quinta-feira, 30 de dezembro de 2021

JESY BARBOSA - 34 ANOS DE SAUDADE

JESY BARBOSA
Vida Doméstica, 1933
Arquivo Nirez
 



JESY BARBOSA foi uma de nossas grandes intérpretes, dona de uma voz belíssima e interpretação marcante, quer em canções ou em sambas. Há 34 anos ela faleceu. Em sua homenagem, vamos relembrá-la através de uma entrevista concedida em 1933 e outra (gravada) realizada no começo da década de 1980, quando Jesy Barbosa já estava idosa.


Nascida na cidade de Campos dos Goytacazes (RJ), em 15 de novembro de 1902, Jesy Barbosa era filha da musicista Victoria Barbosa e do jornalista e poeta Luiz Barbosa. Seus pais eram amantes da música e, escondidos, apreciavam o violão (na época, instrumento malvisto). Ao se casarem, eles conheceram o “segredo” um do outro e a união fortaleceu mais ainda.



Luiz Barbosa, pai de Jesy Barbosa
Brasil Feminino, 1935
http://memoria.bn.br/
 

A pequena Jesy cresceu acompanhada do violão de sua mãe, que era maior que ela, quando criança. Adulta, ela o adotaria e o exibiria com orgulho.
 
A carreira artística de Jesy Barbosa foi muito bonita e rica em realizações.
 
Aluna de canto da célebre cantora lírica Zaíra de Oliveira, Jesy aprimorou sua bela voz, recebendo a admiração de sua professora. Iniciando sua carreira na segunda metade da década de 1920, por volta de 1928 já era um nome conhecido e respeitado no meio artístico.
 
Prova disso foi que, quando a gravadora Victor instalou sua fábrica no Brasil, no Rio de Janeiro, Jesy Barbosa era o principal nome feminino da empresa, tendo gravado seu primeiro disco no final de 1929. Pouco depois, Carmen Miranda “estourou” no mercado fonográfico, passando a ser o primeiro nome da Victor. Porém, Jesy Barbosa não caiu no ostracismo, continuando gravando com sucesso e mais: ela e Carmen Miranda eram amigas.
 
Em 1930, Jesy Barbosa foi eleita Rainha da Canção Brasileira. Sua amiga Carmen Miranda, ao ver que não ganharia, passou a apoiar Jesy, numa demonstração de camaradagem, tão comum em Carmen.
 
Jesy Barbosa continuou gravando discos até 1933, quando passou a se dedicar mais ao rádio, onde foi jornalista, escritora de rádio novelas, rádio atriz, enfim, exercendo várias funções.
 
Também foi poetisa e cronista, lançando dois livros na década de 1960.
 
Jesy Barbosa faleceu em 30 de dezembro de 1987.
 
 
Em abril de 1933, a revista Vida Domestica publicou uma entrevista com Jesy Barbosa intitulada, "Violão, meu companheiro". Já no começo da década de 1980, o pesquisador Jairo Severiano e o cantor Paulo Tapajós, entrevistaram Jesy Barbosa, já idosa, onde ela relembrava sua carreira.

Confiram!






















JESY BARBOSA
Vida Doméstica, 1933
Arquivo Nirez








JESY BARBOSA
Vida Doméstica, 1933
Arquivo Nirez




Programa Arquivo Sonoro sobre Jesy Barbosa






Outras postagens sobre Jesy Barbosa 

Jesy Barbosa – 115 Anos - http://bit.ly/2hvKLxW 

Jesy Barbosa – 30 Anos de Saudade - http://bit.ly/jesybarbosa30 

Jesy Barbosa – 116 Anos - http://bit.ly/2zVkX7k 

Jesy Barbosa – 117 Anos - http://bit.ly/2OdgqEt






JESY BARBOSA
http://memoria.bn.br/




JESY BARBOSA
Walkyrias, 1943
http://memoria.bn.br/



JESY BARBOSA
Vida Doméstica, 1943
http://memoria.bn.br/














Agradecimento ao Arquivo Nirez













 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...