quinta-feira, 12 de novembro de 2020

RELEMBRANDO O COMPOSITOR E VIOLONISTA LEVINO DA CONCEIÇÃO – 125 ANOS

LEVINO DA CONCEIÇÃO
O Malho, 1925
http://memoria.bn.br/



Há 125 anos nascia o compositor e violonista LEVINO DA CONCEIÇÃO.

 
Levino Albano da Conceição nasceu em Cuiabá (MT), em 12 de novembro de 1895, falecendo em Niterói (RJ), em 12 de fevereiro de 1955.
 
Aos sete anos de idade, Levino ficou cego. Iniciou seus estudos de música ainda criança e, aos nove anos de idade já tocava violão, sendo considerado um dos melhores violonistas de sua cidade natal. Também era instrumentista.
 
Aos doze anos de idade já dominava o violão, improvisando e tendo domínio nos tons. Ao mudar-se para o Rio de Janeiro, passou a estudar no Instituto Benjamin Constant.
 
Iniciou, em 1917, um trabalho de ensino de música para cegos, incentivando a criação de escolas para cegos no Amazonas, Ceará, Minas Gerais e na Paraíba.
 
Em 1925 gravou, pela Odeon Record, alguns discos, a maior parte com músicas de sua autoria. Em 1929, Augusto Calheiros gravou, de Levino da Conceição, as valas Prece da Saudade e Saudades do Rio Grande, esta última em parceria com Nelson Paixão.
 
Foi professor de Dilermando Reis.
 
Vicente Celestino gravou, em 1937, a valsa Cinzas, de Levino da Conceição e Cândido das Neves (Índio). Esta composição foi feita, provavelmente, em 1926.
 
Em 1938, Levino da Conceição realizou concertos em cinemas e clubes nas cidades de Corumbá, Aquidauana, Campo Grande e Ponta Porã, criando uma escola de música em Corumbá que levava o seu nome. Nessa mesma cidade, tornou-se mestre da banda local. Excursionou também pelo Norte, Nordeste e Sul do Brasil.
 
Levino da Conceição dirigiu, na década de 1950, cursos no Instituto Benjamin Constant, onde estudou. Também compôs várias peças eruditas.


Recortes sobre Levino da Conceição
http://memoria.bn.br/



O Paiz, 18 de outubro de 1923, p.02



Correio da Manhã, 19 de outubro de 1923, p.07



Revista da Semana, 1925






O Paiz, 09 e 10 de março de 1925, p.04




O Paiz, 14 de agosto de 1926, p.05




Correio da Manhã, 19 de setembro de 1926, p.10




O Malho, 1929



 
Trago algumas gravações onde ele aparece como intérprete e compositor, tendo sua obra gravada por Augusto Calheiros e Vicente Celestino. 



Levino da Conceição Intérprete
 
 
HÁ QUEM RESISTA
Maxixe de Levino da Conceição
Gravado por Levino da Conceição ao Violão
Disco Odeon Record 122.926
Lançado em 1925


 
EL PESADO (AUDACIOSO)
Tango Argentino de Levino da Conceição
Gravado por Levino da Conceição ao Violão
Disco Odeon Record 122.927
Lançado em 1925


 
PRECE DA SAUDADE
Valsa de Levino da Conceição
Gravada por Levino da Conceição ao Violão
Disco Odeon 10.601-A, matriz 3425
Lançado em março de 1930


 
ROMANCE
De Schumann
Gravado por Levino da Conceição ao Violão
Disco Odeon 10.721-A, matriz 3429
Lançado em dezembro de 1930


 
MEDITANDO
De Levino da Conceição
Gravado por Levino da Conceição ao Violão
Disco Odeon 10.721-B, matriz 3427
Lançado em dezembro de 1930


 
 
Levino da Conceição Compositor
 
 
PRECE DA SAUDADE
Valsa de Levino Albano da Conceição
Gravada por Augusto Calheiros
Acompanhamento dos Turunas da Mauricéia
Disco Odeon 10.493-B, matriz 2969
Lançado em novembro de 1929


 
SAUDADES DO RIO GRANDE
Valsa Canção de Levino da Conceição e Nelson Paixão
Gravada por Augusto Calheiros
Acompanhamento dos Turunas da Mauricéia
Disco Odeon 10.494-B, matriz 2968
Lançado em novembro de 1929


 
CINZAS
Valsa de Levino da Conceição e Cândido das Neves (Índio)
Gravada por Vicente Celestino
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 34.156-A, matriz 80345-1 
Gravado em 18 de março de 1937 e lançado em março de 1937














Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...