terça-feira, 14 de dezembro de 2021

RELEMBRANDO ANA S. CABRERA

ANA S. CABRERA
Arquivo Nirez
 


Há 131 anos nascia a cantora, violonista e compositora ANA S. CABRERA.
 
De fama internacional, Ana S. Cabrera esteve em 1927 no Brasil, fazendo muito sucesso e interpretando tangos e canções. Ainda gravou alguns discos pela Odeon.


Ana Schneider de Cabrera nasceu em Simoca, província de Tucumán, na Argentina, em 14 de dezembro de 1890.
 
Foi violonista e compositora de temas folclóricos e de tangos, além de cantora. Em algumas ocasiões, usava o pseudônimo de Anastasio Leiva. Era da mesma geração da escultora Lola Mora e da poetisa, escritora e cantora, Alma García.
 
Segundo León Benarós, citado pelo site Todo Tango (www.todotango.com), sua ascendência europeia “não era de forma alguma um obstáculo a uma identificação total com o nativo, que, por outro lado, como argentina, sentia profundamente”.
 
Quando esteve em Córdoba, estudou música com o célebre violonista espanhol Andrés Segovia, que se casaria com a cantora e violonista brasileira, Olga Praguer Coelho.
 
Reconhecendo seu talento, o Ministério da Instrução Pública enviou Ana S. Cabrera à Europa, em 1926, para apresentar-se em concertos e conferências, explicando a música argentina e americana. Ela se exibiu em Madrid e na Sorbonne de Paris.
 
Ao longo de sua carreira, dividiu o palco com nomes como Andrés Chazarreta e Atahulpa Yapanqui, atuando no rádio argentino e gravando pela Odeon.
 
Em 1927, esteve no Brasil, apresentando-se no Rio de Janeiro com muito sucesso. Foi festejada pela imprensa e pelo público, visitando o Palacio do Catete, fazendo apresentações no Theatro Municipal e gravando alguns discos pela Odeon brasileira.



O Paiz, 24 de julho de 1927, p.08
http://memoria.bn.br/




Gazeta de Notícias, 21 de julho de 1927, p.08
http://memoria.bn.br/


 
Ana S. Cabrera foi uma das embaixadoras culturais que promoveu a música e arte nativas argentinas pelo mundo. Com seu talento, muito contribuiu para a construção do patrimônio cultural argentino.
 

Ela faleceu em 15 de maio de 1970, aos 79 anos de idade.




ANA S. CABRERA
Arquivo Humberto Franceschi




FUMANDO ESPERO
Tango Argentino de Juan Villadomat
Gravado por Ana S. Cabrera
Acompanhamento de Piano e Violino
Disco Odeon 10.038-A
Lançado em outubro de 1927



PATO CON VARIACIONES
Baile Argentino de Ana S. Cabrera
Gravado por Ana S. Cabrera
Acompanhamento de Violão
Disco Odeon 10.038-B, matriz 1294
Lançado em outubro de 1927





"La Luna y El Sol"( Canción)(-10-1927) Ana S. De Cabrera






17004 A Porqué (sic) me estás mirando Ana S. de Cabrera








RECORTES SOBRE ANA S. CABRERA



De Ida Y Vuelta
Música de Ana S. Cabrera
https://www.todotango.com/




O Paiz, 03 de julho de 1927, p.10
http://memoria.bn.br/




Gazeta de Notícias, 09 de julho de 1927, p.10
http://memoria.bn.br/




Correio da Manhã, 09 de julho de 1927, p.03
http://memoria.bn.br/




A Noite, 06 de julho de 1927, p.02
http://memoria.bn.br/




A Manhã, 16 de julho de 1927, p.09
http://memoria.bn.br/





Correio da Manhã, 19 de julho de 1927, p.05
http://memoria.bn.br/




Gazeta de Notícias, 21 de julho de 1927, p.04
http://memoria.bn.br/




A Manhã, 21 de julho de 1927, p.07
http://memoria.bn.br/




O Paiz, 21 de julho de 1927, p.04
http://memoria.bn.br/




Correio da Manhã, 23 de julho de 1927, p.02
http://memoria.bn.br/




Correio da Manhã, 23 de julho de 1927, p.06
http://memoria.bn.br/




O Imparcial, 23 de julho de 1927, p.06
http://memoria.bn.br/




A Manhã, 24 de julho de 1927, p.02
http://memoria.bn.br/




A Manhã, 26 de junho de 1927, p.02
http://memoria.bn.br/




Fon Fon, 1927
http://memoria.bn.br/







Revista da Semana, 1927
Arquivo Nirez



Revista da Semana, 1927
http://memoria.bn.br/



















Agradecimento ao Arquivo Nirez










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...