quinta-feira, 16 de abril de 2020

RELEMBRANDO RENATA FRONZI


RENATA FRONZI
A Scena Muda, 1949
http://memoria.bn.br/


Hoje, iremos relembrar a cantora e atriz RENATA FRONZI


Renata Mirra Ana Maria Fronzi nasceu em Rosário, na Argentina, em 01 de agosto de 1925. Era filha, neta e bisneta de italianos. Seus avós, bem como os pais (Cesare Fronzi e Yolanda Fronzi), eram artistas de teatro. Devido a uma excursão de seus pais, ela nasceu na Argentina, mas foi criada no Brasil.

Estudou balé no Teatro Municipal de São Paulo, estudando também no famoso colégio italiano Dante Alighieri, indo com a família depois morar na cidade de Santos.

No começo da década de 1940, iniciou sua carreira artística em Santos. Profissionalmente, estreou em 1941 na peça Sol de Primavera, de Luiz Iglezias, na Companhia Eva Todor, ao lado de Eva Todor, no Teatro Rival, do Rio de Janeiro. Renata Fronzi contava com 16 anos de idade.

Em 1945, Renata Fronzi atuava e era apresentada como “artiz-bailarina”, destacando-se em Canta, Brasil e Rabo de Foguete, nesta última ao lado de sua mãe, sendo elogiadas pela imprensa.


Correio da Manhã, 27 de novembro de 1945, p. 15
http://memoria.bn.br/


Diário Carioca, 18 de dezembro de 1945, p.06
http://memoria.bn.br/

Ainda no ano de 1946, em uma crítica à peça Rabo de Foguete, levada à cena no Teatro Recreio, publicada na revista O Cruzeiro, o colunista Grock assim se referia à atriz: “... destacando-se apenas, no naipe feminino, Renata Fronzi, que possui grandes possibilidades de triunfar em vários gêneros, caso seja inteligentemente aproveitada – espanta mesmo que nenhum “descobridor de talentos” ainda não a tenha levado para brilhar num meio mais condizente com suas aptidões”.

No cinema, estreou em 1946 no filme Fantasma por Acaso, dirigido por Moacyr Fenelon, estrelado por Oscarito, realizado pela Atlântida.

Em 04 de outubro de 1949, Renata Fronzi se casou com o famoso locutor César Ladeira, acontecimento que movimentou bastante a imprensa da época. Eles seriam pais de César Fronzi Ladeira e Renato Fronzi Ladeira, que seria cantor e compositor.


Jornal das Moças, 1949
http://memoria.bn.br/


Carioca, 1949
http://memoria.bn.br/


Vida Doméstica, 1951
http://memoria.bn.br/



Radiolândia, 1954
http://memoria.bn.br/



Revista do Rádio, 1950
http://memoria.bn.br/



Vida Doméstica, 1949
http://memoria.bn.br/


Na década de 1950, Renata Fronzi se destacou como vedete no Teatro de Revista e atuando como atriz em diversos filmes de sucesso.

Em 1953, gravou o LP Canções de Amor, no qual trazia sambas canção de Antônio Maria, Mário Lago, entre outros.

Um de seus filmes de destaque foi Garotas e Samba, dirigido na Atlântida por Carlos Manga em 1957, no qual ela brilha ao lado de Sônia Mamede e Adelaide Chiozzo, no elenco também estão Zezé Macedo, Berta Loran, e Ivon Cury.


A Noite Illustrada, 1947
http://memoria.bn.br/


A Noite Illustrada, 1949
http://memoria.bn.br/


Vida Doméstica, 1951
http://memoria.bn.br/



Rádio Entrevista, 1951
http://memoria.bn.br/


Na televisão, fez muito sucesso entre 1967 e 1972 na Tv record, atuando no humorístico A Família Trapo, ao lado de Otelo Zeloni e Ronald Golias, interpretando a personagem Helena.

Na Tv Globo, Renata Fronzi participou de programas humorísticos como Faça Humor, Não Faça Guerra e Chico City, atuando também em novelas como Jogo da Vida e em minisséries como Memorial de Maria Moura.

Renata Fronzi faleceu no Rio de Janeiro em 15 de abril de 2008, aos 82 anos de idade.


Renata Fronzi
Rio, 1953
http://memoria.bn.br/



FOTOS DE RENATA FRONZI


A Scena Muda, 1949
http://memoria.bn.br/



Carioca, 1949
http://memoria.bn.br/


Rio, 1949
http://memoria.bn.br/


Vida Doméstica, 1953
http://memoria.bn.br/


Vida Doméstica, 1953
http://memoria.bn.br/


Vida Doméstica, 1953
http://memoria.bn.br/




GRAVAÇÕES DE RENATA FRONZI

Portão Antigo




Insulto





Eu Sei Que Você Não Presta




Se Eu morresse Amanhã de Manhã 




Caso Perdido




Adeus Diferente
















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...