Valdemar de Abreu (Dunga)
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento da Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 12.002-B, matriz 6641
Gravado em 07 de maio de 1941 e lançado em junho de 1941



O FIM DA FESTA
Samba de Nelson Teixeira e Nelson Trigueiro
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Fon Fon e Sua Orquestra
Disco Odeon 12.113-A, matriz 6882
Gravado em 09 de dezembro de 1941 e lançado em fevereiro de 1942



EU TENHO UM CACHORRINHO
Marcha de Oswaldo Santiago e Georges Moran
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Fon Fon e Sua Orquestra
Disco Odeon 12.113-B, matriz 6868
Gravado em 26 de novembro de 1941 e lançado em fevereiro de 1942



Discos Continental

INFÂNCIA
Choro de Carlito Moreno e J. Cravo Jr.
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento do Regional de Nelson Miranda
Disco Continental 15.224-B, matriz 903-1
Lançado em janeiro de 1945



GANHEI UM ELEFANTE
Marcha de Peterpan e Russo do Pandeiro
Gravada por Emilinha Borba
Acompanhamento de Napoleão e Seus Soldados Musicais
Disco Continental 15.235-A, matriz 940-1
Lançado em janeiro de 1945



SE EU TIVESSE COM QUÊ
Samba de Peterpan e Afonso Teixeira
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Napoleão e Seus Soldados Musicais
Disco Continental 15.235-B, matriz 941-1
Lançado em janeiro de 1945



COMO EU SAMBEI
Samba de Peterpan e Afonso Teixeira
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Conjunto
Disco Continental 15.455-A, matriz 1214-1
Lançado em outubro de 1945



VOCÊ E O SAMBA
Samba de Peterpan e Ari Monteiro
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Conjunto
Disco Continental 15.455-B, matriz 1215-1
Lançado em outubro de 1945



O OUTRO PALPITE
Samba de Grande Otelo e Aníbal Augusto Sardinha (Garoto)
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Bossa Clube
Disco Continental 15.473-A, matriz 1300-1
Lançado em novembro de 1945



DIVAGANDO
Choro de Nelson Miranda e Luís Bittencourt
Gravado por Emilinha Borba
Acompanhamento de Bossa Clube
Disco Continental 15.473-B, matriz 1299-1
Lançado em novembro de 1945











Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...